http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

domingo, 8 de julho de 2012

INVESTIDA DAS TREVAS



SOB O PRETEXTO DE PROMOVER A LUTA, MICHAEL SONNEN OFENDE TODA UMA NAÇÃO,
PROVOCANDO UMA PODEROSA FORÇA. O ÓDIO COLETIVO.
Passamos no momento por um processo muito bem arquitetado pelas trevas. Trata-se do incitamento ao ódio coletivo.

Sabemos que nossos pensamentos tem uma poderosa força. São eles quem atraem os espíritos que se sintonizam com nossos pensamentos. 

O ódio é portanto a mais perigosa de todas as forças e muito poderosa já que ela é o oposto do sentimento mais positivo de todos e o mais poderoso que é o amor. 

O ódio é um poderoso ácido corrosivo que sufoca seu portador, destruindo-lhe fortemente as reservas de bem estar e equilíbrio interior. 

Produtor de doenças trágicas como o câncer por exemplo, o ódio leva a destruição do ser humano e promove o confinamento do espírito em zonas de sofrimento e desequilíbrio.


Ódio é um termo que se origina do latim odiu, que é a paixão que impele a causar ou desejar mal a alguém; execração, rancor, raiva, ira: aversão a pessoa, atitude, coisa, etc.; repugnância, antipatia, desprezo, repulsão rancor profundo e duradouro que se sente por alguém; aversão ou repugnância, antipatia, etc. .

O ódio solapa o ser humano considerado verdadeiro flagelo psicológico.

Com muita propriedade a filosofia chinesa assevera: "sentir ódio é como beber água salgada, aumenta mais a sede".

Como livrar-se deste sentimento aviltante e destruidor?

O ódio coabitando com os nossos sentimentos não nos leva a nada; muito pelo contrario juntamente com o rancor é um grande fábrica geradora de distúrbios psicos somáticos.
A PROMOÇÃO DOS SENTIMENTOS
DE ÓDIO COLETIVO.

O que gera a maior difusão do ódio é que existem mecanismos que os propagadores do ódio e da intolerância utilizam eficazmente, usando sofisticamente os compromissos anti racistas em favor de uma pseudo integraçãoenquanto que a razão e a ética nos exige difundir o antirracismoe conscientizar os intolerantes, que para um futuro pacífico deverá existir uma sociedade mais justa e tolerante, mas infelizmente as sociedades são cada vez más fracas diante das atitudes xenófobas e discriminatórias

Podemos considerar a estratégia da luta contra o ódio difundindo, a redução da individualidade dos grupos com falsos nacionalismos no momento que se intenta a globalização que não deve ser simplesmente com a permuta de tecnologias mas de sentimentos fraternalistas.
PLATÉIAS EMBEVECIDAS SE
 DELICIAM COM ESPETÁCULOS
DE SANGUE TAL QUAL
A SOCIEDADE ROMANA NA
ÉPOCA DOS GLADIADORES.

A desumanização do «outro» torna-se sumária numa forma progressiva de descrendeciamento do respeito ao próximo como ser humano. Começa dessa forma um processo de difamação e preconceito com a criação de falsas imagens que vão estereotipando o sub consciente social, em cada um de nos que vamos assumindo os tópicos, dos estereótipos.

Assim, em relação aos negros existe quem diga que não são dotados de inteligência igual aos outros grupos raciais, como se entre os brancos e os amarelos todos fossem dotados de uma inteligência superior, existe quem diga que os homossexuais são degenerados, contra a natureza, como se os que não são tivessem o dom da virtude inata, e  que os judeus são, ambiciosos e avarentos, e os ciganos traiçoeiros e mal viventes, os islamitas vingativos, e os comunistas tinham, segundo prestigiosos estudiosos, estruturas imaturas em seus processos mentais, etc. .

Então somente os estigmatizados citados seriam os portadores de tais aberrações como que outros grupos humanos portariam consigo todas as virtudes e qualidades.

Tais "dogmas" anticientíficos e irracionais são propagadores de estribilhos que propagam o ódio contra os que portam os estigmas delineados pelos sofistas da sociologia, psicologia, política, etc. .

Uma vez que os grupos humanos que se consideram "normais", dentro de conceitos sofistas do grego. sophistés, 'sábio', "posteriormente impostor" interiorizou-se a falta de humanidade pelo «outro», isto é criou-se um sentimento de grupos humanos superiores e inferiores e estereótipos falsos tais com os homossexuais (todos, como categoria) violam costumes e querem destruir a família, os judeus tentam, controlar a economia, os emigrantes são os que deixam os outros sem trabalho e sua índole é deliquencial.

Qualquer pessoa pode cair na estratégia do ódio, pessoas desempregadas, pais preocupados pela segurança de seus filhos comerciantes assustados pela violência, etc., podem unir-se a agressão e a descriminação tendo o ódio como fonte, não porque sejam xenófobos, homófobos anti-semitas ou anti-islamitas, senão como reação irracional diante do que se tem interiorizado como fontes de agressão contra eles. 

Como é possível que pessoas sensatas criam simplesmente tantas aversões e ódios?

Dessa forma demônios das trevas procuram inspirar homens sintonizados com o ódio contra a humanidade para instigar tais ódios, como por exemplo Hitler que se aproveitou de uma hecatombe social causada pela primeira guerra mundial.

Dessa forma a segunda guerra mundial surge como subproduto do ódio coletivo, dos dominados contra seus dominadores e dos dominadores por sua falta de humanidade para com os dominados.

A resposta, cremos, não é tão simples, mas raciocinando friamente a opressão gera o ódio e o ódio gera a opressão. Causa e efeito se retro-alimentam.

Portanto onde há opressão há o ódio e o rancor são uma constante.


É muito comum ouvir-se que tal pessoa tem gênio forte, porque não leva "desaforo para casa". Ou então, que se nosso "orgulho" for ferido, devemos devolver o insulto com a mesma intensidade. E quem não agir desta forma é visto como um covarde, fraco, ou sem ombridade.

Tomou-se assim um "ponto de honra" a necessidade de retribuir-se o mal com o mal e o resultado é que a cada dia isso aumenta o ódio em todos os setores. Falta a reflexão sobre os ensinamentos do mestre Jesus.

Não percebemos, mas contribuímos diariamente para que isso se propague. Se analisarmos nosso cotidiano, veremos que tanto em nossa casa, no trabalho e até no lazer o homem comum se melindra por qualquer discordância de ponto de vista e logo delineamos uma forma de vingança lançando sementes fecundas de ódio.

Também não deixamos que a opinião que emitimos seja contrariada; e que nossos desejos, às vezes absurdos e egoístas, sejam ignorados. 

Ai daquele que se opuser às vontades de uma pessoa que porta consigo o estigma do ódio! Mesmo que seja só em pensamento, passamos a desejar que aquela pessoa passe por poucas e boas.

Sentimos uma estranha satisfação quando alguém que não gostamos ou nos desentendemos sofre dificuldade.

Tal fato é uma demostração cabal do ódio que portamos dentro de nós. É quando o ódio junta-se a vingança.

Quando tomamos conhecimento de crimes hediondos, o primeiro sentimento que nos vem a tona é que o indivíduo sofra na própria carne a dor que fez os outros passarem. 

Isso é comum em noticiários que divulgam crimes hediondos, incitando os espectadores da TV, Jornais ou radio a um ódio desenfreado.


Essa vibração arrastará a todos os que as alimentarem a um desequilíbrio espiritual que terá como conseqüência a abertura de seu campo mental, (pontos de entrada de energias) para a influência de demônios que os irão insuflar cada vez mais ao ódio, tendo em vista que a vibração do ódio tende a sintonizar-se com a vibração negativa desses demônios. 


Uma vez conseguindo se fixar ou exercer uma mínima influência, eles se aproveitarão para espalhar sua influência deletéria e dominar sua vítima agora enredada em suas teias mortíferas. 


Vão instalando nos centros mentais de controle do indivíduo, dispositivos terríveis engendrados no inferno que irão progressivamente retirando de seus portadores o próprio controle, arrastando-os à uma violência crescente e à progressiva loucura.


O sentimento de ódio coletivo produz uma vibração deletéria,  que se espalha no ambiente de uma coletividade, arrastando-a a conseqüências nefastas como as guerras por exemplo, ou a descriminações raciais que ensejam outros crimes e uma cumplicidade com o ódio e a violência.

Quando combatermos o desejo de vingança é ódio com a razão e não com a emoção um grande passo se estará dando. 

Precisamos desencorajar esses sentimentos, vigiando nossos pensamentos como disse o mestre Jesus. VIGIANDO E ORANDO. A oração e a vigília permanente aos nossos pensamentos formam uma barreira contra a influência do mal em nossas vidas, poupando-nos de sofrimentos e doenças.

O mestre Jesus nos ensinou que deveríamos ser prudentes como a serpente e mansos como as pombas.

O Mestre nos mostrou sua sabedoria, pois se formos prudentes agiremos com cautela, previdência, em todos os nossos atos; e com a mansidão, teremos respeito e amor, respeitando o próximo da mesma forma gostaríamos que fossemos respeitados.


Dessa forma Anderson Silva deu uma demonstração do carinho e do respeito que essa maravilhosa nação Brasileira dá ao resto do mundo, perdoando seu oponente e convidando-o para um churrasco em sua casa.

Anderson Silva venceu Chael Sonnen com poucas dificuldades. O brasileiro ficou cinco minutos de costas para o chão se defendeu do ground and pound e, no segundo round, venceu o adversário com um nocaute técnico sem a menor dificuldade. Ele defendeu pela 10ª vez consecutiva o cinturão dos médios.

Por fim, Anderson encerrou com uma demonstração de boa vontade. Ele chamou o norte-americano, cumprimentou e pediu aplausos dos brasileiros em Las Vegas “para mostrar que o Brasil também tem gente educada”. Depois, contemporizou.

“Isso daqui é esporte. É assim mesmo. Eu convido o Chael Sonnen para um churrasco. Se ele quiser, ele pode ir em casa, minha mulher cozinha para a gente”, disse Anderson ainda no octógono.

A atitude teve efeitos positivos

Chael Sonnen, surpreendeu o mundo ontem por alguns momentos devido a uma declaração que ele fez durante uma entrevista em um programa de televisão americano em relação a seu grande rival, o brasileiro e atual campeão dos pesos médios da UFC, Anderson Silva.


Sonnen pediu desculpas a Anderson pelas inúmeras vezes que provocou e humilhou o brasileiro, segundo ele, para tentar ganhar atenção e respeito da mídia e das pessoas. Por fim, ele pediu perdão ao brasileiro e ainda afirmou que não mais pretende enfrentar o brasileiro no octógono.

“Anderson, ao longo dos últimos meses eu tenho menosprezado o seu nome na tentativa de ganhar respeito e atenção. Isso foi errado e peço desculpas. Minhas ações foram antidesportivas e inoportunas. Me tornei o desafiante pelo cinturão recentemente, mas estou renunciando. Não quero mais confrontos com você, nem no octógono e nem na mídia. Em suma, eu me rendo.”
Dessa forma o AMOR venceu

Por este motivo, não devemos buscar a vingança, ou nos satisfazermos com a dor de outra pessoa, por pior que esta pareça ser. Nem mesmo concordar que os crimes hediondos sejam pagos com a morte.

Nos ofendemos, se nos injuriam dizendo que agimos como animais irracionais, mas assim procedemos quando temos como um forte vetor no nosso comportamento que todo o ato que seja contrário ao nosso modo de pensar ou agir deve ser retribuído com o ódio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES