http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

PORQUE A CRISE NA PETROBRAS?


O esquema é até meio óbvio. As empresas participantes das licitações reúnem-se em um cartel e decidem quem vai ganhar a concorrência das licitações.

Licitação é o procedimento administrativo formal para contratação de serviços ou aquisição de produtos pelos entes da Administração Pública direta ou indireta. No Brasil, para licitações por entidades que façam uso da verba pública, o processo é regulado pelas leis 8.666/93 1 e 10.520/022 .
Em uma empresa de economia mista como a Petrobras, é feito uma lista de exigências, que tem que ser atendidas pelo serviço a ser prestado ou bem a ser adquirido. Ganha a concorrência aquela empresa que entregar em envelope fechado um orçamento que tenha o menor valor entre os participantes da licitação. Requisitos como capital mínimo da empresa e outras exigências garantem que em caso de descumprimento ou não fornecimento do serviço ou bem licitado, a empresa vencedora terá como responsabilizar-se pelos prejuízos dai decorrentes. 

Dentro dessa lógica se as empresas concorrentes estiverem combinadas, poderão estabelecer primeiramente valores superfaturados, e decidir quem irá ganhar a concorrência estabelecendo para todas uma espécie de fila em que todos ao final saíssem beneficiados.

Paralelamente se houver envolvimento da empresa requisitante do bem ou serviço, esta poderá exigir seu quinhão no excedente gerado pelo superfaturamento e direciona-lo para onde quiser, beneficiando inclusive políticos.

Para não ficar muito visível, as empresas participantes subcontratam outras empresas e essas seriam na verdade que iriam repassar os valores para contas específicas preferencialmente no exterior e fora do controle dos organismos fiscalizadores Brasileiros. Tudo devidamente planejado e cooptado.

Parece-me que esse tipo de operação deve ser mais velho do que a vovozinha. Não tem na verdade nada de novo e é praticado em inúmeras empresas estatais ou não aqui e em qualquer parte, em administrações estaduais, municipais e federais, provavelmente sem tanta sofisticação, utilizando laranjas (pessoas totalmente alheias à operação) etc...

No caso de contratos bilionários como são os que envolvem os serviços e ativos da maior empresa da América Latina, pequenos percentuais do montante que tenderiam a passar desapercebidos, representam em verdade enormes somas, suficientes para doações de campanha e engordamento de patrimônios dos chefes do esquema e dos políticos que estariam por trás disso.

Outros administradores no passado já devem ter feito uso desses expedientes, mas de forma mais competente, para não serem  flagrados. O problema portanto não é da atual administração, mas de um sofisticado esquema de desmonte do governo do PT, e se possível da Petrobras que é a menina dos olhos do ódio dos neoliberais. Por trás disso provávelmente há olhos muito mais sofisticados e com acuidade muito maior. Não me admiraria se entre esses olhos lessemos lá "CIA", mais específicamente CENTRAL INTELIGENCY AGENCY. 

Essas nefastas inteligências que tem ao seu dispor uma imprensa golpista muito conhecida como "PIG", usam o jornal "O ESTADÃO" ou a revista "VEJA" entre emissoras de TV, rádios etc...

Em discurso no lançamento do V Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, o Presidente Lula criticou a oposição pela postura adotada após a derrota na eleição presidencial e comparou o andamento da Operação Lava-jato com o que ocorreu no processo do chamado Mensalão.

“Agora a bola da vez somos nós. O PT não pode continuar crescendo, tem que ser atacado de todos os lados, em todas as frentes, com artilharia leve e pesada,  não importa se é verdade ou mentira. Vamos tentar difamar, destruir esse partido. No processo do mensalão, os companheiros que foram julgados já estavam condenados. Esse processo da Petrobras, o que a gente está vendo é que quando chegar na Suprema Corte, quando o Teori (Zavascki) for analisar a delação premiada, instrumento criado por nós, a imprensa já vai ter condenado. Todo o vazamento é contra o PT. É preciso dizer que foi o PT ”, afirmou nesta quarta-feira (10), em Brasília. 

Sem citar Aécio Neves (PSDB), candidato derrotado pela Presidenta Dilma Rousseff, Lula se referiu às recentes manifestações convocadas pelo senador. “A Dilma tem que governar. Ela não pode ficar atrás de passeata, não. Deixa a mulher trabalhar, gente. Ela ganhou as eleições. Se enfiar todos eles um dentro do outro, eles não são mais honestos do que eu. Quando eles não têm argumento para fazer o debate político, o debate da economia, o debate da política social, a corrupção é o único discurso da direita em todo lugar do mundo. Se valeu para eles, para mim não vale”.

Em tom irônico, Lula comentou as denuncias feitas pelos partidos de oposição, em especial o PSDB, contra o PT. “A presidente Dilma tentou explicar isso muitas vezes na campanha eleitoral, mas nossos adversários nunca quiseram compreender, como se quem faz campanha pedindo dinheiro para empresário fosse só o PT. Me parece que os tucanos arrecadam dinheiro em campanha como o Criança Esperança, de tão nobre que eles são”, disse.

Para completar:  “Eles acham que a campanha não acabou e a gente não pode ficar fazendo essa disputa com eles.”


Futuro 
O Presidente conclamou o partido a sair da defensiva e ajudar a presidente Dilma Rousseff no segundo mandato. “Não temos que ficar pensando apenas no futuro se a gente não construir o amanhã”, discursou.

“Ninguém tem que pensar neste momento em 2018, temos que pensar na posse da presidente Dilma e do sinal que temos que dar a esse país. Na expectativa que a presidente Dilma anuncie no dia 1º o que serão os próximos quatro anos do ponto de vista econômico, das politicas sociais, de desenvolvimento, de crescimento, para que a gente possa recuperar neste país a alegria.. É importante que a gente não perca de vista que os tempos que virão pela frente não serão fáceis”.

“Os tempos que virão pela frente não serão fáceis. Eles (oposição) não estão habituados a conviver com a democracia, muito menos a conviver com a democracia que faz política social para a maioria do povo brasileiro”, prosseguiu Lula, que buscou uma explicação para o ódio propagado contra o PT.

“O que me assusta é um programa como o Bolsa Família ser tão odiado por uma elite que joga fora de comida todo dia aquilo que falta na mesa de milhões de brasileiros. Todos nós somos petistas e queremos uma sociedade justa e igualitária para atender aos interesses do povo brasileiro. Não existe no mundo nenhuma experiência política mais bem sucedida do que o PT”, opinou para a plateia.

“Não nascemos para ser iguais aos outros. Nascemos para ser diferentes. Não nascemos para fazer campanha igual aos outros. É preciso voltar a construir sonhos. É preciso voltar a construir utopias. Porque a humanidade não caminha sem esperança, sobretudo em um momento histórico em que a humanidade está digitalizada. No momento em que somos atacados, no momento em que essa juventude pouco conhece da gente, e conhece apenas do massacre que somos vítimas nesse país”, sugeriu o Presidente.

E finalizou: “O PT cometeu o crime de acabar com a fome. Cometeu o crime de fazer o maior programa de transferência de renda”.
A segunda etapa do congresso acontecerá entre os dias 11 e 14 de junho de 2015 em Salvador (BA).

Ouça o discurso na íntegra:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.