http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A FELICIDADE DESEJADA MAS NÃO CONQUISTADA.

Um filme que aparece nesse momento nas telas do cinema e que sinceramente não me agradava muito ver por causa do seu título um tanto quanto irreverente no sentido de tratar o ser humano como coisa, mas que eu fui ver por insistência de minha esposa que não pensa necessariamente igual a mim. O nome do filme é "E AI... COMEU?"

Dirigido por Felipe Joffily ("Muita Calma Nessa Hora"), o longa pode ser chamado de uma espécie de "Sex and the City" tupiniquim na versão masculina. Os protagonistas são um trio de amigos: Fernando (Bruno Mazzeo, de "Cilada.com"), Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto).

O roteiro baseia-se na peça homônima (que também foi montada como "Da Boca pra Fora"), de 1998, escrita por Marcelo Rubens Paiva, que divide os créditos da adaptação com Lusa Silvestre. As conversas do bar são francas e conseguem certo timing de comédia. Por outro lado, as cenas entre elas mostram-se irregulares e previsíveis.

"E aí... Comeu?" é, no fundo, uma comédia melancólica sobre o amadurecimento - que, muitas vezes, só vem com a dura experiência. Quando o filme não tenta forçar o humor, até tem o que dizer, especialmente sobre os relacionamentos humanos.

Sobre esse filme cabe uma reflexão. Ao assisti-lo eu reconheci muitos dos meus erros e dos erros que muitos homens cariocas cometem, já que é um mergulho na cultura masculina carioca.

Em geral muitos homens em determinada fase da vida podem se ver sem companhias femininas, seja por estarem solteiros, separados ou estarem vivendo com alguma mulher que na verdade não exerce o papel de companheira, e isso deixa muitos homens totalmente des-estruturados, principalmente se tiverem tendência a tomar bebidas alcoólicas. 

Eu aqui do alto dos meus sessenta anos vividos e com o conhecimento espiritual que hoje assoma minha cabeça, teria a comentar o seguinte, que será um bom guia para a maioria dos homens que passam por esse tormentoso problema.

1- Viver é uma ciência que precisa ser exercida com sabedoria porque caso contrário o preço a pagar será sempre muito alto, e para isso nada como seguir algumas máximas do evangelho. O guia seguro para a felicidade.

2- Não existe mulher perfeita nem homem perfeito. Portanto se você procura aquela mulher perfeita ou homem perfeito, preste atenção, porque pode aparecer em sua vida uma mulher ou homem que não é perfeita(o), mas que seria um(a) ótimo(a) companheira(o) e pessoa. Tente descobrir nas pessoas o seu valor, pois todos o tem, e depois decida se se apaixonou ou não. Não vá descartando de imediato as pessoas porque não obedecem a um padrão de qualidade que só existe em sua cabeça e não no mundo real.

3- Em vez de buscar a perfeição no outro, procure ser você perfeito, porque todos atraem o que merecem. Portanto cuide do físico. Faça ginástica, entre em forma. Procure ser carinhoso, descubra como ser o mais sensual possível, como agradar o parceiro na alcova. Isso é uma ciência que não irá determinar nada em termos de determinar os rumos do amor, porque o amor se vos achar dignos determinará ele próprio o seu rumo, mas contará pontos no seu merecimento. Cuide também do seu desenvolvimento intelectual. Tudo isso representa uma espécie de amor. O amor próprio, que é imprescindível para que o amor ao outro estabeleça raízes. 

4- Busque conhecer os assuntos do interesse do seu parceiro para que assim possa você conversar sobre esses assuntos de forma a estabelecer vínculos maiores e deixa-lo(a) bem feliz e a vontade. 

5- Coloque-se como o servidor e não o servido. Procure sempre descobrir como agradar o outro e procure sempre deixar seu parceiro seguro e feliz. Evite preocupar-se com sua própria satisfação. Evite pensar em como ficar você feliz, mas busque tornar seu parceiro(a) feliz, mas cuidado. Só faça isso se o(a) parceira(o) merecer. 

6- Se o(a) parceiro(a) não demonstrar amor por você, continue fazendo tudo isso, mas de forma dosada, tal como um cão que só recebe a recompensa, se fizer aquilo para o que foi adestrado. Se você conseguir descobrir o que agrada seu parceiro, poderá dar a recompensa a medida que esse merecer, e restringir a recompensa quando seu comportamento não lhe agradar.

7- Tenha em mente que você é importante e que merece alguém que lhe dê valor, e seu universo deve ter sempre uma estrela maior que é você. Nunca faça de ninguém, o seu universo. Um universo no qual você não participe. Para isso é necessário ter outros interesses. Uma profissão ou um hobby que lhe façam sentir-se vivo(a). É preciso que se entenda que sós viemos ao mundo e sós iremos deixa-lo, e que ninguém é de ninguém, portanto temos que ter razões para viver que não dependam de ninguém.

8- Cuide de sua parte espiritual. Se você tem uma religião, não esqueça de suas obrigações e do cultivo de seu alimento espiritual. Quem descuida do espírito, resvala para desequilíbrios que podem depois tornar-se difíceis de recobrar.

9- Nunca retribua o mal que seu parceiro possa lhe fazer com outro mal. Jamais intente uma vingança ou represália. Em caso de receber uma ingratidão ou desforço, distancie-se e aguarde. Espere que a consciência do parceiro venha a lhe trazer para a razão. Dessa forma você se colocará em um patamar de superioridade, o que irá contribuir para que o parceiro(a) lhe atribua valor. A superioridade é um atributo irresistível.

10- É preciso manter no relacionamento um equilíbrio entre o coração e a razão. Podemos sempre ceder, mas não devemos nos distanciar da razão. Procure não ser tolo(a) ou  bobo(a). Podemos e devemos confiar, mas sempre mantendo um bom senso. Se o parceiro(a) resolve todo final de semana ficar com os amigos, isso será sem dúvida um claro sinal de que ele(a) é infiel. O parceiro(a) tem que manifestar vontade de ficar com você. Se você percebe o contrário, tenha certeza de que ele(a) não te merece. Afinal depois de tantos aperfeiçoamentos você será sem dúvida uma jóia rara, e não se deve atirar pérolas aos porcos. Ademais se você não reconhecer valor em si ninguém reconhecerá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES