http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

domingo, 10 de maio de 2015

COMO SECAR A INDÚSTRIA DAS MULTAS


Um dos maiores roubos oficializados que se pratica contra o cidadão comum é a indústria das multas. Radares estrategicamente localizados, utilizando tecnologia, análises comportamentais das pessoas, perfil psicológico entre outras armas desproporcionais, buscam sugar do cidadão comum, o maior número possível de multas de forma a engordar os cofres das prefeituras que buscam dessa forma cada vez mais roubar o cidadão com a desculpa de estar zelando pela sua segurança. O que querem na verdade é rouba-lo e suga-lo cada vez mais como  se chupa uma fruta até o caroço.

Em quase dez anos, uma metrópole como São Paulo registrou 67,1 milhões de infrações de trânsito, e o volume cresce sem parar. Em 2004 eram 2,9 milhões, e em 2013 mais que triplicaram atingindo o número de 10,1 milhões. 246% a mais.

JILMAR TATTO.
ESSE SORRISO COM CERTEZA
É DA CARA DE PALHAÇO DO CIDADÃO
Neste ano não será diferente. "Deve aumentar uns 10%", como afirma o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto que acumula a presidência da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Certamente uma de suas metas é aumentar esses números para gerar mais receita, embora essa intenção não seja revelada ao grande público.

Caso essa estimativa se torne realidade, serão 11 milhões de infrações na capital. Quase uma por habitante. No balanço mais recente de junho, o saldo era de 4,9 milhões, 4% a mais em relação ao primeiro semestre de 2013.

O valor arrecadado pela prefeitura passou de R$314 milhões em 2004 para R$850 milhões em 2013.

Em 2014 até agosto esse valor estava em R$405 milhões. A princípio trabalhava-se  com R$1 bilhão até dezembro. Mas as contas foram refeitas. Prevê-se agora R$905 milhões porque se atrasou o processo de instalação de novos radares, como acrescentou Tatto que também foi secretário de transportes na gestão de Marta Suplicy (2001 a 2004).

A explicação para os sucessivos recordes de multas é a constante proliferação de radares, conforme informa esse secretário, Tatto encarregado dessa missão que é METER A MÃO NO BOLSO DOS CIDADÃOS.


Em 2004 existiam 338 radares que se multiplicaram e atingem o impressionante número em 2014 de maisde 601 radares.

A frota circulante não cresceu na mesma proporção o que indica que o ROUBO ficou mais aperfeiçoado. De 3 milhões por dia em 2004 subiu para 3,8 milhões em 2014. 27% a mais.

Nos próximos anos o volume de multas aplicadas deve se manter em alta, porque a CET tem assinado contratos para expandir a fiscalização eletrônica, concluindo um processo de licitação iniciado em 2013. Pretendem trocar modelos antigos por mais modernos e levar mais radares a mais ruas e avenidas. Ate dezembro de 2014 planeja-se colocar mais 242 radares, expandindo-os para 843 no total.

O inspetor do posto da PRF de Cascavel Alisson Vidor explica que a unidade conta desde o ano passado com um medidor de velocidade do tipo portátil com vídeo e imagem de alta tecnologia. O radar, mais moderno do que os antigos, é mais eficiente. “Garante uma operação melhor. Podemos usar no escuro e em locais mais distantes, ele flagra o condutor acima da velocidade a uma distância de 800 metros a um quilômetro, o outro a apenas 300 metros”, revela.
Segundo o responsável, além de utilizar esse radar mais moderno o número de operações também aumentou. “Cresceu a frequência das fiscalizações, principalmente na BR 467, onde identificamos que há um excesso de velocidade maior. O limite é 110 km/h, mas constantemente identificamos carros a 130 km/h e até acima de 160 km/h, ou seja, acima de 50% do permitido”, descreve.
O número de multas aumentou desde o meio do ano passado devido ao radar e as fiscalizações”, reforça. Por problemas no sistema de informatização do posto o relatório do número de autuações não foi emitido.Mas, como o radar identifica e registra o excesso de velocidade maior, o motorista muitas vezes não consegue perceber a fiscalização e diminuir a velocidade a tempo. A consequência é mais flagrantes.
EXCESSO
Ele afirma que o radar identifica a velocidade do veículo a longas distâncias e consegue fotografar a placa. “Depois é emitida a multa para o proprietário do carro. Se estiver até 20% acima da velocidade a infração é media e o valor R$ 85,00, de 20% a 50% superior ao limite é infração grave com valor de R$ 127,00 e acima de 50% passa a ser gravíssima, com R$ 574,00 de multa e suspensão do direito de dirigir”, descreve.

Os radares modernos são mais potentes e flagram mais infrações, tendo iniciado sua instalação em julho de 2014.

Apesar da montanha de dinheiro ROUBADO do cidadão que é multado em radares estrategicamente colocados em pistas de alta velocidade, com valores de 40 km por hora, não há benefício nenhum para o transito e as rodovias.


COMO BOICOTAR O SISTEMA DE MULTAS.

A melhor forma de se boicotar esse sistema de multas que é injusto para com o cidadão, é evitando as multas. Se ninguém é multado ou se pelo menos você não é multado, então eles se saem mal porque irão gastar fortunas em radares e equipamentos e isso não irá se reverter em receita. Com o tempo esse sistema irá falir.

FORMAS DE SE EVITAR MULTAS

1 - Mantenha-se calmo ao dirigir. 

Um dos fatores que levam os motoristas a cometer infrações é o sistema nervoso. Problemas, stresse, e impaciência, os levam a descontar no volante. O trânsito nas grandes cidades está enervante, cada vez mais, e não há nada que se possa fazer, então mantenha-se calmo. Uma das formas de se manter calmo é distrair-se. Ouça música, coloque em um programa de notícias ou escute palestras no carro. Isso o leva a se desconcentrar dos problemas do trânsito e assim ficar mais relaxado, evitando ser contaminado pelo clima muitas das vezes de desespero que se forma à sua volta.

2 - Compre um GPS que detecte a presença de radares. 

Isso faz uma enorme diferença. Com esse aparelho é possível perceber a presença de radares à certa distância, corrigindo situações irregulares antes que se passe por eles. Não são ilegais, porque fazem o serviço de alertar sobre a presença dos radares, o que os cartazes deveriam fazer, entretanto não o fazendo com a eficiência adequada.
São particularmente úteis em rodovias que tem radares de velocidade muito reduzida, como 50/40/30 km/hora, porque essas velocidades sempre são superadas em condições normais. Se o motorista não for alertado, certamente pode ser surpreendido em um trecho em que o radar fique escondido, ou depois de uma curva, onde são estrategicamente colocados justamente para surpreender os pobres motoristas.
Eu particularmente gosto muito do modelos da NAVCITY, porque alertam por meio de voz e por um alerta visual que coloca na tela do GPS uma placa ocupando toda a tela com o valor da velocidade. Se o alerta sonoro passar desapercebido, o alerta visual também é bastante eficiente. Ao contrário de radares que sómente apitam ou emitem alertas sonoros sem voz, esses vejo como mais eficientes. É preciso estar sempre atualizando e no caso de existir um radar que não tenha sido cadastrado o próprio motorista pode faze-lo, simplesmente tocando na tela do GPS. É uma forma de contrabalançar com tecnologia a carga que o sistema faz contra o cidadão. Não recomendo o uso de GPSs com telas maiores do que 5 polegadas. Um modelo de 5 polegadas é suficiente, e obstrui uma parte menor do parabrisas.

3 - Acostume-se a andar de vagar.

Não vale a pena andar muito rápido. Está comprovado que o tempo que se ganha andando rápido é muito pequeno e não vale a pena arriscar andar rápido. Ande dentro da velocidade. Se você não tem esse costume, talvez seja porque está nervoso. Tente se acalmar, ouça musica, ouça palestras, ouça rádio, mas distraia-se e relaxe. Invista no conforto dentro do seu carro e descubra que você não ganha nada andando rápido, ou o que ganha, não compensa.

4 - Se a viagem for longa, faça paradas.

A permanência dirigindo por longos períodos é um fator estressante, que pode levar ao nervosismo. Ocorrendo nervosismo, cai a atenção, cai o alerta, e o motorista pode se sentir compungido a correr, ultrapassar etc... predispondo-o a acidentes e a ser multado. Não ultrapasse um período de mais de duas horas dirigindo sem dar uma esticada nas pernas. Pare o carro, tome um café, beba uma água, aprecie a natureza em volta, mas dê paradas. Não faça esticadas. Não vale a pena e a viagem se torna menos prazeirosa.

5 - Programe bem suas viagens

Procure sair para seus deslocamentos com tempo suficiente. Isso o irá tornar mais tranquilo e mais seguro. Um dia antes faça uma revisão no carro. Veja se os pneus estão calibrados, se o carro está com óleo, líquido refrigerante ou água no radiador, água para o parabrisas etc... Faça revisões periódicas no carro, evitando só revisá-lo quando os problemas acontecerem. Uma vez por ano faça uma revisão minunciosa, trocando ítens de consumo como velas, limpeza de bicos injetores, troca de filtros etc... E quando for se deslocar saia com tempo suficiente, bem programado. Isso evita nervosismo e estresse causado por deslocamentos repentinos que podem leva-lo a ser multado.

6 - Recorra contra suas multas.

Muitas multas podem ser derrogadas com o recurso. Se o radar tinha sua calibração vencida, se a foto não ficou conclusiva, etc... São muitos os artifícios legais que os bons despachantes utilizam para invalidar multas. Entre na briga pelos seus direitos e busque recorrer contra as multas. O recurso normalmente tende a compensar, mas faça isso bem antes da vistoria do seu carro, porque se chegar na hora da vistoria, você vai preferir pagar a multa para poder fazer a vistoria. Caso contrário você vai ser impedido de fazer a vistoria e consequentemente não poderá circular com o seu carro.

7 - Procure andar sempre legal

Faça sua vistoria dentro do prazo, pague seu IPVA, renove sua carteira de motorista dentro do prazo. A ilegalidade não vale a pena. Caso seja flagrado irregular, tenha a certeza que irás gastar muito mais e ter muito mais problemas do que se tivesse feito tudo da forma certa, e de qualquer forma se você adiar o que tem que fazer, vai ter que fazer de qualquer forma mais à frente. Então porque adiar? Nada será melhor do que fazer tudo certo. Não dê pretexto para que alguém o tenha em sua mão.

Essas são as recomendações que me passaram pela cabeça nessa cruzada contra a indústria das multas. 

8 - Desloque-se Menos.

O conceito de trabalhar em casa hoje não é mais uma utopia. Muitas empresas estão aderindo a essa ideia, porque o deslocamento de casa para o trabalho é um enorme e desgastante esforço em termos de recursos e tempo que a cada dia se torna o capital mais importante, porque dinheiro todos podem acumular, mas tempo é uma coisa que cada um tem o seu e pouco pode fazer para mudar isso.

No século XXI estamos assistindo a uma tendência cada vez maior das pessoas saírem menos e ficarem mais em casa, porque as casas tornaram-se verdadeiros centros de lazer e serviços. O advento da TV já trouxe para as famílias do século XX um entretenimento caseiro importante, mas o computador que hoje é uma realidade trouxe muito mais do que isso. A oportunidade de fazer qualquer coisa em termos de relacionamentos, de casa. Sejam operações bancárias, seja ensino à distância, seja relacionamentos sociais, seja a brincadeira das crianças modernas, o vídeo game. Tudo está facilitado e se torna possível de casa.

Além disso os meios convencionais de entretenimento ganharam cara nova. A notícia agora chega muito mais rápida, e detalhada. Pode-se assistir futebol de casa. As TVs de alta definição estão dando banho nos cinemas, embora o cinema ainda tenha seu lugar. A quantidade de programação hoje é variadíssima e vastíssima, a um tal ponto que é impossível acompanhar tudo e ver tudo. A academia pode ficar em casa mesmo com uma esteira, uma bicicleta e aparelhos de fazer tremer que antes não existiam.

Uma coisa é certo. Se você se desloca menos, terá muito menos probabilidade de ser multado ou sofrer qualquer outra injunção desagradável que o trânsito possa lhe proporcionar, por isso programe a sua vida para se deslocar menos. Procure concentrar suas atividades que demandem deslocamento próximas de casa. Imagine a possibilidade de morar perto do trabalho. Algumas dessas atitudes irão lhe proporcionar qualidade de vida e proporcionar muito mais tempo par desfrutar da vida, acarretando além disso menos estresse o que irá lhe proporcionar além de tudo mais saúde.

NADA MELHOR DO QUE NÃO SER MULTADO PARA DERROGAR ESSA INDÚSTRIA.

Mas se alguém tiver mais sugestões, por favor, vamos postar aqui nessa cruzada contra a indústria das multas.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.