FILOSOFIA E TECNOLOGIA
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

terça-feira, 31 de março de 2009

NÃO GASTE COM TELEFONE. USE A INTERNET



Quando a febre de Internet iniciou e até antes dela, começou a ser difundida uma forma de comunicação que tem o protocolo TCP/IP, permitia que fosse possível se comunicar com qualquer parte do mundo, pagando-se uma ligação local.




Essa comunicação era feita inicialmente por meio de voz com um microfone para falar e as caixas de som para ouvir. A comunicação com a Internet ou com centrais de dados vulgarmente chamadas de BBSs era uma comunicação bidirecional, ou seja ambos os interlocutores poderiam ouvir e falar simultaneamente, como ocorre no telefone comum. Era preciso para isso ter um computador ligado a internet ou a linha telefonica com uma placa de fax moddem (No início) e posteriormente com uma placa de rede ligada a Internet.




Hoje pode-se fazer essa comunicação por WI-FI diretamente a uma rede que por sua vez pode estar conectada à Internet. Esta é um tipo de ligação a internet pelo ar com transmissões semelhantes a comunicação via rádio.




Não tardaram a aparecer esquemas que exploraram esse tipo de comunicação, e vários deles surgiram, mas um deles se populçarizou mais do que os outros, ao ponto de que seu nome passou a ser sinônimo do que passou a se chamar de comunicação de voz sobre IP. Seu nome é SKYPE.




SKYPE é um software que gerencia todo o processo de comunicação de voz sobre IP utilizando-se centrais de comunicação de dados que utilizam o protocolo TCP/IP.




Dessa forma hoje é possível telefonar para qualquer telefone no mundo inteiro, pagando-se uma tarifa muito inferior às ligações convencionais, até mesmo localmente, por meio de esquemas de telefone por meio de VOZ SOBRE IP que é o termo com o qual esse tipo de comunicação ficou sendo conhecido, e o mais popular desses esquemas é o que tem o nome de SKYPE.




Não é por acaso que o nome SKYPE hoje é sinônimo de uma empresa multimilionária, porque muitos perceberam que essa era uma forma de reduzir custos telefonicos, mas esse esquema se modernizou e evoluiu. Hoje é possível se comunicar não sómente por voz mas também com imagem, (O que é feito com o acoplamento de uma pequena camera vulgarmente chamada de webcam.)




Concorrendo com o SKYPE existem vários outros esquemas. A Microsoft tem o também popular MSN que é o Microsoft Messenger, e que usa o mesmo esquema. A diferença marcante entre o SKYPE e o Messenger, é que o SKYPE permite a comunicação entre o Micro computador e qualquer telefone, sendo que as ligações para telefones é cobrada mas com uma tarifa irrisória comparada á ligação telefonica comum. Essa tarifa é cobrada da compra antecipada de créditos sempre em EUROS, e com cartão de crédito internacional. A quantidade mínima é de 1o EUROS, mas dá para muitas ligações.




As comunicações entre dois computadores, ou seja de quem tem um cadastro na SKYPE com um nome de registro, é gratuita, e o SKYPE hoje não precisa necessáriamente estar sómente no computador. Pode estar em aparelhos telefonicos adaptados para uso do SKYPE e que funcionam semelhantemente a um telefone convencional.




Assim é possível que alguém que está no Brasil comunique-se diariamente com um parente nos EEUU sem pagar caríssimas ligações internacionais, e pode comunicar-se falando e vendo-se, principalmente hoje na era da "BANDA LARGA". (Isso porque esse tipo de comunicação necessita de uma velocidade de trafego de dados que a conexão discada não oferece satisfatóriamente, mas a Banda larga oferece com sobras.)




A dificuldade nesse tipo de ligação gratuita é que os interlocutores tem que estar em um determinado tempo em frente a um computador e com o status de "ON LINE" para se comunicarem. Não é como um telefone em que se liga e o outro atende. O receptor da chamada tem que estar "ON LINE" ou seja disponível para receber ligações. E em tempos em que muita gente está procurando alguém para conversar, ninguém gosta de ficar "ON LINE", porque senão a todo o momento tem alguém que deseja conversar e assim não se consegue fazer outra coisa a não ser conversar.




Mas a SKYPE evoluiu e hoje instituiu um esquema empresarial em que uma central telefonica disponoibilizará linhas do tipo SKYPE onde as ligações de SKYPE para SKYPE serão gratuitas. Com essa central será possível ligar para qualquer telefone e para qualquer SKYPE sendo que de SKYPE para SKYPE será gratuito. A SKYPE agora não precisará mais ser um computador. Será um telefone comum que liga para qulquer outro telefone com uma tarifa mais em conta, só que se ligar de SKYPE para SKYPE não paga nada.




Esse esquema não é o primeiro. O Esquema NETFONE via EMBRATEL (Uma parceria da Embratel com a NET (Provedora de TV a Cabo e Internet via Cabo) Usa o protocolo TCP-IP, em que as ligações entre dois telefones da NETFONE são gratuitas, entretanto cobra assinatura como uma empresa telefonica comum e cobra minutos com uma franquia. Esses serviços são apenas um pouco mais em conta do que os serviços telefonicos comuns.




A SKYPE ao contrário cobra uma tarifa infinitamente mais em conta principalmente para ligações interurbanas e internacionais. A central SKYPE será uma central convencional de telefone, que poderá ligar para qiualquer telefone e entre Telefones do mesmo serviço gratuitamente.




Skype convoca empresas para testar sistema de VoIP corporativo


Por Matt Hamblen, para o Computerworld*
Publicada em 13 de abril de 2007 às 09h33
Atualizada em 13 de abril de 2007 às 09h50


Framingham - Alvo são companhias com mais de mil empregados, que ajudarão a Skype a fazer o produto conforme as necessidades do mercado.



A Skype está no estágio inicial de um teste para uma versão corporativa de seu serviço e, para isso, convoca interessados em um programa de early adopter entre corporações com mais de 1 mil empregados."Neste momento, estamos em um estágio bastante inicial de um teste para ofertas corporativas e a Skype está convidando um limitado número de companhias para ser parte desse programa de adoção", disse um comunicado da Skype divulgado ontem.




O texto não foi divulgado no site institucional da empresa, mas tem sido divulgado por uma série de blogs e foi enviado ao Computerworld depois de solicitado."Estamos ansiosos por ouvir os usuários corporativos nesse estágio inicial de forma que possamos ter certeza de que criamos realmente um grande produto que as pessoas gostariam de usar", complementa o comunicado.




O porta-voz da companhia disse que as empresas interessadas devem mandar um e-mail com detalhes sobre sua companhia e como ela planeja usar o Skype.




O serviço da Skype já tem atraído pequenas e médias empresas, como lembrou a companhia. Em dezembro, a empresa adquirida pelo eBay anunciou recursos amigáveis ao mundo corporativo na versão 3.0 do produto para que gerentes de TI pudessem ter maior controle sobre o uso do software de voz sobre IP.




Os serviços da Skype ajudam o mercado empresarial a obter "ligações mais baratas ou gratuitas a milhões de pessoas em todo o mundo", diz o comunicado da companhia. "Queremos trabalhar com empresas de todos os portes para ajudar a desenvolver o Skype e fazê-lo ainda mais fácil de usar - especialmente se isso ajudar as corporações a economizar dinheiro e se tornarem mais produtivas".




O serviço Skype é só um exemplo das maneiras pelas quais a voz sobre IP está se proliferando, diz David Lemelin, analista da consultoria In-Stat.




As empresas também estão se voltando ao VoIP através da instalação de switches de voz dedicadas a IP ou da compra de serviços hospedados de VoiP das grandes operadoras, exemplificou o analista.


*Matt Hamblen é repórter do Computerworld, em Framingham.




Além do Skype no entanto existem outros esquemas semelhantes, entretanto menos populares.




sexta-feira, 27 de março de 2009

O LEGADO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO - 1




FHC. Um artista da política

Analisando o décimo aniversário do Plano Real, Paulo Nogueira Batista Jr. comenta o legado de Fernando Henrique Cardoso, afirmando: “O que aconteceu no campo das contas públicas foi simplesmente espantoso. Durante o período Fernando Henrique Cardoso, conseguiu-se produzir a seguinte e extraordinária combinação.


Primeiro: o maior aumento da carga tributária de que se tem notícia na história do país.


Segundo: a venda de grande parte das empresas estatais, inclusive algumas das melhores e mais importantes.


Terceiro: um enorme crescimento da dívida pública. Uma proeza, convenhamos. Não é para qualquer um”.


E conclui: “Temos que reconhecer que Fernando Henrique Cardoso, à sua maneira, foi um artista da política. Fez todos esses estragos nas finanças públicas e nas contas externas do país, mas saiu com imagem de sério e fama de responsável...”.

Os dez anos do Plano Real. Os aspectos brilhantes e bisonhos


O Plano Real “teve aspectos brilhantes (a URV) e aspectos bisonhos (a política cambial)”. A avaliação é de Paulo Nogueira Batista Jr., economista, professor da FGV-EAESP, no artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo, 1-7-04.


Para ele, “na verdade, de brilhante mesmo o plano só teve a desindexação, elemento-chave no processo de rápida redução da inflação iniciado há exatamente dez anos, em 1º de julho de 1994, com a conversão da URV na nova moeda. Infelizmente, o programa de combate à inflação foi conduzido sem a devida atenção aos seus impactos sobre a posição internacional do país.


A política cambial foi um desastre completo e acabado. A longa e persistente sobrevalorização cambial do período 1994-1998 produziu estragos que até hoje não acabamos de digerir. O real forte prejudicou o setor exportador, estimulou importações e viagens ao exterior e contribuiu para um rápido aumento das obrigações internacionais do país”.


Segundo o economista, a alarmante vulnerabilidade externa nos tornou “desde o final de 1998, viramos clientes cativos do Fundo Monetário Internacional”. E continua: “Um dos principais instrumentos de defesa da frágil posição externa era a taxa de juro, que se mantinha em níveis sempre elevados e aumentava para patamares estratosféricos nos momentos de grande instabilidade.


A economia passou então a oscilar entre a recessão e períodos de crescimento medíocre. Os juros altos contribuíam, ademais, para concentrar a renda nacional, aumentar o serviço da dívida pública e desestabilizar as finanças do governo”.

Dez anos de Plano Real e o mercado de trabalho. Uma catástrofe


“O Plano Real, do ponto de vista do mercado de trabalho, foi quase uma catástrofe”. A afirmação é de Luiz Eduardo Parreiras, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), para O Globo, 27-6-04.


A partir da análise do economista, a Folha de S. Paulo, 27-6-04, constata: “O Real estabilizou a economia, mas deixou um legado de 2,6 milhões de desempregados no país entre 1995 e 2002, número próximo ao da população de Curitiba, capital do Paraná. Só na região metropolitana de São Paulo, o estoque de desempregados chegou a 847 mil nos dez anos do plano”.


A análise da Folha destaca que “nas estimativas do professor da Unicamp Anselmo Luis dos Santos, serão necessários de sete a oito anos para que a Grande São Paulo volte a ter a mesma taxa de desemprego verificada em 1994, de 14,2% em junho, medida pelo Dieese e pela Fundação Seade.


Em abril deste ano, essa taxa foi de 20,7%. Para chegar a esse prazo, ele estimou que o Brasil cresceria 3,5% ao ano e que a relação produto/emprego seria de 0,87% (percentual obtido da média histórica dos últimos dez anos)”. “Só vamos chegar ao mesmo estoque de desempregados de 1994 [1,197 milhão] em um prazo de 14 a 15 anos”, diz o professor da Unicamp.

quinta-feira, 26 de março de 2009

BARRA DA TIJUCA - A California Carioca.

Barra da Tijuca atrai unidades de escritórios



"O progresso caminha pela orla marítima". Com esse pensamento, meus olhos a muito tempo voltaram-se para a região da Barra da Tijuca e Recreio dos bandeirantes em um tempo em que o Leblon situado na Zona sul do Rio de Janeiro tinha endereços dos mais valorizados do mundo. Uma cobertura na Av. Vieira Souto valia mais do que um Castelo em Londres.



Dessa forma consegui garantir o meu espaço no recreio dos Bandeirantes (E essa foi a terceira tentativa de outras não tão bem sucedidas.) em uma época em que ninguém queria morar lá, porque tinha pouca disponibilidade de linhas telefônicas, tinha pouco transporte, indisponibilidade de serviços básicos como água, esgoto (Isso nunca teve nem na Barra da Tijuca), e comércio precário.



No entanto apesar de tudo tinha uma coisa que não passava desapercebida por uma legião de pessoas que queriam investir lá o que já elevava o preço dos imóveis da região. A proximidade com um dos pedaços de mar mais extensos e mais limpos do Rio de Janeiro até hoje. (São quilômetros de praias limpas e maravilhosas do início da Barra até o Final do Recreio).





Aliado a isso havia ainda na época um quê de interior, que desaparece a cada dia atualmente, mas ainda existe tranquilidade. O comércio nessa época já iniciava a florescer com o shopping mais bem sucedido do Rio de Janeiro, hoje o maior da América Latina para desepero dos Paulistas. Falo do Barrashopping.) Ao lado o Carrefour (Primeiro supermercado da rede que hoje se estende por toda parte) que tinha na época os preços mais em conta, a tal ponto que caravanas de ônibus vinham das cidades do Interior como Macaé por exemplo para fazer compras lá.).

Com esse pontapé inicial, tendo em vista que era uma área potencialmente atrativa, em uma cidade sem espaço para crescer e com os imóveis muito caros, os condomínios de luxo não pararam de ser lançados, e a reboque trouxeram escritórios, novos shoppings, cinemas, áreas de lazer sem conta, e uma formidável infra estrutura que já é a maior do Rio de Janeiro e que tem muito espaço para crescer ainda.




A área de lazer por exemplo demonstra particularmente esse potencial. Existe no Downtown que é um imenso shopping horizontal com inúmeros restaurantes, salas comerciais e uma infinidade de outras atividades como cartório, e lojas dos mais variados ramos de especialização, uma área de cinemas com doze salas de cinema de última geração, refrigeradas, com telas panorâmicas que dão um excelente conforto visual, cadeiras confortaveis, e local para colocação de refrigerante, além é claro de uma bomboniere especializada com pipoca de excelente qualidade, refrigerante etc... Só esse espaço já coloca no chinelo todo o complexo antigo e decadente da antiga CINELANDIA no Centro do Rio de Janeiro.

Mas ele não é o Único e na verdade está longe de se-lo, e nem é o melhor. Ao lado do Barra Shopping existe um outro monumental shopping, que tem o nome de NEW YORK CITY CENTER apelidado de UCI, que tem um réplica da estátua da Liberdade logo na entrada, com dezoito salas de cinema de primeírissimo mundo. Projeção inigualável, também com uma bombiere de primeiro mundo e com sua pipoca, refrigerante e tudo que se quiser. O UCI NYCC se integra ao Barra Shopping que como já disse é o maior shopping da América Latina depois que sofreu uma ampliação à alguns anos. Esse shopping na sua parte superior tem um centro médico que é provávelmente o melhor do Rio de Janeiro, com especialistas e laboratórios de quase todas as especialidades e com equipamentos para disgnósticos de última geração. Vários prédios de escritórios construidos ao lado do Barra Shopping tem planos de se integrarem ao espaço, de forma que esse espaço está rápidamente se transformando em um imenso complexo que será talvez em futuro o maior do país.

Além desses dois espaços para cinema, há ainda outros. Outro que está muito em evidência por abrigar recentemente a CASA DE VIDRO do Big Brother Brasil é o Shopping VIA PARQUE que além das seis salas de cinema de primeiríssimo mundo também abriga a casa de shows mais badalada do momento, não só por ter um espaço privilegiado e muito confortável, mas também porque sua agenda de shows faz morrer de inveja a outra casa de shows do Rio de Janeiro que era práticamente a referência até surgir essa que originalmente tinha o nome de METROPOLITAN, passando depois o nome por ATL HALL, CLARO HALL, e dando o nome do espaço à empresa que pagasse mais por esse contrato. Ali desfilam e desfilaram os maiores nomes do show business internacional, como Luciano Pavarotti, Lisa Minelli, por exemplo entre outros artistas Nacionais e Internacionais.

Para Discoteca, entre outros não poderíamos deixar de citar o HARD ROCK CAFE, que é uma marca internacional. e está situado no CITTA AMERICA, mais um dos monumentais shoppings que se multiplicaram no Bairro dos Shoppings. Como espaço de cinema não poderíamos deixar de citar o Shopping RIO DESIGN que tem um espaço para os Ricos e o público CULT, por ser um shopping muito sofisticado, com suas tres salas de cinema e o Recreio Shopping no final do Recreio com suas quatro salas de cinema que nada ficam a dever aos outros shoppings.

Com toda essa infra estrutura, a Barra da Tijuca atrai para o seu universo o atual e futuro o centro de Lazer e negócios do Rio de Janeiro, com a vantagem de que esse crescimento, diferentemente do que se viu em outros bairros que o precederam não é um crescimento desordenado. Esse crescimento obedece a um planejamento que procura preservar a qualidade de vida. Dessa forma as construções são pensadas ecológicamente, procurando preservar áreas verdes no entorno, não degradar a vista com arranha céus que mais pareceriam um paredão de concreto. Todas as obras obedecem um planejamento que originalmente foi planejado pelo arquiteto Lucio Costa, embora esse projeto já tenha sofrido inúmeras adaptações.









A consequência negativa disso é que todo o Rio de Janeiro procura se deslocar para a Barra da Tijuca, supervalorizando esse espaço e fazendo com que o Centro do Rio de Janeiro entre em um processo já adiantado de decadência, que a Prefeitura procura evitar com seu programa de revitalização do Centro do Rio de Janeiro. Torcemos para que dê certo porque o Centro do Rio de Janeiro é um espaço importante com seus museus, teatro municipal, etc. entretanto esse é um processo que vemos acontecer em outras cidades do mundo, e que deve acontecer também no Rio de Janeiro, porque as cidades construidas no século passado, e falo do século XX, não obedeciam a preservação ambiental, e cresceram como selvas de pedra. A Barra da Tijuca se afigura como um espaço mais moderna e que provávelmente terá preservado uma infra estrutura que traga mais qualidade de vida para seus usuarios.


26 de Março de 2009
No lançamento do empreendimento O2 Corporate & Offices, da CHL, as 600 salas comerciais e os prédios corporativos foram todos vendidos em uma hora. O endereço: Barra da Tijuca, um dos mais privilegiados do Rio de Janeiro.
"O foco do projeto é qualidade de vida e meio ambiente. Por isso, a taxa de ocupação chega apenas a 20% do terreno", afirma Marcos Saceanu, diretor de incorporação da CHL. Lançado em março de 2008, a previsão da entrega das chaves dos escritórios é o primeiro trimestre de 2010. Segundo Saceanu, o valor geral de vendas (VGV) das nove torres é de R$ 230 milhões.

Em 2008, a RJZ Cyrela lançou no Rio de Janeiro dois empreendimentos comerciais: Península Office, com 168 salas, que foi 100% vendido no dia do lançamento, e Barra Prime, que teve 86% de suas 344 unidades vendidas nos dois primeiros meses de comercialização. Segundo Marcus Heraldo, diretor de incorporação da empresa, para este ano, as previsões de lançamento são o CEO, centro empresarial ao lado da Península, área de grande crescimento na Barra da Tijuca, composto por prédios com lages corporativas padrão internacional Triple A e prédios com saletas, e o Le Monde Office Life em Nova Iguaçu, empreendimento comercial integrando trabalho e lazer.

A Barra da Tijuca está em franca expansão com moradores de alto poder aquisitivo. Por isso mesmo, foi um dos maiores responsáveis pelo crescimento das unidades comerciais no Rio de Janeiro. Os problemas ficam por conta da proximidade com favelas, a distância do centro da cidade e as poucas opções de transporte público.

Dos 11 empreendimentos pesquisados pela Binswanger Brazil, apenas quatro possuem espaços disponíveis para locação ou compra. Na Avenida das Américas, o Le Monde Office - Londres Financial Center, entregue em outubro do ano passado, ainda possui 4,2 mil metros quadrados disponíveis e o preço cobrado pela metragem é de R$ 100. Na mesma avenida, o Cittá América oferece 245 m a R$ 68 o metro quadrado. Já o Condomínio Barra Trade III, na Avenida Luís Carlos Prestes, há 820 m vagos e o valor pedido por metro quadrado é de R$ 65. Por fim, o Office Park Center, entregue em agosto de 2008, tem mais de 6 mil metros disponíveis a R$ 65 o metro quadrado. E está em construção o Island Personal Offices, que deve ser entregue em 2012. O preço da locação por metro quadrado é de R$ 100.

Rodrigo Conde Caldas, vice-presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-RJ), a Barra da Tijuca fechou a lacuna dos imóveis residenciais e agora a demanda reprimida dos comerciais ganha fôlego. "Isso ocorre principalmente porque as pessoas gostam de morar perto de onde trabalham" explica.

O vice-presidente da Ademi-RJ acrescenta que "hoje é mais fácil ser bem-sucedido com o lançamento de empreendimentos comerciais, por causa da pouca oferta. E a taxa de retorno também é maior do que dos residenciais". Por isso, Botafogo e Flamengo - zona sul do Rio de Janeiro - tem sido palco de inúmeros lançamentos imobiliários nos últimos anos. Botafogo hoje é um dos mais importantes centros de serviços e um dos principais polos de saúde e educação da cidade. No Flamengo, o comércio e os serviços também têm se mostrado muito fortes.

A Lagoa, também na zona sul, é um bairro de classe alta, só perdendo para Ipanema e Leblon no ranking das regiões mais valorizadas da capital fluminense. E por isso mesmo tem o terceiro mais caro metro quadrado do Rio de Janeiro.

terça-feira, 24 de março de 2009

Como apagar arquivos do HARD DISK sem deixar traços.


Há pessoas que desejariam apagar detrminados arquivos do computador por diversos motivos que seriam:




  • Para aumentar o espaço no HD


  • Para eliminar ameaças de virus ou de outros programas indesejáveis que se instalam no micro sem nos pedir permissão.


  • Para que dados sigilosos não caiam em mãos indesejáveis.


E as vezes não sabem como fazer isso.



Quando se apaga um arquivo com o comando delete, o arquivo realmente não está apagado. Há inúmeros rastros desse arquivo ainda presente, e comandos como o undelete, assim como programas especializados (VirtualLab Data Recivery 5.5 (www.info.abril.com.br/download/3139.shtml)) (Discovery Recovery 2.1(www.info.abril.com.br/download/5394.shtml)) (File recover (www.info.abril.com.br/download/5393.shtml)), podem trazer esse arquivo de volta, porque apesar de ter sido apagado, na verdade ele não foi apagado. Apenas o espaço no HD que ele ocupava foi considerado vago e quando for feita um gravação, ela será feita nesse espaço por cima do arquivo que estaria apagado teóricamente. Dessa forma os programas especializados informados podem rastrear e recuperar esses arquivos que foram "apagados".



Além disso existem arquivos que estão ocultos ou escondidos, como a memória virtual do sistema operacional e espaços alocados no Hd para paginação. dessa forma ocorre que o tamanho ocupado no HD pode superar em muito o espaço que as pastas visiveis realmente ocupam. Os virus costumam se esconder dentro dos arquivos de sistema ou em outros diretórios e se torna impossível detecta-los. Os antivirus tem que fazer um escaneamento total no HD para localizar arquivos infectados, cavalos de troia ou outros programas mal intencionados, e eles não são perfeitos.



Há também aqueles arquivos que se recusam a ser apagados, pois o sistema operacional não permite. Existe um software que destrava esses arquivos que o sistema operacional não permite que seja apagado. Seu nome é UNLOCKER. (www.info.abril.com.br/download/5339.shtml).



Para usar esse programa você deve executa-lo. Ele fica na área de notificação do Windows. Quando tentar apagar um programa e não conseguir, clique nele com o botão direito do mouse e escolha "UNLOCKER". A janela que se seguirá mostrará os processos do Windows que estão bloqueando o arquivo. Clique em "desbloquear todos" para liberar o arquivo e se não der certo tente matar os processos usando o botão "Terminar esse processo".



Se sua intenção é não deixar rastros no computador, a melhor maneira de faze-lo é por meio de programas especializados que destroem todos os rastros gravando por cima dos arquivos uma quantidade de caracteres aleatórios.




Um dos programas para isso é o Digital File Shredder Premium



Mantenha seus arquivos confidenciais e informações sensíveis privados.
Você sabe que deve destruir documentos que contenham informações sensíveis para se proteger contra o roubo de dados e identidade. O mesmo é verdade para os dados em seu PC e outros dispositivos digitais.



Embora você tenha apagado arquivos pessoais ou de negócio, eles não podem ser completamente eliminados a partir do seu computador, mesmo depois de esvaziar a lixeira.



Iformações remanescentes do velhodisco rígido portátil podem deixar para trás informações para contato, fotos e muito mais.



Hackers e outros predadores querem saber onde e como localizar este tipo de informação sobre o seu PC e dispositivos digitais.



Use este aplicativo e você terá o mais alto nível de tecnologia em apagamento de dados, com segurança incomparável para seus arquivos pessoais.



Segura, fácil e permanentemente serão apagados os ficheiros confidenciais, e-mails e documentos do seu disco rígido e dispositivos digitais.
Aqui estão algumas características-chave do "Digital File Shredder Premium":





  • Triplo Overwrite retalhamento de dados


  • Capacidade de satisfazer e exceder os critérios do Departamento de Defesa dos Estados Unidos


  • Dados não poderão ser recuperados com qualquer outro programa de software ·


  • Password Protection - prevents unauthorized users from shredding information on your computer Password Protection - evita usuários não autorizados


  • Multiple Device Compatibility -Funciona com discos rígidos, drives USB polegar, Cartões de Memória SD e mais ·


  • IM Chat History Protection - remove completamente todos os vestígios de desatualizado MSN Messenger bate-papo Internet história


  • Inaccessible Web Activity Traces -Permanentemente remover os traços de atividades da Web - histórico, cookies, cache e Internet mais ·


  • Identity Protection - Destroi dados pssoais e empresariais documentos financeiros para se proteger contra roubo identidade e ataques financeiros


  • Office and Email Protection - Remove documentos do Office,calendários, catálogos de endereços e conteúdo de e-mail do Outlook e Outlook Express ·


  • Dump the Windows Recycle Bin - permanentemente apaga todos, ou parte, da sua lixeira ·


  • Drive Space Optimizer - Destroi a digitalização e disponibiliza espaço no disco rígido ·


  • Auto Shred Cycle Support - Executa as tarefas de destruição dos dados em horários


  • Você escolhe o quanto ou como deseja remover permanentemente a partir do seu PC ou outros dispositivos o que deseja.


Pode ser baixado de www.info.abril.com.br/download/5396.shtml



Outros programas semelhantes: ==>



File Shredder 2



www.info.abril.com.br/download/5397.shtml



AbsoluteShield File Shredder 1.4



www.info.abril.com.br/download/5268.shtml



Há ocasiões em que uma instalação fica por demais pesada. É quando o computador se enche de arquivos imprestáveis que só servem para tornar pesado o sistema e cheio de erros. Isso pode inclusive ser causado por virus, ou infecções oportunistas.



Nesse caso o melhor mesmo é fazer o back up dos seus arquivos mais preciosos, como fotos, filmes, documentos pessoais e tudo que seja arquivo pessoal e reformatar o HD.



Para fazer isso, pode-se reinstalar o sistema operacional a partir do CD de instalação. Acessa-se o SETUP da máquina por meio da compressão da tecla DEL no momento da partida da máquina, (Algumas placas mãe, tem esse acesso por meio da compressão da tecla F2), e determina-se que o BOOT seja dado por meio do Drive leitor de DC. Feito isso é só reiniciar a máquina com o CD de instalação do Windows.



No processo de instalação pode-se desfazer-se a partição e mandar o Windows instalar nessa partição desfeita. O Windows irá refazer a partição, formatar e iniciar a instalação do Windows.





Ao formatar o HD tudo que está armazenado dentro dele será perdido, inclusive os vírus que possam existir serão removidos.



Para aprender um pouco mais conheça Como Funciona um HD por dentro.



Para aqueles que desejam tentar Formatar e Instalar o Windows XP por conta própria, não esqueçam de efetuar um BACKUP . O BACKUP é a cópia de todas as informações importantes existentes no computador ou seja no HD. Faça um BACKUP antes de realizar qualquer processo.



Para aprender um pouco leia nossa matéria e assista nossa video aula de como fazer backup dos arquivos do computador.



Outra dica importante é ter um cd com todos os drivers das placas existentes no micro. Um driver nada mais é do que um programa de computador. O driver é responsável por fazer determinada placa do seu computador funcionar.



Para aprender mais a respeito de drivers acesse nossa matéria e Video Aula sobre Drivers ("Estudo de caso Micro sem Som"). Como exemplo de placas que comumente existem em um computador podemos citar: a placa mãe, a placa de rede, a placa de video, a placa de som a placa de fax modem entre outras. Para ver na prática as peças do computador e as placas citadas acima acesse nossa matéria e Video Aula Como Montar Computador.



Micro sem Som



O Windows XP ao ser instalado ele tenta reconhecer as placas existentes no seu computador porém se ele não conseguir realizar esta tarefa será necessário que você possua o driver ou seja o programa que faça com que a placa de som por exemplo funcione no seu micro, por isso a importância de ter o cd com os drivers de cada uma das placas existentes no computador.





Muitas pessoas ao formatar o computador não conseguem entrar na internet. Isso ocorre pois a placa de rede ou do modem não foi instalada, muitas outras não conseguem ouvir músicas ou falar viva voz num programa de bate papo como o MSN ou SKYPE por exemplo isso ocorre pois o driver da placa de som do micro não foi instalado ou seja o windows não conseguiu identificar o driver correto para fazer a placa de rede ou de som do seu computador funcionar.





Tendo em mãos todos os drivers das placas do seu micro evitará a dor de cabeça de ficar sem internet, sem som no micro ou sem poder imprimir documentos por exemplo.
Formatar computador remove vírus ?



Ao Formatar o HD e ao Remover as Partições existentes fará com que tudo que esteja armazenado dentro dele seja perdido por isso se existir algum vírus no HD ele será removido.





Muitas assistências técnicas preferem formatar o hd e reinstalar o windows xp e todos os programas novamente, mesmo sabendo que este processo é mais trabalhoso do que somente passar um antivírus. Porém o processo de formatar computador garante realmente que o vírus foi removido já o processo de passar antivírus no computador nem sempre pode dar a mesma garantia e nem pode garantir que todos os programas voltarão a funcionar normalmente.



Quanto tempo leva para Formatar o computador, instalar o windows xp e programas como Word, Excel, Powerpoint, Internet, AVG Antivírus e MSN ?



Para formatar computador, instalar o windows xp e programas como Word, Excel, Powerpoint, Internet, AVG Antivírus e MSN, leva-se em torno de 4 horas de trabalho caso o micro não possua nenhum problema de peças e caso você possua todos os drivers (programas) necessários para fazer o seu computador funcionar adequadamente. Este tempo varia de computador para computador pois depende da velocidade de processamento de cada um.



O tempo estimado de 4 horas foi baseado em um pc (computador) com 1.2 gigas de processador, 256 megas de memória RAM, HD Sansung de 7500 RPM (Rotações por minuto) e gravador de CD de 52X de velocidade.



Qual o valor cobrado por um técnico para formatar computador e instalar o windows xp?
Para formatar computador, instalar o windows xp e realizar BACKUP muitas assistências cobram o valor de R$70,00.



Este valor é relativamente baixo mediante o esforço e grau de responsabilidade para deixar a máquina do cliente em perfeitas condições novamente.



O som do computador é uma das coisas que pode não funcionar quando você formatar o seu computador, as imagens na tela do monitor podem aparecer com pouca nitidez, você pode não conseguir se conectar a internet e nem imprimir em sua impressora. Isso ocorre pois é necessário instalar novamente em seu computador os programas que fazem com que todos esses componentes voltem a funcionar em seu computador. Estes programas que fazem os equipamentos funcionarem são chamados de drivers.



Placas de Circuito impresso existentes no computador





Dentro do gabinete existem placas de circuito impresso. Geralmente a maior placa que você enxerga ao abrir o computador é a placa mãe ou motherboard. Ela é chamada placa mãe pois tudo no computador é centralizado nela. A placa mãe é uma placa de circuito impresso ou simplesmente uma placa eletrônica responsável por fazer nosso computador funcionar.



Para que o computador possa emitir som, existe uma placa de circuito impresso que é responsável justamente por fazer com que o som do computador funcione essa placa é chamada de placa de som.





quinta-feira, 19 de março de 2009

Montando um computador Turbinado com R$2848,00


Um amigo meu quer montar um computador para o filho e pediu-me para analizar a configuração proposta por um montador. Informa-me que desejaria ter a opção de fazer up-grade futuramente.



Ao analizar a configuração proposta verifico que o computador está sendo montado para um Core 2 DUO LGA, com uma placa mãe da marca ASUS com memórias DDR2.
Com relação ao soquete LGA para processadores INTEL, já existe um soquete mais moderno, mas no momento ainda é uma tecnologia TOP de linha e portanto muito cara. Não vejo como compensadora em termos de custo benefício.
A tecnologia LGA não é nas placas-mãe da INTEL e sim nos processadores da INTEL como o Pentium 4 ou Core Duo ou Core 2 duo ou Quad Core. Os procesadores desse socket LGA775 não tem os pinos, somente os contatos, e os pinos ficam no sockete na placa-mãe, que pode ser de qualquer marca desde que proprias para esses processadores 775 como a ASUS. Asrock, FoxConn, MSI, Gygabyte, Intel etc.


Vejo que as memórias DDR2 embora amplamente utilizadas no momento, estão a caminho da obsolescência porque já existem memórias mais modernas que são as DDR3. Portanto eu sugeriria uma placa mãe que utilizasse essas memórias.


Por outro lado dou preferência ao fabricante Intel por causa da sua garantia de 3 anos. As placas mãe da marca Intel são reconhecidamente robustas e por isso tem essa grantia de 3 anos. Caso contrário o fabricante teria prejuizo com a frequente perda de placas mãe. Placa mãe é um ítem que dá muito problema. Além disso nada mais compatível do que o fabricante dos processadores fabricar a própria placa mãe.


O modelo que eu iria sugerir nesse caso é o seguinte: DP45SG Extreme Series da INTEL.




Placa mãe para Intel Core2 Quad, Intel Core2 Extreme, Intel Core2 Duo, Intel Pentium dual-core LGA 775 - Quatro soquetes DIMM (Dual Inline Memory Module) SDRAM DDR3 de 240 pinos, Suporte para DIMMs DDR3 de 1333 MHz, DDR3 de 1066 MHz ou DDR3 de 800 MHz, Suporte para até 8 GB de memória do sistema, Chipset Intel P45 Express, 2 X PCI Express 2.0 16X, Lan Intel Pro 1000, Audio 7.1 Dolby Home Garantia: 3 anos. clique aqui e veja mais detalhes .



Preço: R$ 635,00


Onde?


M@X
Endereço: Av. Almirante Barroso, 06 sala 511 - Bairro: Centro - Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ - CEP: 20031-001 - Telefone1: (21)2240-0034 - Fax: (21)2531-0289
E-mail: vendas@maxinforj.com.br
Site: http://www.maxinforj.com.br/


Também:


Future tech
Endereço: Rua Miguel Couto, 124 - 1º Andar - (Entre a Rua do Acre e Av. Marechal Floriano)
Bairro: Centro - Cidade: Rio de Janeiro - Estado: RJ - CEP: 20070-030
Telefone1:(21) 2263-3687 - Telefone2: (21) 7897-4261 - Fax: (21) 2263-3687
Site: http://www.futuretech.com.br/


As memórias eu recomendo que sejam da marca KINGSTON. Não gosto de memórias genéricas ou de marcas baratas. Por outro lado, memórias CORSAIR que também são boas são mais caras, portanto a memória que tem o melhor custo benefício, ou seja não é tão cara e é boa é a Kingston, e nesse caso, e já que as memórias tiveram uma queda espetacular de preços, recomendo colocar dois pentes de 2 Gigabytes ficando o micro com um total de 4 gigabytes. Observe que o FSB (clock) dessas memórias é de 1066 Mhz. Acho que está de bom tamanho já que não se pretende usar um clock muito elevado do processador.


Cada pente de 2 Gigabytes está em R$182,00. - Modelo: KVR1066D3N7/2G Box


ONDE?


NG Informática


Endereço: Rua Sete de Setembro 88 loja A (Galeria Santo Afonso) esquina com Av Rio Branco
Bairro:Centro - Cidade: Rio de Janeiro - Estado: RJ CEP: 20040-003
Telefone1: (21)3970-1972


Por Apenas
Endereço: Rua Major Ávila 455 loja 31 - Bairro: Tijuca
Cidade: Rio de Janeiro - Estado: RJ - CEP: 20511-140
Telefone1: (21) 3234-9633
MSN: compre@porapenas.com.br
E-mail: compre@porapenas.com.br



Sapphire
Endereço: Rua do Rosário 138 st 5 - quase esquina com Rio Branco
Bairro: Centro - Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ - CEP: 22240-002
Telefone1: (21) 2222-3176 - Telefone2: (21) 3903-3549



O processador pode ser um Core 2 Duo E7400 Box - Valor R$361,00




FS Brothers
Endereço: Av. Almirante Barroso, 97 - Grupo 510
Bairro: Centro - Cidade: Rio de Janeiro
Estado:RJ
CEP:20020-100
Telefone1:(21)2262-2107
Telefone2:(21)2532-1985
Telefone3:(21)3181-1300



Placa de video eu sugiro o modelo: XFX - PV-T96O-SDFH - GeForce 9600 GSO 768MB 192-bit - GDDR2 - PCI Express 2.0 x16 - HDCP Ready SLI - Garantia: 90 dias



Valor: R$ 390,00



PC Point
Endereço: Av 13 de maio 47 sala 602
Bairro:Centro - Cidade:Rio de Janeiro
Estado:RJ - CEP:20031-921
Telefone1:(21) 2210-2855
Telefone2:(21) 2210-2077
Telefone3:(21) 2524-0781
MSN: pcpointvendas@hotmail.com
E-mail:
pcpointinformatica@gmail.com
Site: www.pcpointinfo.com.br



Somando os principais componentes até aqui teremos R$1750,00



Falta o Gabinete, o gravador de DVD, o teclado, o mouse, o monitor, e o HD.




Obs: Placa de som e de rede já vem on board ou seja já estão embutidos na placa mãe.




As opções de gabinetes são muito variadas. Vou dar aqui uma sugestão mas pode-se pesquisar uma gama muito variada.



Gabinete COR PRETO: C 405 x L 180 x A 412 mm,
Baias de drives 5.½ externas: 3,
Baias de drives 3.¼ internas: 1,
Baias de drives 3.¼ - internas: 7,
Painel frontal de conexões: 02 portas USB 2.0, áudio e microfone,
Ventilação, locais para fixação de ventoinhas: Frontal 80x80mm 1 pc,
Traseiro 80x80mm 1 pc,
Duto: Lateral instalado,
udio / microfone: Frontal, USB: 2,
Fonte de alimentação: 450 W - 20/24 pinos + linha SATA,
Detalhe: Painel frontal com iluminação LED

Obs: Ao comprar o gabinete, seria importante verificar se a fonte é REAL, ou seja 450 Watts real. Se não for compensa trocar a fonte do gabinete por outra com potencia REAL em torno de 500 Watts REAL.

Valor R$85,00



Partner Teleinformática
Endereço: Rua Buenos Aires 2 sala 204
Bairro: Centro
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ
CEP: 20070-022
Telefone1: (21) 2253-1210
E-mail: partnerteleinformatica@gmail.com



Com relação aos HDs, prefiro sempre os HDs da marca SEAGATE por causa da garantia de 5 anos. Eu já fiz uso dessa garantia e funcionou. A garantia é dada por meio de um site na Internet, onde se coloca todos os dados. Tem-se que enviar o HD e depois de um tempo recebe-se outro igual. além disso os HDs SEAGATE são muito bons e duram bastante. Não é a toa que tem uma garantia de 5 anos. Guarde as notas fiscais.


HD - Hard Disk Barracuda 500GB 7200 RPM 16MB Cache SATA 3.0 Gb/segundo



Valor: R$ 197,99



Infosecurity
Endereço: Av. Rio Branco 156 - Ljs.226/227 Std.06
Bairro: Centro - Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ - CEP: 20040003
Telefone1: (21)3527-4232



O teclado, e Mouse como também as caixas de som podem ser obtidos na loja KALUNGA.




Os dois dão R$20,20 do teclado mas 12,90 do Mouse = R$33,10


As caixas de som ficam em 13,90. Total: R$47,00

Gravador de DVD - LG modelo: GH22NS30 Preto

Preço: R$ 64,94

Onde
Infoflash
Endereço: Av Rio Branco 156 loja 8 st 3 e 4 - 1º piso ao lado do unibanco Shopping - Avenida Central - Bairro: Centro
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ - CEP: 20040-901 - Telefone1: (21)2210-2444




R$ 749,00
Parcele:
7x de R$ 107,00 sem juros no cartão

Lembre-se de telefonar para as lojas antes de ir lá comprar. Se possível procure reservar.

Fazendo o somatório temos

Monitor: ...........................................R$749,00

Caixa de som + Teclado + Mouse: R$47,00

Gabinete: ..........................................R$85,00

HD: .....................................................R$197,99

Placa de vídeo: ..................................R$390,00

Placa mãe:...........................................R$635,00

Processador: ...................................... R$361,00

Memórias: R$192 x 2=......................R$384,00

_________________________________

TOTAL:................................................R$2848,00


Todos os produtos aqui indicados e as lojas fornecem notas fiscais que devem ser guardadas para utilização da garantia.


Com relação ao Software, sistema operacional, você pode baixar o Windows 7 - Link direto da Microsoft. Versão de 32 bits, em...
É só clicar no link

O Windows 7 está sendo disponibilizado em versão BETA gratuitamente. Até o seu lançamento.


Se você quiser saber como obter mais programas ou outros sistemas operacionais, escreva-me para crrob2006@gmail.com

quarta-feira, 18 de março de 2009

A PETROBRAS E OS DERIVATIVOS


Corre a boca pequena que as dificuldades da Petrobras, principalmente depois que a estatal após faturar o recorde que uma empresa latino americana jamais sonhou, ou R$36 bilhões de reais, e adotado uma série de medidas de contenção de despesas, teria aplicado recursos em DERIVATIVOS, e tido um prejuizo após o crack da economia americana, principalmente em função dos DERIVATIVOS que viraram pó.




(Por isso especula-se a resistência da empresa em pagar uma PLR menor do que o lucro que teve justificaria)




Os DERIVATIVOS viraram a propósito o novo termo econômico em moda.


Portanto entenda o que são derivativos no mercado financeiro


Por Juliana Rosa

Para tentar se defender de oscilações de preços futuros de um ativo financeiro ou até mesmo alavancar suas aplicações, investidores apostam em derivativos, que são ativos financeiros que derivam, como o próprio nome já diz, de um outro ativo.


As modalidades mais utilizadas são a termo e de opções nas bolsas de valores e as operações na Bolsa de Mercadorias & Futuro (BM&F), como negociação de algumas commodities agrícolas, câmbio, ouro e índices como o futuro do Ibovespa.


Quem acha que o preço do ativo a ser negociado vai subir entra na operação como comprador. Assim, garante que, mesmo que daqui a um tempo o preço suba, ele comprará pelo preço combinado. Mas se o preço cair, o investidor pode ter que pagar pela quantia combinada, que pode ser maior do que a encontrada no mercado à vista.



Em opções, depois de pagar um prêmio ao vendedor, o comprador pode ou não exercer seu direito de compra, ou seja, pode optar. Os vencimentos ocorrem sempre na terceira segunda-feira dos meses pares do ano. Já no contrato a termo, passado o tempo combinado – os vencimentos acontecem normalmente 60 ou 90 dias a partir da assinatura do contrato – as duas partes são obrigadas a liquidar a operação.



No mercado a termo, é preciso depositar garantias. No caso do vendedor coberto (que já tem as ações), as próprias ações negociadas. Já as garantias do vendedor e do comprador descoberto são depositadas em dinheiro, títulos e cartas de fiança, por exemplo. No contrato de opções, o comprador tem que pagar uma quantia ao vendedor pelo direito, se quiser, de comprar as ações.



Mesmo que não compre, o dinheiro do prêmio não é devolvido.
Liquidar antes do prazo


O economista Antônio Gonçalves explica que as operações a termo podem ser liquidadas antes do vencimento e, por isso, é definido no contrato quem pode pedir antecipação e se o valor a ser pago terá que ser integral ou proporcional ao número de dias combinado.


Os derivativos são usados para fazer hedge. Se uma empresa tem dívidas a pagar em dólar pode fechar na BM&F um contrato de dólar futuro para garantir que pagará a cotação desejada quando tiver que quitar a dívida. "Dessa forma, mesmo que a moeda americana ultrapasse a cotação fixada, a empresa comprará pelo preço combinado. Neste caso, ela estará protegida, ou seja, fez um hedge", explica Gonçalves.



Os derivativos, quando não são usados como hedge, são investimentos de alto risco. Vamos supor que alguém resolveu fechar um contrato futuro de café como vendedor e apostou que, se hoje vale R$ 14, vai custar R$ 12 daqui a 30 dias. Passado esse prazo, se a cotação cair apenas para R$ 13, e esse alguém não tiver o café, terá que comprar no mercado por R$ 13 para vender por R$ 12 (o valor combinado). Ou seja, vai perder dinheiro, explica o diretor de análise de investimentos da corretora Diferencial, Zulmir Tres.



Veja alguns exercícios para entender isso.



DERIVATIVOS - EXERCÍCIOS

1) Uma pessoa necessita pagar uma dívida mas não tem disponibilidade no momento. Como possui ouro, pensou em vendê-lo para saldar o compromisso. Também não quer se desfazer permanentemente deste ativo, e gostaria de recomprá-lo em breve tendo em vista que deverá ter uma entrada de caixa em poucos dias. Assim, irá realizar uma operação caixa. Consulta sua instituição financeira e verifica que poderá negociar uma barra de 250 gramas por R$ 42 o grama e comprar uma opção de compra com preço de exercício de R$ 40 por grama a R$ 3,40. Desta forma garantirá o preço máximo que irá pagar pelo ativo (R$ 40 por grama).

Caixa gerado pela venda do ouro: R$ 42 x 250 gramas = R$ 10.500
Desembolso pela compra da opção de compra: R$ 3,40 x 250 gramas = R$ 850

Entrada de caixa no início da operação: R$ 10.500 – R$ 850 = R$ 9.650
Preço a pagar pela barra de ouro caso exerça a opção: R$ 40 x 250 gramas = R$ 10.000

Prazo até o vencimento da opção: 38 dias úteis

Para fins de simplicação, desconsidere as comissões pagas.


2) O gestor de um fundo necessita transformar parte dos ativos em caixa para fazer frente a alguns resgates de cotistas. Para tanto, pretende vender 10.000 ações de Petrobrás PN a R$ 51 por ação. Como possui a expectativa de que a ação de Petrobrás irá subir mais de 10% nos próximos dias, gostaria de garantir o preço de recompra destas 10.000 ações com o dinheiro esperado de novos cotistas que ingressarão no fundo. Assim, adquire 10.000 opções PETRG50 (preço de exercício de R$ 50) por R$ 2,70 cada opção. Veja que o gestor garante que, no máximo pagará R$ 50 por ação de Petrobrás PN para reincorporar as 10.000 ações à carteira do fundo. Se na ocasião em que for recomprar as ações elas estiverem abaixo de R$50 no mercado, ele fará a compra no pregão (pagando mais barato) em vez de exercer a opção.
Prazo até o vencimento: 18 dias úteis.

Caixa gerado pela venda das 10.000 ações Petrobrás PN:
R$ 51 x 10.000 ações = R$ 510.000
Desembolso pela compra da opção de compra: R$ 2,70 x 10.000 = R$ 27.000

Entrada de caixa no início da operação: R$ 510.000 – R$ 27.000 = R$ 483.000
Preço a pagar pelas ações caso exerça as opções: R$ 50 x 10.000 = R$ 500.000
Qual a taxa de juros da operação, no período e anualizada?


3) Um investidor deseja fazer uma operação de financiamento de opções. Para tanto deseja operar com a ação da Petrobrás PN e opções da série PETRG48 (preço de exercício X = R$ 48,00). O financiamento com opções tem a mecânica inversa da operação caixa. Neste caso, ele deverá comprar ações da Petrobrás PN e vender opções de compra. Verifica junto a uma corretora os preços correntes do ativo e do derivativo:

Petrobrás PN = R$ 51,00
PETRG48 = R$ 3,82
O investidor irá que operar com um lote de 1.000 ações.
O vencimento das opções ocorre em 18 dias úteis.

Desembolso inicial:
Compra de Petrobrás PN (saída de caixa): R$ 51,00 x 1.000 ações = R$ 51.000
Venda das Opções (entrada de caixa): R$ 3,82 x 1.000 opções = R$ 3.820
Desembolso Inicial: R$ 47.180

Entrada de caixa caso venha a ser exercido: R$ 48.000

Caso ele venha a ser exercido até o vencimento das opções, qual a rentabilidade que obterá na operação e qual a rentabilidade anualizada da operação?


4) Caso o investidor resolva arriscar um pouco mais e, em vez de vender a opção da série com preço de exercício 48, venda 1.000 opções da série PETRG50, a um preço de exercício de R$ 50 e um prêmio de R$ 2,70, qual a rentabilidade que obterá na operação e qual a rentabilidade anualizada, se for exercido? (o preço de mercado da ação e o prazo até o vencimento da opção são os mesmos da questão anterior)

5) Um investidor deseja montar uma trava de alta. Entra em contato com a sua corretora e verifica os seguintes preços para as opções de compra de Petrobrás e da ação de Petrobrás:
Ação da Petrobrás PN (código PETR4) = R$ 50,44
Opção da PETR4 com preço de exercício R$ 50 (código PETRG50) = R$ 1,74
Opção da PETR4 com preço de exercício R$ 52 (código PETRG52) = R$ 0,76
Caso ele consiga montar a trava de alta com estes preços, qual será, respectivamente, o desembolso inicial, e o resultado da operação se, no vencimento, a ação de Petrobrás PN ficar abaixo de R$50 e acima de R$52. Note que o resultado da operação inclui o desembolso inicial.


6) Se, ao invés de montar uma trava de alta, este mesmo investidor montasse uma trava de baixa com as mesmas opções, qual seria o embolso inicial e o resultado final da trava, no vencimento, se PETR4 ficar abaixo de R$50 e acima de R$52?

7) Um investidor deseja realizar uma operação de Box-3 (modalidade geração de caixa) com 1.000 ações de Petrobrás PN que estão em sua carteira, a fim de saldar uma dívida imediata. Sabendo-se que o prazo entre a realização da operação e o vencimento das opções é de 14 dias úteis, qual a entrada de caixa no início da operação, a saída de caixa no final da operação e a taxa anual equivalente para 252 dias úteis (sem levar em conta corretagens), considerando os preços abaixo:

Ação da Petrobrás PN (código PETR4) = R$ 50,44
Opção de compra de PETR4 com preço de exercício R$ 50 (código PETRG50) = R$ 1,74
Opção de venda de PETR4 com preço de exercíco de R$ 50 (código PETRS50) = R$ 0,90

Obs.: Note que serão negociadas 1.000 opções de compra e 1.000 opções de venda.

8) Um produtor rural deseja fazer hedge de parte de sua colheita de soja e verifica que o soja está sendo vendido a futuro, para o próximo vencimento, o equivalente a R$ 34,00 a saca de 60 kg. Caso o produtor efetive a operação de venda a futuro por este preço e, se o preço à vista do soja no vencimento do contrato futuro estiver a:
Cenário 1 – Preço à vista do soja no vencimento do contrato = R$ 30,00
Cenário 2 – Preço à vista do soja no vencimento do contrato = R$ 36,50
quanto este produtor deverá ter recebido/pago, em termos de ajustes diários, à Bolsa de Futuros entre o momento da operação e o vencimento do contrato, caso opte pela liquidação por diferença financeira?

segunda-feira, 9 de março de 2009

VOCÊ PODE ESTAR ADQUIRINDO CANCER SEM SABER



ATUALIZAÇÕES (HOSPITAL JOHNS HOPKINS)

CIRCULEM ENTRE SEUS CONHECIDOS

ATUALIZAÇÕES SOBRE CÂNCER

Johns Hopkins - Cancer News from Johns Hopkins




Nenhum recipiente de plástico no micro. Nenhuma água em garrafa no congelador. Nenhuma cobertura de plástico em microondas.

Dioxina causa câncer, especialmente câncer de mama.

Dioxinas são altamente venenosas às células do nosso corpo.

Não gele água em garrafa plástica, isso liberta a dioxina do plástico.
Recentemente, Edward Fujimoto, Gerente do Programa Wellness, no Castle Hospital, esteve em um programa de TELEVISÃO explicando esse perigo. Ele falou sobre a dioxina e como ela é perigosa para nós. Ele disse que nós não devemos aquecer nossa comida em recipientes de plástico no microondas.





Isso se aplica especialmente a comidas que contêm gordura. Ele disse que a combinação de gordura e calor alto libera a dioxina do plástico na comida e, no final das contas, nas células do corpo...
Ao invés, ele recomenda usar vidro, como Pyrex, ou recipientes cerâmicos para aquecer comida...

Você tem os mesmos resultados, só que sem a dioxina.

Tais coisas como comida instantânea, sopas, etc., devem ser removidas da embalagem e aquecidas em qualquer outro recipiente.



Papel não é ruim, mas você não sabe o que ele contém. É mais seguro usar vidro temperado, cerâmica, etc.

Ele nos lembrou que, há algum tempo, alguns restaurantes de fast food se moveram para longe dos recipientes de espuma para embalar. O problema da dioxina é uma das razões.

Também, ele mostrou que aquela envoltura de plástico é da mesma maneira perigosa quando posta sobre comidas para cozinhar no microondas.

O calor alto faz as toxinas venenosas derreterem e saírem do plástico, gotejando na comida. Em vez disso, cubra comida com uma toalha de papel, ou use vasilhas mais adequadas.

Este é um artigo que deve ser enviado para qualquer pessoa importante em sua vida!

sábado, 7 de março de 2009

DIARIO DO ROCK










No bairro proletário de Realengo e Padre Miguel no Rio de Janeiro, existia um grupo de jovens sonhadores. Um deles era o Osmar que tinha uma paixão. Sua grande paixão era o Rock e como gostava muito de Rock, paixão essa que surgiu depois que se apaixonou pelos Beatles, que foi uma verdadeira febre nos anos 60, pensou logo em tocar os sucessos desse e de outros astros do Rock e também da música popular.


Logo formou uma banda que dava shows nos clubes da redondeza. Deu alguns shows no CRIR que era um clube de Realengo e também no CREIB de Padre Miguel, lá mesmo perto da quadra da Escola de Samba Mocidade Independente, e em alguns outros lugares.


Com isso o Osmar foi pegando experiência com a guitarra e o violão. Suas tardes de sábado eram passadas ensaiando e tocando na varanda de sua casa em Padre miguel junto com outros aficcionados pelas músicas populares. De vez em quando dava algumas festinhas em sua casa. Toda a sua família participava, a Mãe e seus muitos irmãos, mas nas festas uma coisa era regra. Só tocava música dos Beatles e vez por outra uma música dos Roling Stones ou de outra de suas grandes paixões que é o JIMI HENDRIX. Por sinal o Osmar é um profundo entendido desse artista que considera inigualável.


Sua mãe protestava, pois queria tocar um Martinho da vila ou outro genero de música, mas o Osmar protestava e não deixava. Tinha que se manter fiel à tribo que ali se reunia e que era a tribo BEATLEMANIACA.


O tempo passou, o Osmar estudou, fez o pré vestibular no curso ADN de Madureira, fez prova para a UERJ e se formou em Engenharia Cartográfica. Posteriormente muito inteligente como era, conseguiu passar em um concurso para a Petrobrás, concurso esse que dispunha de sómente cinco vagas. Seguiu carreira, está muito bem na empresa onde trabalhou toda a sua vida profissional.



Com isso seus projetos musicais ficaram em segundo plano, mas o Osmar não deixou de tocar e fundou a banda "DIARIO DO ROCK" onde colocou seus dois filhos que nasceram de seu casamento com sua esposa Cecilia. Criados no ambiente do pai que é um músico de mão cheia e que consegue imitar com perfeição os solos de guitarra das maiores estrelas do Rock de todos os tempos, os peixinhos se criaram e agora ensaiam seus primeiros vôos com o conjunto "SATÉLITES DA BABILÔNIA". Na cidade de Macaé esse conjunto vem desde a muito fazendo apresentações, e agora que o Osmar se mudou de Macaé para o Rio de Janeiro, fez sua apresentação no TEATRO RIVAL em 15 de julho de 2008.



video


Nós que tivemos a felicidade de acompanhar de longe sua tragetória, pudemos filmar todo o show. (Com algumas poucas falhas) Esse Show é muito bom e foi gravado em um DVD. Quem quiser adquiri-lo, e vale muito a pena, pode contacta-lo. O show faz um passeio por toda a história do ROCK AND ROLL e é de "LAVAR A ALMA", expressão cunhada por eles. Apreciem um pouco dos vídeos aqui na página. Visivel sómente em ambiente fora da Petrobrás ou nas máquinas da Internet RECREATIVA. As imagens estão no YOU TUBE e no GOOGLE VÍDEO. Basta fazer a pesquisa.



Alguns háo de me perguntar porque o tema, pois está meio fora do contexto do BLOG. É que o Osmar é meu amigo de infância, e eu quero divulgar seu trabalho. Nenhum preconceito contra o ROCK, que é uma forma de expressão apenas.






O Diário do Rock é uma banda cuja formação básica é o rock que transa também o blues, rhythm &blues e folk, revendo o melhor de tudo isso desde a década de 50, incluindo a “Prata da Casa”.



O Diário surgiu há aproximadamente 18 anos (Início dos 90’s), praticamente no início da Casa de Cultura Tókio Jazz em Macaé, RJ.



Foi ali que nasceu o nome da banda, formado por Osmar Machado (guitarra, viola e voz), William Lage (guitarra, viola e voz), Augusto Canellas (Baixo e voz) e Rodrigo Cogu (bateria e voz), excelentes músicos de Macaé e do Rio de Janeiro.



Nesta estrada foram realizados muitos shows (Macaé, Rio das Ostras, Búzios, , Cidade do Rio de Janeiro , Ipatinga – MG entre outros) onde a tônica geral sempre foi “Lavar a Alma” – o mais importante para o Diário é fazer de cada show uma grande festa e que as pessoas se divirtam de fato.



Uma das principais causas da boa aceitação do Diário é a integração do público com a banda em função do seu ótimo repertório, que inclui ícones como Eric Clapton, Stevie Ray Beatles, entre outros. Venham curtir o bom e velho rock’n’roll.

domingo, 1 de março de 2009

SERIA HITLER A BESTA DO APOCALIPSE?

A explicação para o fenômeno que ocorreu na Alemanha pós primeira guerra mundial e até durante e antes desta foi muito pesquisado por nós. E temos nossas próprias conclusões.

A conclusão mais óbvia é que a sociedade de então tinha se afastado dos ensinamentos de Jesus, apesar de ser uma sociedade CRISTÃ. Jesus disse: "Eu sou o caminho a verdade e a vida e ninguém vai ao pai senão por mim."

O sentimento que dominava na época era o sentimento de ódio. Um ódio que foi alimentado pelo egoismo das nações que derrotaram a Alemanha na Primeira guerra mundial e impuseram a essa grande, orgulhosa e valorosa nação um aguilhão no pescoço que a impedia de se lavantar, forçando-a a se arrastar.

O ódio coletivo é uma poderosa força, produto da força de pensamento do homem que plasma à sua volta o mundo produzido pela sua mente, e as forças do mal disso se aproveitam para ampliar seus domínios e subjulgar os homens. Entretanto se é verdade que o mal tem força, articulação e poder, o seu fim será sempre o fracasso, porque o mal a si próprio se destroi, tendo em vista que o discernimento, a lucidez e a força do amor são faculdades divinas que estão dentro de todos os homens, (mesmo que em estado latente) já que são feitos à imagem e semelhança de Deus.

Hitler que foi um portavoz do ódio conseguiu sintonizar com o ódio coletivo das massas alemães e calar pelo terror toda e qualquer oposição que sempre existiu, mesmo que veladamente e oculta. Mas no final seu gênio e sua capacidade de discernimento ficaram comprometidas pelas densas trevas que se aglutinaram em seu redor. Tinha os princípios do amor próprio pois vegetariano e abstêmio de alcool, cigarros e café, era um ser de fato preparado pelas trevas, mas a escuridão o envolveu pela absoluta falta da verdadeira paz, aquela que só Jesus pode dar. Disse Jesus. "Eu vos deixo a minha paz, não a paz que o mundo dá, mas a minha paz." A verdadeira paz.

Em 1912 era fundada a Sociedade de Thule à qual Hitler veio ter conhecimento, mas que nunca fez parte, adquirindo porém conhecimentos desta ordem a partir de seu secretário e lugar-tenente Rudolf Hess.




  • A Sociedade Alemã da Irmandade da Morte é a Sociedade de Thule. Adolf Hitler ingressou nessa sociedade em 1919, tornando-se um adepto [um ocultista avançado], sob a liderança de Dietrich Eckhart. Posteriormente, a Sociedade de Thule selecionou Hitler como seu líder da Nova Ordem Mundial, como Eckhart revelou no seu leito de morte, dizendo, "Sigam Hitler, ele dançará, mas eu dei a melodia. Eu o iniciei na Doutrina Secreta, abri seus centros de visão, e lhe dei os meios de comunicar-se com os poderes." [Trevor Ravencroft, The Spear of Destiny (leia a resenha), pg 91]


Criada pelo barão Rudolf von Sebottendorf, que em viagem à Turquia entrou em contato com iniciados drusos que afirmavam receber seus ensinamentos espirituais do "Senhor do Mundo" o senhor de Thule ou Shambala - o governo oculto do mundo, reino dos hiperbóreos. Daí o nome Thule.




Para Von Sebottendorf, a raça dos hiperbóreos (ariana) possuía um poder oculto: "quem o controlá-lo poderia dominar o mundo" - este poder seria o vril. Hitler também teve contado com a ordem do Vril, ligada à Thule.




Esta ordem é um grupo esotérico que continua vivo ainda hoje na Índia, seu país de origem, onde conta com mais de dois milhões de adeptos. A palavra vril significa uma reserva formidável de energia presente no homem e da qual ele utiliza apenas uma ínfima parte.




Dentro dos conhecimentos iogues, vril e kundalini siginifcam a mesma coisa: o fogo serpentino - o 3o Logos. Os adoradores do vril veneram o Sol levantando suas mãos em sua direção numa saudação semelhante à feita pelos nazistas e pelos antigos egípcios no culto a Rá, o Deus Sol.




Os templos deste culto estão decorados com grande variedade de cruzes gamadas, aliás, na Índia a cruz gamada é tida como um símbolo de poder, porém ela é escrita em sentido horário, onde representa a evolução e nos quadrados mágicos da numerologia judaica tem o valor 360 representando o fogo - a espiritualidade e o Logos.



Os nazistas inverteram a posição da suástica, que veio representar o elemento terra - Malchut na Cabala, tendo assim o valor 666 - o número da Besta.




Mas em meio a tudo isto existia algo mais: haviam seitas tibetanas e sua magia. A Thule e seus seguidores foram profundamente influenciados pela magia negra tibetana e tiveram mesmo contato com os bompos tibetanos de barrete negro na Alemanha. Estes teriam sido invocados para agir politicamente na Europa através de sua magia tântrica.




O misticismo nazi tem a sua origem nas ideias racistas de Arthur de Gobineau. Guido von List e Jörg Lanz von Liebenfels tiveram um papel importante no início e vieram a fundar movimentos após a guerra. Oficiais Nazistas de alta patente como Heinrich Himmler, Rudolf Hess e Walther Darré foram conhecidos pelo seu interesse no misticismo e no paranormal. Pessoalmente, Hitler sempre se interessou menos por estes assuntos.




Mais uma coisa interessante sobre a personalidade de Hitler, era que ele tinha a astrologia e a geomancia em alta conta, e as consultava antes de seus ataques. Aliás, todos os ataques foram feitos seguindo as linhas de força geomânticas e telúricas da Europa.




A consulta ao pêndulo e à rabdomancia para saber a posição dos barcos aliados era algo costumeiro, feito muitas vezes por Himmler, uma brilhante mente do nazismo de Hitler.






Acredita-se que Hitler tivesse algum tipo de pacto demoníaco, onde oferecia os judeus queimados nos fornos para adquirir mais poder para rodar a suástica invertida sobre toda a Europa e assim conquistar o mundo.



E o teria feito se não tivesse vacilado em seu último combate. Hitler veio falecer em abril de 1945, e sua morte ainda é uma incógnita, não se sabe se ele fugiu, suicidou-se ou se foi assassinado.



Em 1914, assim que começaram os conflitos, ele se alistou no Exército alemão e, apesar de trabalhar atrás das trincheiras como mensageiro, conseguiu condecorações por bravura raras para o seu posto.







Em 1918, um ataque com gás o levou, parcialmente cego, ao hospital, onde recebeu a notícia de que a guerra havia acabado. Uma revolução havia tomado o país no momento em que o Exército alemão sofria derrotas no campo de batalha.







Instaurou-se a República de Weimar - em 1918 - e se assinou um misto de armistício e rendição que impunha duras condições à Alemanha. Para Hitler, foi uma traição. Nesse momento, ele afirma ter tido a visão que o fez seguir carreira na política.







Deveria tomar como missão vingar a Alemanha contra a "punhalada nas costas" que tinha tomado dos políticos, muitos deles judeus, que proclamaram a república. "Era uma mentira óbvia, mas uma mentira que Hitler usou como veículo para chegar ao poder", afirma Rosenbaum.



Ao sair do hospital, ele, então um cabo do Exército alemão, foi mandado para Munique para investigar grupos extremistas. A cidade vivia em um caos, com dezenas de grupos em conflito e uma seqüência de dirigentes sendo assassinados ou depostos.







Hitler começou a divulgar seu diagnóstico dos eventos nas cervejarias da cidade e fez uma descoberta, que descreveu no livro Minha Luta, de 1925: "Tive a oportunidade de falar diante de uma grande audiência e o que eu sempre pressenti se confirmava: eu sabia falar".




E sabia mesmo. Filiou-se ao pequeno Partido dos Trabalhadores da Alemanha (que logo mudou de nome para Partido dos Trabalhadores Nacional-Socialistas Alemães) e chegou rapidamente ao posto de porta-voz.




Em pouco mais de um ano, em 1920, o número de membros do Partido Nazista (abreviação de "nacional-socialista") passou de cerca de 60 para mais de 2 mil pessoas graças ao impacto de seus discursos (veja quadro na página 70).




Kurt Lüdecke, um de seus primeiros admiradores, descreveu em um relato que era como se ele tivesse perdido sua capacidade crítica e estivesse "preso em um feitiço hipnótico", uma experiência que ele comparava a uma conversão religiosa.




Qual era o conteúdo desses discursos eletrizantes? Aparentemente, nada de novo - um futuro grandioso para a Alemanha, a recuperação econômica, o fim do marxismo e dos judeus. "Para conseguir suporte das massas, foi menos decisiva a doutrina nazista que o estilo de articulação de medos, fobias e expectativas espalhadas pela população.




E, quando a questão era representar, Hitler era inigualável", afirma o historiador inglês Ian Kershaw, da Universidade de Sheffield, Inglaterra. Em meio à crise econômica e ao sentimento de humilhação trazidos pela derrota da Alemanha, grande parte da população já estava disposta a aceitar as idéias de Hitler ou de qualquer outro líder populista de igual calibre. Ao ouvi-lo, a conversão era imediata.





A aura que foi se formando em volta do líder nazista lhe permitia ganhar votos mesmo entre o público pouco disposto a aceitar suas idéias. Havia, desde o século 19, a busca quase religiosa por um líder que uniria a Alemanha e a levaria à grandeza. A profecia se fortaleceu após a derrota na guerra, principalmente entre os protestantes, bastante nacionalistas. "Hitler construiu para si a imagem de ser o escolhido, no sentido bíblico da palavra.







A insistência dele em um poder e um mistério quase do outro mundo tinha um grande apelo, o que lhe deu a sensação de ser de fato o salvador", afirma o historiador Fritz Stern, da Universidade de Colúmbia, Estados Unidos. Em seus discursos, não era apenas a sua vontade que o levava a querer reconstruir a Alemanha - seus feitos e sua missão seriam obra da providência divina.





A ASCENSÃO




Hitler havia se tornado popular, mas para chegar ao poder era preciso muito mais astúcia e, principalmente, sorte. Em meados da década de 20, a situação não era nada boa para os nazistas. O partido tinha se esfacelado depois de uma tentativa frustrada de golpe em 1923, que foi combatida pela polícia e deixou Hitler na prisão por 13 meses. Ao ser libertado, a crise econômica e política tinha se acalmado e as propostas nazistas se tornariam menos atraentes à população.





Eles talvez nunca tivessem deixado de ser um partido pequeno se o mundo inteiro não fosse chacoalhado pela crise econômica internacional de 1929. O modo como os nazistas exploraram o colapso financeiro e político que se seguiu permitiu a eles, em 1930, passar de 12 para 107 cadeiras no Parlamento alemão e se tornar o segundo maior partido da casa. Confiante no sucesso eleitoral, Hitler concorreu - e perdeu - ao cargo de presidente em 1932, mas não desistiu de controlar o governo. Meses depois, seu partido ganhou 43,9% dos votos e se tornou a força política majoritária do país.




Hitler começou a pressionar o presidente eleito, Paul von Hindemburg, a lhe dar o cargo de chanceler, que lhe permitiria controlar o Poder Executivo. O presidente ignorou o pedido. Frustrado na tentativa de chegar ao poder, o partido começou a sofrer dissidências e obteve um número menor de votos nas eleições realizadas no final de 1932, marcadas depois que o chanceler dissolvera o Parlamento. Foi o momento em que os jornais conservadores começaram a comemorar o fim do Partido Nazista e, curiosamente, foi quando Hitler chegou ao poder. Mais uma vez, ele teve astúcia e sorte para tirar proveito das fraquezas da república.




O Parlamento alemão estava em grande parte dividido entre nazistas e comunistas, uma mistura tão explosiva que poderia facilmente levar a uma guerra civil. Para governar, o Executivo tinha que driblar o Parlamento por meio de "decretos de emergência" e concentrar o máximo de poder em seu gabinete. Os industriais e proprietários rurais, cansados de tanto impasse, havia muito tempo tentavam trocar a república por um governo autoritário. Os chanceleres, influenciados por essa elite, bem que tentaram acabar com a democracia, mas todos caíram diante de intrigas políticas ou de decisões erradas. Foi quando uma parcela do poder econômico, em especial os ruralistas, começou a achar Hitler uma boa solução. Surgiu então a proposta de dar ao líder nazista o cargo de chanceler, mas em um gabinete composto quase somente por conservadores. Ou seja, queriam fazê-lo de fantoche, aproveitar seu apoio popular para dar base ao governo autoritário que desejavam. Assim, em janeiro de 1933, Hitler assumiu o cargo de chanceler alemão.




Como você deve imaginar, a decisão dos conservadores figura hoje na galeria das maiores idiotices já feitas por um grupo de políticos. Apenas um mês depois de assumir o poder, um incêndio criminoso destruiu o Parlamento e deu a Hitler a chance de consolidar seu poder.




Declarando o incidente como sinal de uma revolta comunista, ele ordenou a prisão de milhares de marxistas e opositores políticos e obteve um decreto que suspendia todos os direitos e liberdades individuais no país. Violência contra opositores não era novidade para ele: o braço armado de seu partido espancava e assassinava inimigos políticos desde a época dos discursos nas cervejarias de Munique, com a conivência dos juízes da região, simpatizantes do movimento nazista.




"Hitler desconsiderava nossa noção de moralidade. Para ele, isso era uma construção judaica. Não tinha nenhum escrúpulo e era contra os direitos individuais", afirma Christopher Browning.
Com dois meses de governo, toda a oposição estava morta, reduzida a organizações clandestinas ou presa em um recém-inaugurado campo de concentração em Dachau. O pouco que restava para consolidar seu poder veio nos anos seguintes: em 1934, com a morte do presidente Hindemburg, ele assumiu controle total sobre o Executivo. Em 1938, utilizou intrigas para afastar os comandantes conservadores do Exército.




Mesmo sem nunca ganhar uma eleição presidencial, Hitler obteve poder absoluto e apoio popular em pouquíssimo tempo. Apesar de matar oponentes em uma escala nunca antes vista na Alemanha, Hitler estava agindo da maneira que muitos alemães esperavam de um dirigente. A classe média, os industriais, os proprietários rurais saíram ilesos de sua ação. E, atacando as minorias, ele conseguiu dar à população a impressão da unidade nacional com que eles tanto sonhavam.




"Hitler usou a propaganda de forma espetacular para unificar o país. Havia os inimigos comuns, os judeus e os comunistas, e o alvo, o Tratado de Versalhes, que tinha imposto ao país condições muito desconfortáveis ao final da Primeira Guerra", diz Stern.




O ESTILO



O novo Führer era vegetariano. Não bebia, não fumava, não tomava café. Seguia rotinas fixas e era aficionado por arquitetura (veja quadro na página 65). Não tinha a menor paciência para resolver problemas administrativos.





Hitler evitava situações em que tivesse que escolher entre duas opções conflitantes. Limitava-se a aprovar ou reprovar as medidas que chegavam até ele. Aplicava à administração o princípio que dominava toda sua visão de mundo: a idéia de que o mais forte deve vencer.







Vários departamentos de seu governo se sobrepunham e os choques entre eles eram constantes. A melhor maneira de fazer um projeto andar em meio às disputas (e de ganhar promoções) era obter a aprovação do Führer. "O estilo de Hitler levava menos a um governo bem dirigido que ao oportunismo e a iniciativas arbitrárias e sem coordenação", diz Kershaw.




A vantagem para Hitler é que sua vontade era cumprida sem que ele se esforçasse ou se envolvesse em disputas que pudessem abalar sua imagem.



O governo só funcionava porque havia a disposição de seguir a vontade do Führer. "Por volta de 1939, a maioria da população encontrava algo para admirar em Hitler", afirma Kershaw. Além da propaganda intensa do regime, a economia alemã sofreu aquecimento durante o novo governo - porque o mundo inteiro já se recuperava da crise de 1929 e também por conta dos crescentes gastos com a indústria bélica. Por fim, a conquista de territórios e o reforço do Exército promovidos por Hitler atraíam a admiração até dos não-partidários do governo.





A ordem internacional permanecia frágil desde 1918. Hitler se aproveitou disso com uma espantosa habilidade para o blefe. "Ele tinha uma sagacidade extraordinária e brutal para explorar a fraqueza dos outros", diz Stern. Assim como tirou proveito do fim da Primeira Guerra, das fraquezas da República de Weimar e do incêndio no Parlamento alemão para consolidar seu poder, ele agora explorava o impasse entre as potências européias para quebrar os termos do Tratado de Versalhes.





Usando como desculpa o rearmamento promovido pela Inglaterra e pela França, Hitler promoveu alistamento militar para ampliar seu Exército - uma desobediência aos termos do tratado. Um ano depois, invadiu a Renânia, uma região desmilitarizada na fronteira com a França.




As demais nações, presas a disputas diplomáticas, não fizeram nenhum protesto. Enquanto isso, assinou tratados de não-agressão com a Polônia e com a União Soviética sabendo que uma hora precisaria rompê-los. Em 1938, Hitler aproveitou crises internas na Áustria e usou seus exércitos para anexá-la ao território alemão. Em março de 1939, fez o mesmo com a Tchecoslováquia e com regiões da Lituânia. A reação da França e da Inglaterra só veio quando, seis meses depois, ele invadiu a Polônia.




O sonho de Hitler começava a virar realidade. Havia aumentado o território alemão e agora se preparava para aplicar sua política racial. Desde 1935, os judeus estavam proibidos de ter casamentos e relações sexuais com não-judeus, além de terem negada a cidadania alemã. As medidas se tornaram mais drásticas em novembro de 1938.




Com a autorização de Hitler, anti-semitas queimaram em uma só noite dezenas de sinagogas, mataram uma centena de judeus e levaram mais de 30 mil pessoas para os campos de concentração. Apesar da violência em enorme escala, Hitler percebeu que esse tipo de ação não era suficiente para eliminá-los da Alemanha. "Mesmo após cinco anos de intensa propaganda anti-semita, a participação popular foi pequena, houve críticas contra a destruição das propriedades e até simpatia pelas vítimas", diz Richard Levy, autor de vários estudos sobre o anti-semitismo europeu e professor da Universidade de Illinois, Estados Unidos.







A confirmação veio no ano seguinte, com os protestos populares contra o "programa de eutanásia", uma iniciativa que matou mais de 70 mil doentes mentais e portadores de deficiências. Os dois episódios convenceram Hitler de que ele não poderia contar com a população para aplicar suas políticas raciais. "Ele percebeu que não podia depender das massas para resolver a questão judaica. Quando chegasse o momento, a solução deveria ser encaminhada secretamente e sem a participação popular", afirma Richard Levy. Esse momento estava chegando.




A QUEDA



A vitória rápida sobre a Polônia e a França, entre 1939 e 1940, estimulou Hitler a tentar seu objetivo final: a invasão da União Soviética. A operação seria diferente das que havia deflagrado até então - dessa vez, era uma "guerra de extermínio".





Segundo Christopher Browning, "a expectativa era que os soviéticos fossem derrotados em duas a quatro semanas. Hitler aprovou a eliminação total e sistemática dos judeus russos".





Browning está no centro do debate sobre quando e por que Hitler decidiu que os judeus deveriam ser exterminados.





Ele afirma que a primeira idéia dos nazistas era apenas expulsá-los: mandá-los para a Sibéria, para Madagáscar ou mantê-los em campos de concentração.




A decisão de matá-los teria vindo com as vitórias de setembro de 1941 na campanha soviética, quando Hitler se sentiu confiante e percebeu que podia levar a idéia adiante. "Não foi uma hesitação moral. Ele apenas quis garantir que não iria fracassar", diz Browning.




No outro lado da discussão estão aqueles que acreditam que o extermínio de judeus já estava na cabeça de Hitler muito tempo antes.





Para Richard Breitman, o plano teria surgido no início de 1941, antes da invasão soviética. Ele cita um documento do serviço de inteligência britânico de agosto de 1941, que informava que os alemães estariam matando todos os judeus que caíssem em suas mãos - uma evidência não só de que o extermínio pode ter começado antes da data proposta por Browning como de que os aliados sabiam do genocídio desde o início, mas nada fizeram a respeito.



Tanto Breitman quanto Browning afirmaram à Super que, apesar de ainda discordarem em relação às datas, boa parte dessa discussão está sendo superada. "Nunca teremos evidência suficiente para precisar quando os nazistas decidiram pela 'solução final' - o extermínio total dos judeus", afirma Breitman.







Existem vários pontos em que eles parecem chegar a um consenso. Um deles é que não coube a Hitler decidir os detalhes. O líder nazista nunca foi a um campo de concentração, não viu os judeus serem mortos e, para alguns, talvez nem tenha dado uma ordem direta para que o holocausto começasse. Ninguém nega, no entanto, que ele foi uma figura-chave no genocídio. Coube a ele expressar o desejo de ver o fim dos judeus e autorizar seus subordinados a começar a matança. A partir daí, eles formaram pequenos batalhões voltados para o extermínio, que foram se juntando e ganhando força de acordo com o que julgavam ser a vontade do Führer.




O resultado foi uma terrível indústria da morte com vários escalões hierárquicos. O comando cabia aos nazistas convictos. Abaixo deles, profissionais, técnicos e burocratas que emprestavam seu conhecimento ao genocídio. Por último estavam pessoas comuns, recrutadas aleatoriamente, que se viam obrigadas a matar. "Foi uma novidade, um Estado moderno e industrializado usando seus recursos organizacionais e tecnológicos para eliminar inteiramente um povo", afirma Breitman.




O plano deu horrivelmente certo. "Eles tiveram contratempos e precisaram improvisar, porque esse tipo de coisa nunca havia sido feito antes. É terrível pensar que o número de vítimas poderia ser muito maior se tudo desse certo para eles. Mas, no geral, o plano funcionou melhor do que esperavam", diz Breitman.




Como conseguiram transformar tantas pessoas em assassinos frios? Não existe ainda uma resposta satisfatória para a questão. Um fato surpreendente revelado pelos arquivos soviéticos é que a maior parte da matança no país foi feita por agricultores locais. Em alguns grupos de extermínio, havia dez pessoas de outras etnias para cada alemão. "Os nazistas se aproveitaram de rivalidades internas em várias regiões. O cenário agora é muito mais complexo: precisamos estudar a história das relações entre ucranianos, poloneses, judeus e alemães em cada lugar para entender quais eram os interesses desses grupos", diz Browning.




No final de 1941, ficou claro que a guerra na Rússia não podia ser ganha. Foi quando a ambição de Hitler tornou-se mais evidente: ele dispensou os generais e assumiu o controle da guerra, recusou-se a recuar ou adotar uma postura defensiva e perdeu divisões inteiras em ataques desesperados.




À medida que os exércitos aliados começaram a se aproximar de Berlim, ele ordenou que as cidades alemãs fossem destruídas para não serem utilizadas pelos inimigos.



Os estudos recentes indicam que, nessa época, Hitler começava a apresentar sinais de mal de Parkinson, mas continuava a governar como antes.



Segundo escreveu Albert Speer, arquiteto e ministro da produção e armamento de Hitler, o ditador tentou acabar com as chances da Alemanha de sobreviver a ele. O povo alemão, aos seus olhos, teria merecido a destruição, uma vez que não foi forte o suficiente para derrotar o inimigo soviético.



A autoridade de Hitler permaneceu absoluta até o momento em que ele se matou, em 1945, aos 56 anos. Por mais irracionais que fossem as suas ordens, sempre houve alguém disposto a cumpri-las. Boas explicações para esse fenômeno estão na centralização do governo em sua figura e no assassinato daqueles que tentaram se opor. Mas mesmo essas razões não explicam a devoção que muitos alemães tiveram pelo Führer. "Hitler deve ter tido um efeito carismático estonteante em algumas pessoas", diz Fritz Stern. "Eu não sei explicar.




Não sei quanto disso é de seu magnetismo pessoal, quanto é da atração das massas pelo poder e quanto é do mito que se erigiu à sua volta, do personagem obscuro e fracassado que chegou ao topo do poder."




"Não há nada que permaneça como um legado positivo dos anos de Hitler no poder", diz Kershaw. Apesar de ter estimulado as artes, as iniciativas foram para impor a sua noção particular de beleza, que desestimulava qualquer inovação. Seu estilo de administração não serviu de modelo para ninguém. A economia era predatória por natureza, inflada pelos gastos da guerra e dependente em grande parte do trabalho de escravos obtidos nos territórios conquistados.





Seu único legado talvez seja a lição do que não deve ser feito. "Acho que a Alemanha está imunizada contra um novo Hitler. Mas a lição é bastante instrutiva para muitos países democráticos em que os movimentos de direita podem querer assumir uma forma mais autoritária, ainda que com apoio popular e econômico", diz Stern.







Existem várias explicações para cada detalhe da vida de Hitler e os livros que são lançados quase todo dia sobre o assunto mostram que muitas outras teorias surgirão nos próximos anos. Permanece, no entanto, a questão: Hitler pode mesmo ser explicado? Há quem diga que não devemos fazê-lo porque isso diminuiria a culpa de Hitler. Achar um motivo colocaria a responsabilidade do holocausto em qualquer outro fator - seja ele os ancestrais do ditador, o anti-semitismo de Viena ou a desestruturação do povo alemão na época.








Há também aqueles que acreditam que entender Hitler é impossível: alguns dos principais documentos e testemunhas foram perdidos para sempre e, além disso, talvez não tenhamos a capacidade de compreender a dimensão das suas motivações hediondas. Finalmente, existem aqueles que, apesar do perigo e da dificuldade de explicar o holocausto, fazem o possível para torná-lo compreensível.





"Temos que ter a esperança de que podemos aprender com isso", diz o historiador Fritz Stern, um judeu alemão que foi com 12 anos para os Estados Unidos para fugir do nazismo. "É difícil intelectual e emocionalmente, mas é absolutamente necessário. A emoção também é o que nos faz persistir para encontrar essas explicações".