http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

domingo, 28 de outubro de 2012

CONTORNANDO A INVEJA - A Flor E O Espinho Í


Uma das mais notórias benfeitoras da humanidade (Madre Tereza de Calcutá) declarou certa vez: 

"NÃO DEVEMOS DEIXAR QUE NINGUÉM QUE CHEGUE A NOSSA PRESENÇA SAIA PIOR DO QUE QUANDO CHEGOU."

Mas isso nem sempre é fácil principalmente quando temos uma estrela que brilha muito.

Nelson Cavaquinho autor de "A FLOR E O ESPINHO"
Uma das mais populares canções Brasileiras fala disso com muita propriedade. Trata-se de A FLOR E O ESPINHO

A Flor e o Espinho


Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Hoje pra você eu sou espinho
Espinho não machuca a flor
Eu só errei quando juntei minh'alma a sua
O sol não pode viver perto da lua
Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Hoje pra você eu sou espinho
Espinho não machuca a flor
Eu só errei quando juntei minh'alma a sua
O sol não pode viver perto da lua
É no espelho que eu vejo a minha magoa
A minha dor e os meus olhos rasos d'água
Eu na sua vida já fui uma flor
Hoje sou espinho em seu amor

Eu só errei quando juntei minh'alma a sua
O sol não pode viver perto da lua

Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Que eu quero passar com a minha dor

Essa canção fala de uma grande mágoa que não consegue conviver com  a felicidade de sua companheira.

Parece estranho dizer isso, mas a felicidade do outro, o sucesso do outro, o prazer do outro, pode magoar aquele que ambiciona também tudo isso e que não pode ou não pôde alcançar tudo isso. Sente-se magoado. Como que barrado no baile.

Nesse caso esse que se julga "barrado no baile" poderá desenvolver um sentimento poderoso e destrutivo tanto para si como para o outro que tem o nome de inveja.

Muitas pessoas nessa altura irão dizer que não tem tais pensamentos e nem sentimentos. Poderão estar dizendo a verdade, mas também e acredito na maioria das vezes poderão estar mentindo.

Esse sentimento deriva da crença certamente equivocada de que se é merecedor dessa ou daquela felicidade, a qual não se teve acesso e o "OUTRO" teve. É um erro decorrente de uma falsa compreensão da verdadeira finalidade da vida.

A vida dá a todas as pessoas tudo o que é necessário para o seu crescimento, para que atinja a perfeição. E isso pode se traduzir em coisas boas ou ruins. Dessa forma todas as vezes que alguma circunstância  dói, é sinal de que a vida está querendo nos chamar a atenção para algo que precisamos melhorar em nós próprios. 

Cabe a quem padece, meditar para concluir o que lhe esta faltando, e procurar melhorar. Estará assim produzindo o remédio que lhe irá evitar maiores dores no futuro, ou agravar a que está sentindo. A dor é uma forma que a vida tem de nos chamar a atenção, exatamente como no corpo. 

Quando dói é porque algo não vai bem. Se não existisse a dor, provavelmente ficaríamos sem tomar as precauções necessárias à extirpação do mal que a causa.

Ademais todos tem o seu quinhão de dor nesse mundo porque todos tem algo a melhorar. Os mais perto da perfeição só vem a esse mundo em missão e são muito conscientes do seu papel aqui.

Portanto procure sempre perceber que se você não é tão feliz em um ponto, pode ser feliz em outro ponto que o outro que é feliz onde você quer, pode não ser tão feliz onde você é. 


Costumamos não dar valor ao que temos até o dia em que perdemos. Uma dessas coisas é o nosso corpo. Se temos saúde temos a maior de todas as felicidades. Muitas pessoas tem saúde e não dão valor a isso até que a perdem.

Todo esse papo no entanto foi somente para dizer as seguintes verdades:

  • Que a felicidade é algo que pode machucar o próximo como diz a música, e em machucando pode desenvolver no próximo o sentimento da inveja que é destrutivo para quem é alvo dela e para quem produz esse sentimento.

  • Que provávelmente todos nós sentimos inveja alguma vez na vida. Não reconhecer isso é ser desonestos conosco mesmo.

  • Que a maioria das pessoas tem esse sentimento que se manifesta as vezes até contra a vontade. As vezes a pessoa não quer ter esse sentimento, mas sente-se ferida com o sucesso alheio. Uma das formas de extirpar os efeitos nocivos desse sentimento quando involuntário é uma prece.

  • Que o sentimento de inveja decorre na falsa crença de que se é merecedor, quando na verdade isso não é correto.

Muitas pessoas gostam de exteriorizar o seu sucesso próprio, mostrando-o a outras pessoas. Isso no fundo decorre de um sentimento de insegurança, e é altamente prejudicial para quem o faz, porque desperta nos outros o sentimento de inveja como já descrevi anteriormente.

Quando se exterior iza suas vitórias e suas conquistas, como também seu sucesso e sua felicidade, na verdade existe ou um medo de perder aquilo e por isso se apregoa para que a pessoa possa se convencer a si próprio de que é feliz, quando na verdade pode não ser, ou então está se apregoando algo que no fundo não existe.

O valente não precisa dizer que é valente, pois ele próprio sabe que é. Se ele apregoa isso é porque teme não ser, e encontra na propaganda disso uma forma de se convencer a si próprio de uma coisa que tem dúvidas.

Cabe ai uma reflexão:

Porque eu faço isso ou aquilo? É uma forma de se conhecer a si próprio.

Essas exteriorizações são mais comuns do que se pensa.
Veja por exemplo as comemorações de vitórias de clubes de futebol. Os torcedores sentem necessidade de esfregar na cara dos seus adversários as suas vitórias. É um sentimento infantil, mas que reflete um sentimento intimo em todas as facetas da vida, como a apregoar sua superioridade.

Esse comportamento é ademais filho do ORGULHO e da VAIDADE, que são os dois sentimentos mais nocivos que se possa ter notícia, causas primárias de todos os males da humanidade, de guerras a doenças.

E a INVEJA pega? As vezes. A inveja é um fluido negativíssimo que é dispersado no ambiente, fruto do baixo nível vibracional em que nós seres humanos ainda muito imperfeitos nos encontramos. Pensamentos têm forma e ocupam lugar no espaço.

Se a pessoa está blindada contra a inveja, ela por certo não irá pegar. Estar blindada é estar com sua proteção espiritual em dia. Uma forma de se estar em dia com sua proteção espiritual é "VIGIAR E ORAR". Vigiar os pensamentos. Evitar emitir pensamentos que não sejam de amor, e se algum pensamento de inveja fluir, fazer uma prece sentida pedindo a Deus para neutraliza-lo. Fora isso pensar apenas em amar. Fazer uma prece todos os dias ao levantar-se, e ler uma passagem da bíblia ou de um livro com mensagens edificantes. Repetir esse mesmo procedimento ao deitar, pedindo a Deus para que durante o sono se possa estagiar por paragens de amor e de boas vibrações, onde se possa ser orientado, aprender e trabalhar no bem. (Durante o sono também se trabalha no bem dentro da nossa capacidade.)

Por ouro lado não merecer a inveja. 

Mas como?

Se apregoamos nossa felicidade aos outros, devemos ter em conta que os outros podem se sentir feridos com isso, e por isso devemos evitar esses ferimentos tanto quanto possível. 

Se sentimos prazer com isso, estaremossendo VAIDOSOS, e responsáveis pelas lesões que tal comportamento irá causar, seja bom ou mal. 

Sejamos então discretos ao anunciar nossa felicidade. Mais preocupados em ouvir o outro do que em faze-los saber o quanto somos felizes enquanto o outro é infeliz. Preocupemo-nos com a dor do outro.

TIREMOS NOSSO SORRISO DO CAMINHO PARA QUE O OUTRO POSSA PASSAR COM A SUA DOR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES