http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O ESTADO NEOLIBERAL É A BESTA DO APOCALIPSE

O Neoliberalismo é uma doutrina Sócio-econômica que defende no fundo os mesmos princípios do capitalismo. Derivada do Liberalismo, pretende ser menos radical, mas no fundo pretende as mesmas coisas.

Os Neoliberais defendem entre outras coisas a redução do papel do ESTADO na regulamentação da economia. A redução dos gastos públicos com as camadas da população chamadas de mais pobres.

Segundo os teóricos do Neoliberalismo a economia por si própria é capaz de se autogerir, e gerir também as relações sociais, ou seja prover para a sociedade as suas necessidades, como saúde e educação, lazer, esportes, segurança, etc... Tudo ficaria a cargo dos capitalistas que dariam às suas empresas um papel social, promovendo as necessidades que antes eram do estado.

O Governo e o Estado não iriam intervir na economia, ficando com o papel de defender o estado, com as forças armadas e no máximo com o poder de polícia.

Segundo os Neoliberais, os cidadãos que não tivessem um mínimo de poder de inclusão nessa sociedade Neoliberal não receberiam qualquer tipo de ajuda do governo. Dessa forma os cidadãos "INCLUÍDOS (Os bem sucedidos dentro dessa sociedade Neoliberal)" pagariam menos impostos pois não teriam que receber sobre seus ombros o peso das políticas sociais do Governo.

Seria então um estado em que os afortunados com emprego e renda teriam  o melhor dos mundos. Um plano de saúde que lhes possibilitaria desfrutar de uma avantajada assistência de saúde e escolas particulares de primeiro mundo para seus filhos que seriam a próxima geração dos INCLUÍDOS. Por outro lado não teriam que pagar pesados impostos por tudo isso e estariam muito bem servidos.

A sociedade excluída então ficaria com a MENDICÂNCIA, com a CRIMINALIDADE, com a economia INFORMAL (Aquela dos camelôs.). Para combatê-los, uma polícia dura e muito bem paga que os afastaria  das cercanias do paraíso onde habitariam os INCLUÍDOS.

Essa política NAZISTA, DISCRIMINATÓRIA e ANTI-HUMANA, além de ANTI-CRISTÃ foi colocada em prática aqui primeiramente por Fernando Collor. Mais tarde por Fernando Henrique que a ampliou, baseados nas recomendações de um documento intitulado "CONSENSO DE WASHINGTON".



Consenso de Washington é um conjunto de medidas - que se compõe de dez regras básicas - formulado em novembro de 1989 por economistas de instituições financeiras situadas emWashington D.C., como o FMI, o Banco Mundial e o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, fundamentadas num texto do economista John Williamson, do International Institute for Economy, e que se tornou a política oficial do Fundo Monetário Internacional em 1990, quando passou a ser "receitado" para promover o "ajustamento macroeconômico" dos países em desenvolvimento que passavam por dificuldades.
Segundo Dani Rodrik: "Enquanto as lições tiradas pelos proponentes (do Consenso de Washington) e dos céticos diferem, é legítimo dizer que ninguém mais acredita no Consenso de Washington. A questão agora não é saber se o Consenso de Washington ainda vive; é saber-se o que deverá substituí-lo".1 2
Para o presidente de El Salvador, Mauricio Funes, "a crise econômica e financeira que começou em nos EUA evidenciou o esgotamento de um modelo nascido dos Consensos de Washington". E afirma que o Brasil demonstrou nos últimos anos a "falsidade neoliberal da contradição entre o equilíbrio das políticas macroeconômicas e o aprofundamento e ampliação das políticas sociais de equidade e inclusão".3

Nesse ponto devemos nos perguntar. Quem é "WASHINGTON" para estabelecer "CONSENSO" sobre nós ou sobre qualquer outro país? Washington pode muito bem promover consensos sobre os Estados Unidos da América, mas aqui no Brasil quem tem que estabelecer consensos é os brasileiros. Aqui o consenso tem que ser o "CONSENSO DE BRASILIA" ou o "CONSENSO DE SÃO PAULO" mas jamais o "CONSENSO DE WASHINGTON", mas esse foi o mais desastroso  de todos tal a falta de visão, tal a política demoníaca que se escondeu por trás de sua recomendação e implementação.


De fato, tal política foi imposta ao mundo por RONALD REGAN que a implementou por meio dos mecanismos de que dispunha, que no caso eram o BANCO MUNDIAL e o FMI. São dois instrumentos que emprestam os dólares que os americanos fabricam em suas máquinas de produzir dinheiro sem lastro, portanto simples papel verde.

A ordem monetária estabelecida em Bretton Woods (Acordo que estabeleceu os princípios do SMI (Sistem Monetário Internacional) pós segunda guerra mundial.) se fundamentou em cinco aspectos básicos. Em primeiro lugar, acordou-se um regime de câmbio fixo, mas ajustável em função de desajustes estruturais. Em segundo lugar, estabeleceu-se como ativo de reserva o ouro. Assim, uma moeda nacional só poderia ter aceitação internacional quando garantisse seu lastro em ouro e sua conversibilidade para este metal fosse automática. 
No momento em que os EUA declararam unilateralmente a inconversibilidade do dólar ao ouro em agosto de 1971 e, a partir de março de 1973, abandonaram definitivamente os esforços para reordenar as paridades cambiais, a essência das regras monetárias estabelecidas no Acordo foi perdida. A partir dai o dólar perde sua paridade com o ouro e torna-se simples papel verde. Nada mais do que isso, tendo em vista que todo o dólar espalhado pelo mundo se for convertido em bens não consegue conversibilidade em bens nem em 10% do total. Portanto mais de 90% é simples papel verde.


O mecanismo para a implementação das políticas Neoliberais ao mundo é simples:

  • Empresta-se dinheiro a rodo de foma indiscriminada e dando um "mensalãosinho" a quem incentiva o empréstimo tomado, no caso, "DELFIN NETO, ROBERTO CAMPOS, ETC..." (Para construir Transamazônica, Usinas nucleares e Ferrovias do aço - tudo projetos falidos.)
  • Quando o país se endividar todo e  tiver dificuldade de pagar suas dívidas, emprestar dinheiro a eles para rolar sua dívida, mas aí propor medidas de reajuste.
  • De entre as medidas de reajuste, irão no seu bojo as propostas NEOLIBERAIS.

Se você não aceita-las não recebe dinheiro dos bancos que para emprestar precisam do AVAL DO FMI e do BANCO MUNDIAL.

Essa é no momento a forma de dominar o mundo. Sem exércitos, sem tiros, sem mortes. Domínio econômico apenas. Apenas imprimindo papel verde que não passa de uma versão mais "produzida" de "PAPEL HIGIÊNICO".

Esse equívoco fez com que o mundo todo sofresse. Todos os países que adotaram as propostas Neoliberais como a Argentina por exemplo, e que privatizaram suas estatais, embarcaram nessa proposta e se esborracharam.

Em 2008 veio a crise que mostrou ao mundo que o Capitalismo e o Neoliberalismo eram uma ilusão, pois o barco do capitalismo ameaçava naufragar. Se não fosse a firme e determinada intervenção do ESTADO na economia, com pesadas injeções de capital nos bancos e algumas empresas inclusive automobilísticas, o capitalismo como o vemos hoje não mais existiria.

O desenvolvimento da crise de 2008 descambou para o seu contínuo aprofundamento. Tudo indica que a crise de 2008 não foi conjuntural, nem derivou de falhas pontuais do mercado. Ela deve ser relativamente duradoura, e suas principais causas residem no próprio modo de operação do padrão de acumulação capitalista efetivado a partir da contra-revolução neoliberal de 1979-1980.


Salvo raras exceções, o mundo todo entrou em um período de forte recessão econômica. As conseqüências e a profundidade desta crise, contudo, só não seriam maiores porque governos das principais potências mundiais estão injetando uma fabulosa soma financeira nas suas economias. Basicamente, os governos das nações desenvolvidas estão comprando ações, ativos e dívidas das instituições financeiras, garantindo depósitos bancários dos clientes das instituições e provendo liquidez para os empréstimos interbancários.


Os números das operações de salvamento das instituições rentistas são impressionantes. Nos Estados Unidos (EUA), a administração de George W. Bush aprovou, no início de outubro de 2008, um pacote no valor de US$ 850 bilhões para socorrer bancos, seguradoras e fundos de investimento em sérias dificuldades financeiras. Empresas de grande porte, como Citigroup, JP Morgan, Bank of America, Goldman Sachs e outros, receberam, cada um, uma ajuda de bilhões de dólares para liquidar ativos podres dos seus balanços e, em alguns casos, para a compra de pequenos e médios bancos, medida que irá centralizar ainda mais o capital nas mãos de uma pequena elite rentista.


Dentro deste aporte bilionário, estão previstas medidas que surpreenderam a muitos, inclusive do próprio mercado financeiro e dos setores neoliberais mais radicais. O governo dos EUA, contrariando todo o receituário (neo)liberal, estatizou algumas das principais instituições financeiras do país, como a seguradora AIG e as empresas de empréstimos hipotecários Freddie Mac e Fannie Mae.


A este pacote aprovado, podemos somar os cerca de US$ 3.2 trilhões que o banco central estadunidense, o Federal Reserve (FED), deve disponibilizar aos mercados financeiros na forma de linhas de créditos de curto prazo e de garantias aos depósitos dos correntistas e de pequenas empresas. O total da intervenção do Estado norte-americano na economia, portanto, ficaria em torno de US$ 4 trilhões.  
   
Não são somente os Estados Unidos que estão salvando, a toque de caixa, as suas elites rentistas. A União Européia (UE) também vem implementando ações conjuntas contra a crise. Após reuniões e debates envolvendo todos os seus 27 membros, a UE negociou e aprovou, em regime de urgência, um pacote de medidas de ajuda as suas praças financeiras, que inclui um aporte de € 2.2 trilhões (cerca de US$ 3 trilhões) nas instituições virtualmente quebradas, alterações nas regras contábeis dos bancos e novos mecanismos de regulação das operações financeiras. O governo alemão despejará a maior quantia, algo em torno de € 500 bilhões; depois vem a França, com € 360 bilhões, a Holanda (€ 200 bilhões) e a Espanha (€ 100 bilhões). Outras nações européias que não fazem parte da UE também programam forte intervenção nos seus mercados. A Grã-Bretanha estatizou parte do seu sistema financeiro, adquirindo alguns importantes bancos nacionais, e a Rússia pretende injetar algo em torno de US$ 90 bilhões na economia, além de estar negociando um empréstimo para tirar a Islândia, nação com o maior Índice de Desenvolvimento Humano do mundo, da completa bancarrota.


A crise, contudo, não deve ser resumida à crise dos bancos. Ela é ainda mais grave, e atingirá, de forma muito desigual, os mais diferentes sujeitos históricos. 




"Se tudo acontecer de acordo com os planos, em futuro próximo, as atuais moedas serão destruídas pela inflação e pelo colapso do crédito que pode acontecer a qualquer momento. Os bens serão socializados e entregues à administração de funcionários públicos."

O texto acima foi extraído de uma publicação intitulada Movimento Um Mundo: 666, o Número dos Iniciados. Julian Snyder, famoso jornalista americano da área econômica, declarou:

"Temos um encontro com um ditador mundial, e ele aparecerá muito em breve. Ele subirá ao poder após um colapso do sistema monetário mundial. Temos que nos render ao grande ditador mundial que aparecerá em breve porque, depois de cada colapso econômico nas nações sempre se levanta um ditador. Hitler é um exemplo; Mao tse Tung, outro. Agora, o sistema financeiro global está falindo, e um superditador há de se levantar a qualquer momento. Devemos sujeitar-nos a ele; e seu aparecimento será em breve."

Texe Marrs, um professor cristão da Universidade de Texas, afirmou que "os senhores de dinheiro declararam que o sonho de dominar o mundo só será possível se houver uma crise financeira total, um colapso financeiro".

A prioridade da "Ordem" é acabar com todos os pequenos bancos submetendo-os ao domínio de um superbanco central. Para que isso se torne viável, "A Ordem" terá de "quebrar" todos os pequenos bancos. E é exatamente isso o que vem acontecendo no mundo: banco após banco está falindo. E isso não é acidente; é o plano em ação. Em 1991, nos EUA, 45 bancos quebraram em apenas um semana. E alguns pelo mundo.

Dentro em breve, o mundo verá a maior crise econômica da história. Em pouco tempo, todo o dinheiro será recolhido e uma nova moeda forte entrará em circulação. Esses homens, líderes dessas sociedades secretas, planejam fazer com que o sistema financeiro mundial entre em colapso deliberadamente. No caos provocado por esse colapso, todo dinheiro existente no mundo se tornará obsoleto. Assim, todo o dinheiro circulante será substituído por uma nova modalidade de moeda eletrônica, controlada por um superbanco mundial. O banqueiro David Rockefeller declarou: "Esse hiperbanco mundial será a salvação financeira da humanidade."

O plano é criar um novo sistema monetário, destruindo o atual sistema através de uma "quebradeira" proposital. Um artigo da revista The Economist, uma das mais conceituadas publicações da área financeira de Inglaterra dizia:
"Prepare-se para a nova moeda que entrará em circulação: a moeda tendo o desenho do pássaro Fênix."
A matéria dessa revista afirmava ainda que a única solução para a crise financeira mundial será a nova moeda que poderá se chamada de "O Fênix".
Estamos no limiar de uma transformação global. Tudo o que precisamos é de uma crise mundial no momento certo, e as nações aceitarão a Nova Ordem Mundial.

Outra citação do poderoso banqueiro David Rockefeller:

"Estamos no limiar de uma transformação global. Tudo o que precisamos é de uma crise mundial no momento certo, e as nações aceitarão a Nova Ordem Mundial.
Um dos livros do movimento afirma que: 
"O plano da Ordem esmagará a América economicamente com uma depressão tão grande, que fará com que a de1929 não seja nada! O pânico financeiro fará com que as elites da "Ordem" criem uma nova moeda mundial." 
Eles já planejaram o cataclismo financeiro, o caos deliberado de Adam Weishaupt, no qual as pessoas clamarão por um salvador. Um político declarou: 
" O povo acompanhará quando os líderes lhe disserem que não há outra alternativa." 
Um repórter de Texas descobriu o plano e começou a revelá-lo através de seu programa de rádio. Logo começou a receber ameaças, até que um dia a direção da rádio suspendeu o seu programa. O repórter sofreu atentados e vive se escondendo para não ser morto. Logo depois, a estação de rádio foi comprada por uma empresa que pertencia a ... quem? David Rockefeller, o poderoso banqueiro que comanda a Nova Ordem Mundial.


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A IMPORTÂNCIA DE JESUS COMO A REFERÊNCIA PARA OS CAMINHOS QUE SE MOSTRAM A NOSSA FRENTE.

Existe nesse momento convivendo conosco de forma oculta no nosso dia a dia, um inimigo que é o inimigo do homem. Uma personalidade trevosa que insufla religião contra religião, que induz novas e falsas crenças e que busca insuflar no homem o ódio para que eles (os homens) se destruam a si próprios.


Essa personalidade oculta se utiliza de um poder temporal, que reúne vastos recursos materiais e recruta material humano com vastas somas de poder. O objetivo aqui é estabelecer um plano que leve o homem a sua auto-destruição, sem que as pessoas se apercebam disso.
Madame Blavatsky pregou a Teosofia anti-Cristã e que depois inspirou o símbolo Nazista.

É dessa forma que aparecem inúmeras teorias religiosas ou esotéricas que têm por trás inteligências maléficas que misturam verdades com algumas crenças convenientemente preparadas para arregimentar seguidores. Obviamente eles tem seus profetas.

Isso já ocorreu diversas vezes na história. Aconteceu com a Teosofia de Madame Blavatsky na era antes de Hitler, e acontece hoje com Antonio Gasparetto e Waldo Vieira, ambos dissidentes do Espiritismo Kardecista.
WALDO VIEIRA

É importante notar que por trás do movimento Nazi Fascista de Hitler e Mussolini existia essa mesma influência ancorada nas idéias de Madame Blavatsky e no grupo ocultista Thule. 

A idéia era a mesma. Estabelecer uma nova ordem mundial que suprimisse o Cristianismo por completo e instituísse uma nova religião baseada nos seus antepassados da cultura nórdica, na verdade os velhos deuses pagãos como MOLOC e outros espíritos que fazem parte desse levante anti cristianismo.

Na verdade seu maior inimigo é Jesus e o Cristianismo. A lei de Amor, a lei do perdão, a lei da caridade, instituida por Jesus Cristo.

Novas teorias esotéricas muito atraentes que trazem em seu bojo verdades, avanços, evolução espiritual procuram disfarçar objetivos ocultos que conspiram contra o homem, contra a paz, contra Deus, e principalmente contra Jesus.

Um desses teóricos é Waldo Vieira, que tem uma bela teoria, mas que tece críticas a Alan Kardec como pode ser visto no vídeo abaixo e a Jesus Cristo.




É importante perceber que quando se interage com entidades espirituais, a todo momento nós podemos estar sendo enganados. O exercício da mediunidade sem preparo é porta aberta para espíritos enganadores que podem nos induzir a erro, pelo simples fato de que nós não temos como saber com o que estamos lidando.

Mas existe uma forma de saber se estamos no caminho certo e isso foi informado pelo próprio Jesus, quando ele deu-nos as coordenadas.


EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI SENÃO POR MIM.

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6

Dessa forma ai está a fórmula para saber se está no caminho certo ou não. Experimente fazer uma prece ao Senhor Jesus e a orientação vem de imediato. Portanto tudo o que seja divergente desse caminho é falso e conduz à ruína.

Um outro caminho para se ver se está no caminho certo é relativo a afirmação da árvore que dá fruto..

Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.
Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos.
O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.

Lucas 6:43-45

Então paremos e observemos. No caso do vídeo do Waldo Vieira, será que as expressões, o linguajar, as palavras não escondem uma certa influência que não poderíamos chamar exatamente de boa?

Em certa parte ele fala em dar uma "banana" para alguém. Seria possível conceber Jesus tendo tal tipo de reação?

Além do mais quem é Waldo Vieira para criticar Jesus, Alan Kardec, Santo Agostinho, Paulo e outros? Quem é ele para criticar o Cristianismo?

Waldo Vieira elogia o Livro dos Espíritos, mas diz que ele não é 100% correto, que o livro dos médiuns é bom mas nem tudo está certo. Faz reparos aqui e ali. Quem é esse homem? Que verdade é essa que ele tem?

Está invalidando uma obra que não é de Alan Kardec. É a obra da falange denominada ESPÍRITO DA VERDADE, a mesma que diz que Jesus é o GUIA e MODELO, e o espírito mais elevado que já esteve entre nós.

Qual é a falange que rege o Waldo Vieira? É a mesma que rege Gasparetto que renega Deus? Waldo não renega Deus mas dá uma explicação tão complicada que até o presente momento eu não sei bem qual a sua teoria.

É importante ficar atento e não embarcar em teorias furadas. Teorias de cegos guiando cegos. É preciso focar na nossa segurança. E a nossa segurança é Jesus.

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. João 14:27

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O CAOS DO FUTURO ENSEJA NOVAS SOLUÇÕES.


A cerca de 20 anos atrás, já existiam congestionamentos de trânsito nas grandes metrópoles, e uma série de planejamentos, e estudos eram feitos para se avaliar como atender a crescente demanda de veículos nas estradas. Todos sabem que a quantidade de veículos trafegando nas estradas aumenta por hora e contínuamente.

Falava-se que a linha vermelha no caso do Rio de Janeiro resolveria a demanda de trânsito na Avenida Brasil que é o principal afluente de veículos da periferia para o grande centro.

Pois depois de anos a LINHA VERMELHA foi finalmente tirada do papel e criada pelo governador Leonel Brizola. Posteriormente o Prefeito César Maia criou a Linha Amarela com Pedágio.

A ponte Rio-Niterói foi outra solução mirabolante para acabar com as viagens de barca que transpunham os veículos do Rio para Niterói e vice-versa, ou as viagens que se fazia pela rodovia Tio Petrópolis parta contornar a Bahia de Guanabara.

Recuando no tempo iremos encontrar as obras feitas pelo governador Carlos Lacerda que instituiu os túneis possibilitando uma série de acessos e interconexões que agilizaram mais o trânsito no Rio de Janeiro.


Entretanto com a enxurrada de veículos nas Ruas das grandes metrópoles, todas essas soluções acabaram sendo superadas, e se não tivessem sido implementadas a tempos atrás, a situação teria piorado ainda mais, e a mais tempo.

A vida tornou-se uma rotina confinada a um veiculo automotor. Esta semana vi que o carioca médio já passa 32 dias preso no transito por ano. Ou seja, mais tempo que suas férias normais.


Falo isso apesar de morar em uma grande cidade, mas não experimentar a necessidade de ir e retornar do trabalho todos os dias, porque raramente enfrento o trânsito louco dos horários de ida e vinda do trabalho, já que trabalho em uma plataforma marítima e quando preciso me deslocar escolho os horários da madrugada onde o trânsito praticamente desaparece.
Trânsito, aliás, não é exclusividade de capital ou metrópole. Cidade com aproximadamente 150 mil habitantes já é um martírio para o dia a dia.

Macaé por exemplo que até bem pouco tempo tinha um trânsito suportável vai a cada dia tornando o hábito de dirigir um veículo, uma causa de impaciência.

Tornou-se romântico ver aquela velha bicicleta barra circular passar tranquilamente ao nosso lado enquanto estamos estaticos. Sem falar das tias rodando de salto alto com suas bikes chinesas e elétricas.

Por outro lado, vemos mais gente rodando de bicicleta. Doce contradição. Sensacional, como o mundo é mutante. 

Rapidamente o que era objeto de consumo ontem, hoje se torna atrasado, empoeirado e contra producente.


Quem preso no seu veiculo não almeja o exercício que o trausente esta fazendo ao rodar com sua bike indo para o trabalho? O transito urbano nos engoliu.


Que loucura estar num veiculo de trinta, oitenta, duzentos mil e se sentir inferior a uma magrela de 300 reais.
 

Há pouco tempo todos queríamos um carro. Mais um carro ou aquele carro. Hoje queremos andar no carro, rodar. Mas em vez disso, encontramos uma prisão diária de uma, duas ou mais horas.

Resultado da política desvalida de qualquer preparo. Montada sob o manto da arrecadação e proteção da indústria automotiva. Sem nos dar a opção de mais ruas, estradas descentes ou vagas de estacionamento.
Bizarro e comum é ver nas redes sociais as grandes picapes americanas despejando potencia e fumaça para todos os lados. Parece o ápice de uma sociedade falida. Que consome muito mais que realmente precisa. E que ao mesmo tempo acena para algo novo. Realista e adequado para os dias de hoje.
 
O veículo como conhecemos esta fadado ao fim. Quem como eu tem por volta de 60 anos, talvez seja a ultima geração de adoradores de carros. Nossos filhos já possuem um desapego a potência e velocidade. Parecem mais interessados nos itens de mídia embarcados do que no motor sob capo.
Há algum tempo li uma entrevista com o ex presidente da GM. Nela ele dizia que o carro como temos hoje, será visto em clubes de final de semana.
 
Então esta reservado a eles a mesma classificação dos cavalos atualmente. Para o dia, segundo ele, haverá pequenos, ecológicos e desinteressantes automóveis.
 
VEÍCULO DO FUTURO?
Que como os ônibus coletivos ninguém nem se interessará por saber a marca do fabricante...

Outra pérola dita por este senhor é em relação aos esportivos. Ja que ter um veiculo que anda acima de 240 por hora num mundo de radares, lombadas e fiscalizações
eletrônicas.

Pura contradição.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

MARINA X DILMA - PORQUE VOTAR NO PT.


Os críticos do PT (PARTIDO DOS TRABALHADORES) costumam apontar todas as suas armas para a corrupção e para os inúmeros escândalos que são fabricados semanalmente pela imprensa brasileira. Todos sabemos e estamos cansados de saber que a imprensa Brasileira é tendenciosa e passou os últimos 12 anos tentando de todas as formas fabricar um escândalo para conseguir um IMPECHMENT ou se não isso, pelo menos desestabilizar totalmente o governo.

E fez seus estragos; mas se os escândalos vêm à tona é porque o governo do PT não tem controle sobre a Polícia Federal, que tem carta branca para agir, o que efetivamente nunca teve em nenhum outro governo, que sempre colocava a frente da Polícia Federal um aliado como o Romeu Tuma em outras eras. 



O Supremo Tribunal Federal também com seus ministros indicados pelo Presidente da República faz de conta que é imparcial, mas obviamente não é. O PT no entanto amargou um ministro que remou contra o partido apesar de ter sido indicado pelo presidente Lula que colocou no cargo um magistrado de cor, e uma presidente (Não gosto do termo PRESIDENTA) mulher, para dar um exemplo de imparcialidade e democracia.

Não apoio as falcatruas do PT, mas querer dizer que só o PT é corrupto é querer se enganar. A politicagem no Brasil já é corrupta a muito tempo, e as somas não giram em torno das quantias pagas aos mensaleiros. Não!!!! As somas são muito maiores, e as formas de se roubar são muito mais sofisticadas. Por isso Roberto Jefferson denominou os Petistas de RATOS MAGROS, sim, porque não souberam roubar. Eles os RATOS GORDOS roubam muito mais e sem serem apanhados, mesmo com toda a imprensa farejando.

Sobre a questão da imprensa farejar, temos que levar em consideração, que mesmo com todo o insucesso que essa imprensa sem vergonha, safada, tendenciosa e podre teve no passado não conseguindo impedir a reeleição do PT por dois mandatos consecutivos a mais, eles tem se sofisticado e com certeza montam e montaram no passado várias operações financiadas provavelmente com dinheiro Americano que possivelmente vem disfarçado como "doação de campanha" ou outros nomes menos pretensiosos. Fico imaginando quanto não ofereceram ao Ex diretor da Petrobras para aderir à denuncia premiada. É óbvio que rolou dinheiro ai.

O objetivo sempre será levar a direita novamente ao poder, para dar continuidade à entrega e subjugação do Brasil, impedindo-o de tomar o seu lugar entre as nações emergentes do globo no momento.

Então temos que analisar o quadro político que se desenha nesse momento no Brasil. Parece-nos que graças à incompetência da direita, mais uma vez, escolheram um candidato que não tem chances de ganhar, mesmo com toda campanha difamatória contra o PT, e isso é um fato porque o candidato Aécio Neves fez um péssimo governo em Minas, apesar dele afirmar o contrário. 

Já perguntei a vários mineiros e todos afirmam exatamente isso. Então se Aécio não conseguiu agradar nem na sua terra, como espera se credenciar à Presidência? O mesmo não era verdade em relação a Eduardo Campos que tinha 80% de aprovação na sua terra. Por outro lado correm boatos que eu não saberia dizer se são verídicos ou não de que Aécio gosta de pegar um "BASEADO" (Maconha) e dar uma cheiradinha (Cocaína).(Como ocorria também com o Collor.) Tanto que costuma se desviar do assunto quando o tema é segurança. Mais uma vez afirmo que não tenho provas. Apenas estou informando o que as pessoas comentam, mas isso pode ser apenas um boato, mas é um boato desastroso para Aécio.

Para mim Aécio traiu seu avô TANCREDO NEVES que sempre foi do antigo MDB que era o partido de oposição ao governo militar, cujo partido era a ARENA. A Arena na época do governo militar representava a DIREITA e o MDB, o único partido de oposição congrassava os deputados com tendências à centro e esquerda. Hoje os políticos de direita estão no PSDB, partido que lançou a candidatura de Aécio. Portanto oposto a ideologia política de seu avô.

O que acho da Marina? Marina sempre me pareceu insegura, além de ter algumas posições muito radicais. A grande vantagem do governo do PT particularmente em relação ao LULA é que esse teve sempre muita capacidade de negociação, ou seja é um gênio político. No quadro atual do Brasil não há espaço para o radicalismo, e isso fatalmente irá  cobrar um preço muito alto. Veja agora o caso da declaração de Marina dizendo que irá desacelerar o PRÉ SAL. Uma insanidade que com certeza já irá lhe causar prejuízo eleitoral. Uma das provas da insegurança de Marina é o fato de tendo o apoio dos Evangélicos ter se posicionado a favor do casamento GAY. Isso com certeza irá afastar algum apoio do segmento evangélico.

O programa de governo da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, traz uma notícia inusitada para a indústria de petróleo e para o país como um todo, que depende muito da fonte energética para avançar em diversas áreas, inclusive em educação e saúde. Caso eleita, ela pretende reduzir a importância da exploração do pré-sal, que é atualmente uma das maiores riquezas do Brasil e que mais tem trazido investimentos e avanços tecnológicos para o país.

A direita se perceber que Aécio não tem chances irá centrar suas fichas em Marina para depois tentar desestabiliza-la, pois seu objetivo é quebrar o ciclo de poder do PT.

Com relação ao PT e sua candidata Dilma, a verdade é que Dilma não tem participação em corrupção, até por uma questão de inteligência porque seria fatal para o PT e para ela. A corrupção se dá por meio de algumas figuras que na verdade tem até pouca experiência e por causa inclusive do patrulhamento intensivo da imprensa que quando não tem provas, criam provas.

Por outro lado temos que analisar as conquistas do PT. 


O PT foi o partido que  elevou o Brasil à categoria de participante do BRIC, o grupo Brasil, Russia Índia e China que são os países emergentes do mundo. O PT outrossim tirou o Brasil do FMI, produzindo um gigantesco superavit comercial em torno de 300 bilhões de dólares, por meio do incentivo à indústria Brasileira, alianças comerciais com países como a China, etc.. Na verdade o PT praticou a política inversa dos governos Collor e FHC, explorando a vocação natural do Brasil para ser um país industrializado, ao contrário do que dizia Collor. 

O PT incentivou a indústria Naval Brasileira recuperando os estaleiros que estavam em processo de sucateamento provocado pelos governos FHC e Collor. Ele trouxe as plataformas de petróleo para serem fabricadas e construídas no Brasil, trazendo para cá os empregos que no governo FHC tinham sido oferecidos à SINGAPURA que por sinal fez um péssimo serviço construindo plataformas cheias de problemas. O objetivo  de FHC por trás de tudo era desestabilizar a Petrobras. Paralelamente LULA enfrentou galhardamente as inseguranças planetárias dos anos de 2008/2009 declarando que tudo não passaria para o Brasil de uma marolinha. E o Brasil fechou aquele ano com um crescimento de 8%. 

No que se refere a distribuição de renda, a vida do Brasileiro melhorou na média e principalmente nas classes mais desfavorecidas, produzindo com isso reconhecimento de vários organismos no mundo inteiro. Os programas Bolsa Família e outros programas sociais tiraram da miséria absoluta as famílias que viviam abaixo da linha da pobreza.

O governo Dilma no entanto está devendo. A entrega do campo de Libra que tem reservas de 80% do total que tem hoje a Petrobras, foi onde o governo do PT mais ficou devendo. O PT também não se posiciona no sentido de estancar a sangria proporcionada pela entrada no cenário da exploração petrolífera de inúmeras empresas multinacionais que vem para cá obter ganhos e vantagens em cima das nossas riquezas. 

O PT também não deu a devida atenção à Saúde e à Educação que continuam precárias de norte a sul do Brasil. Um país sem educação sempre encontrará dificuldade para alavancar seu desenvolvimento como ocorreu na Coréia, Japão e Alemanha pós guerra. Os hospitais públicos continuam atendendo mal, os doentes morrendo nas filas, e a classe média tendo que pagar planos de saúde estratosféricos para poder ter uma saúde precária, porque os planos de saúde gostam mesmo é de cobrar, mas nem tanto de servir.

Apesar de que Dilma não repete os sucessos dos anos LULA, e tem inúmeros pecados, ela é ainda a melhor opção do momento. Um país com Marina irá cambalear ante a insegurança e colocará o poder de novo no colo do PSDB ou do PT, e um país com PSDB irá retornar ao processo de entrega e sucateamento do Brasil, já que irá agir em consonância com os interesses do BROTHER SAM.


terça-feira, 9 de setembro de 2014

NÃO COMPRE CARRO ZERO KM. NÃO SEJA ROUBADO





Não compre carro novo. Não seja roubado.

E tenha pensamento positivo, porque se você for que nem o carinha ai em baixo, está roubado.




A VISÃO DA CORUJA DE MINERVA.

Noam Chomsky
05/09/2014
Compartilhe
Matéria em colaboração de Paulo Correia.

Avram Noam Chomsky (Filadélfia7 de dezembro de 1928) é um linguistafilósofo e ativista político norte-americano, professor de Linguística no Instituto de Tecnologia de Massachusetts .Seu nome está associado à criação da gramática ge(ne)rativa transformacional. É também o autor de trabalhos fundamentais sobre as propriedades matemáticas das linguagens formais, sendo o seu nome associado à chamada Hierarquia de Chomsky.Seus trabalhos, combinando uma abordagem matemática dos fenómenos da linguagem com uma crítica do behaviorismo,nos quais a linguagem é conceitualizada como uma propriedade inata do cérebro/mente humanos, contribuem decisivamente para a formação da psicologia cognitiva, no domínio das ciências humanas.Além da sua investigação e ensino no âmbito da linguística, Chomsky é também conhecido pelas suas posições políticas de esquerda e pela sua crítica da política externa dos Estados Unidos. Chomsky descreve-se como um socialista libertário, havendo quem o associe ao anarcossindicalismo.O termo chomskiano é habitualmente usado para identificar as suas idéias linguísticas embora o próprio considere que esses tipos de classificações (chomskiano, marxista, freudiano) "não fazem sentido em nenhuma ciência", e que "pertencem à história da religião, enquanto organização".[

coruja de minerva
O símbolo oficial dos illuminati é a Coruja de Minerva – deusa romana da sabedoria. A coruja, caracterizada por hábitos diferentes das outras aves, é ave de rapina por excelência, e, além de observadora, é misteriosa, esperta e muito curiosa, já que possui uma visão muito rara e apurada (unidirecional: ele gira quase que completamente a cabeça, sendo possível observar praticamente todos os lados), algo muito superior às demais classes de animais. Seu olhar penetra nas trevas como a inteligência penetra na obscuridade das coisas.

Dadas as informações acima é fácil perceber nesse líbelo de Noam Chomsky uma crítica velada ao público leigo mas não agora depois da nossa matéria àos Illuminatis, já que eles  dominam o poder temporal e a CORUJA DE MINERVA é o seu símbolo.


ISSO ME FAZ LEMBRAR A CARTA TESTAMENTO DE GETÚLIO VARGAS. NUNCA TÃO ATUAL.
Cópia da Carta-testamento de Getúlio Vargas, 24 de agosto de 1954:
Cquote1.svg
Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam, e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes.
Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás e, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre.
Não querem que o povo seja independente. Assumi o Governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se o nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia, a ponto de sermos obrigados a ceder.
Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo, renunciando a mim mesmo, para defender o povo, que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar, a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida.
Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado. Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no pensamento a força para a reação. Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com o perdão.
E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História.

I
Não é nada agradável tentar imaginar os pensamentos que devem estar passando pela cabeça da Coruja de Minerva quando a noite cai e ela empreende a tarefa de interpretar a era da civilização humana, que pode agora estar se aproximando de seu fim inglório.

A era se iniciou há quase 10 mil anos no Crescente Fértil, que se estende das terras do Tigre e do Eufrates pela Fenícia, pela costa oriental do Mediterrâneo até o Vale do Nilo, e de lá para a Grécia e para além dela. O que está acontecendo nessa região fornece lições dolorosas de quão fundo a espécie pode chegar.

Denis Halliday
As terras do Eufrates e do Tigre têm sido palco de horrores indizíveis nos últimos anos. A agressão de George W. Bush-Tony Blair em 2003, que muitos iraquianos compararam com as invasões mongóis do século 13, foi mais um golpe fatal. 

Ela destruiu grande parte do que sobreviveu às sanções da ONU ao Iraque, movidas por Bill Clinton, e foi condenada como "genocida" pelos diplomatas ilustres Denis Halliday e Hans von Sponeck, que a administraram antes de renunciarem em protesto. Os relatos devastadores de Halliday e von Sponeck receberam o tratamento usual dispensado aos fatos indesejados.
Hans von Sponeck

Uma das terríveis consequências da invasão americano-britânica foi descrita no "guia visual da crise no Iraque e na Síria" do "New York Times" da seguinte forma: Bagdá sofre uma mudança radical --de bairros mistos em 2003 para enclaves sectários fechados em ódio. Os conflitos inflamados pela invasão espalharam-se e agora estão rasgando toda a região em pedaços.

Patrick Cockburn, correspondente do "The Independent"
no Oriente Médio e um dos analistas mais
bem informados sobre o EI
Grande parte da área do Tigre-Eufrates está nas mãos do EI e de seu Estado islâmico autoproclamado, uma caricatura sombria da forma extremista de islamismo radical que tem seu lar na Arábia Saudita. Patrick Cockburn, correspondente do "The Independent" no Oriente Médio e um dos analistas mais bem informados sobre o EI, descreve-o como "uma organização fascista em muitos aspectos, horrível, muito sectária, que mata qualquer pessoa que não acredita em sua forma particularmente rigorosa do Islã".

A primavera árabe, que despertou tantas esperanças em todo o mundo democrático, está morta e enterrada. Sobrevive milagrosamente na Tunísia, mas desapareceu no Egito, onde as eleições livres levaram ao poder a Irmandade Muçulmana, que começou a instalar uma teocracia excludente e agressiva e foi tirada do governo por uma ditadura militar demente. 
Na Líbia, a ditadura paranoica de Kadafi acabou em pedaços e seu caudilho foi liquidado, mas o país vive agora uma anarquia sangrenta onde facções religiosas e militares se matam sistematicamente e na qual, sem dúvida, os fundamentalistas islâmicos terminarão prevalecendo.
O caso mais trágico, sem dúvida, é o do Iraque. A intervenção militar destruiu a tirania sanguinária de Saddam Hussein, mas, depois de um breve parêntese no qual parecia que um regime de legalidade e liberdade poderia criar raízes, foi declarada uma guerra sectária entre xiitas e sunitas, e os terroristas da Al Qaeda e outras organizações extremistas islâmicas se fizeram presentes e perpetraram verdadeiras orgias de atrocidades, condição para que um movimento ainda mais cruel e fanático do que a Al Qaeda, o Estado Islâmico, se apoderasse de parte do país da mesma forma que na Síria e instalasse ali um novo Califado, no qual imperam
a sharia e demais formas extremas de barbárie, como decapitar, crucificar e enterrar vivos aqueles que se negam a se converter ao ramo fundamentalista do Islã, em que as mulheres são escravizadas e, ainda crianças, entregues como concubinas aos militares e futuros “mártires”.



Cockburn também aponta para a contradição na reação ocidental ao surgimento do EI: os esforços para conter seu avanço no Iraque junto com outros para minar o principal adversário do grupo na Síria, o regime brutal de Bashar Assad. Enquanto isso, uma grande barreira para a disseminação da praga do EI para o Líbano é a Hezbollah, inimigo odiado dos EUA e de seu aliado israelense. E, para complicar ainda mais a situação, os EUA e o Irã partilham agora uma preocupação justificada com a ascensão do Estado Islâmico, assim como outros nessa região altamente conflituosa.

O Egito mergulhou em um de seus períodos mais sombrios, sob uma ditadura militar que continua a receber o apoio dos EUA. O destino do Egito não estava escrito nas estrelas. Durante séculos, tem havido vias alternativas bastante viáveis e, não raro, uma mão imperial pesada impediu o caminho.

Hezbollah
Depois dos horrores das últimas semanas, é desnecessário comentar sobre o que emana de Jerusalém, que era considerado um centro moral na história remota.

Hezbollah

Oitenta anos atrás, Martin Heidegger exaltou a Alemanha nazista como a maior esperança para resgatar a gloriosa civilização dos gregos dos bárbaros do Oriente e do Ocidente. Hoje, os bancos alemães estão esmagando a Grécia sob um regime econômico projetado para manter sua riqueza e poder.

O provável fim da era da civilização é prenunciado em um novo relatório do Conselho Intergovernamental de Mudança do Clima (IPCC), que geralmente tem opiniões conservadoras do que está acontecendo no mundo físico.

O relatório conclui que as emissões crescentes de gases de efeito estufa arriscam gerar "impactos graves, generalizados e irreversíveis para as pessoas e os ecossistemas" ao longo das próximas décadas. O mundo está se aproximando da temperatura em que será impossível deter a perda da vasta camada de gelo sobre a Groenlândia. Junto com o derretimento do gelo da Antártida, isso poderia elevar o nível do mar e inundar as grandes cidades, bem como as planícies costeiras.

A era da civilização coincide de perto com a época geológica do Holoceno, que começou há mais de 11 mil anos. A época anterior, do Pleistoceno, durou 2,5 milhões de anos. Os cientistas sugerem que uma nova era começou cerca de 250 anos atrás, o Antropoceno, período em que a atividade humana teve um impacto dramático sobre o mundo físico. Não se deve ignorar a mudança das eras geológicas.




C

Um índice para o impacto humano é a extinção de espécies, que hoje está seguindo mais ou menos o mesmo ritmo que há 65 milhões de anos, quando um asteroide atingiu a Terra. Essa foi a causa presumível para o fim da era dos dinossauros, que abriu caminho para os pequenos mamíferos proliferarem e, por fim, para os seres humanos modernos. Hoje, o ser humano é o asteroide, condenando grande parte da vida à extinção.

Existe no momento duas vertentes sobre o aquecimento global. Uma que é mantida pelos Illuminatis que costuma alardear a crise provocada pelo aumento da temperatura terrestre. O que eles imaginam no futuro é cobrar pelo direito de consumir oxigênio e eliminar gás carbônico que todos os seres humanos fazem inclusive os animais promovem, e também eliminar gases intestinais que colaboram para o aumento da temperatura global. Aqueles que combatem a NOVA ORDEM MUNDIAL, afirmam que essa é uma pregação equivocada, como é mostrado no gráfico.


O relatório do IPCC reafirma que a "grande maioria" das reservas de combustíveis conhecidas deve permanecer no solo para evitar riscos intoleráveis para as gerações futuras. Enquanto isso, as grandes empresas de energia não fazem segredo de seu objetivo de explorar essas reservas e descobrir outras.


Um dia antes da divulgação das conclusões do IPCC, o "New York Times" informou que grandes estoques de grãos do centro-oeste estão apodrecendo para que a produção do boom do petróleo de Dakota do Norte possa ser enviada por via ferroviária para a Ásia e a Europa.

Uma das consequências mais temidas do aquecimento global antropogênico é o descongelamento das regiões do permafrost. Um estudo publicado na revista "Science" adverte que "temperaturas mesmo ligeiramente mais quentes (menos do que o previsto para os próximos anos) poderiam começar o derretimento do permafrost, que por sua vez corre o risco de desencadear a liberação de grandes quantidades de gases de efeito estufa presas no gelo", com possíveis "consequências fatais" para o clima mundial.

Arundhati Roy
Arundhati Roy sugere que a "metáfora mais apropriada para a insanidade dos nossos tempos" é a geleira de Siachen, onde os soldados indianos e paquistaneses mataram uns aos outros no campo de batalha mais alto do mundo. 

A geleira agora está derretendo e revelando "milhares de cartuchos, tambores de combustível vazios, machados de gelo, botas velhas, tendas e todos os tipos de resíduos gerados por milhares de seres humanos guerreando" em um conflito sem sentido. Com o derretimento das geleiras, a Índia e o Paquistão enfrentam desastre indescritível.

Espécie triste. Pobre Coruja.

(O mais recente livro de Noam Chomsky é "Masters of Mankind: Essays and Lectures, 1969-2013". Chomsky é professor emérito de linguística e filosofia no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em Cambridge, EUA.)
Tradutor: Deborah Weinberg
Noam Chomsky
Noam Chomsky é um dos mais importantes linguistas do século 20 e escreve sobre questões internacionais.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES