http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

CURE-SE E PROTEJA-SE DO CÂNCER E DAS DOENÇAS AUTO IMUNES COM A VITAMINA "D"

Segundo o Dr. Lair ribeiro, a vitamina "D" é a melhor vacina contra o câncer e contra todas as doenças em geral.

Antigamente, na década de 1920 os hospitais tinham um solário para que os doentes tomassem sol. Isso, porque é o sol que sintetiza a vitamina "D". 

Todos deveriam tomar sol por 40 minutos todos os dias, com pelo menos 40% do corpo descoberto.

Os países que não tem sol e que ficam nublados quase o ano inteiro, apresentam um significativo aumento do câncer em relação aos países como o Brasil que são ensolarados.


A falta de vitamina D que acomete 90% das pessoas são as causadoras das misteriosas “doenças autoimunes”.

São doenças cercadas de mistério porque a ciência ainda não sabe dizer como tudo começa. Mas olha só que intrigante. Um dia o seu sistema imunológico – aquele responsável por nos defender dos vírus, das bactérias e de qualquer agente infeccioso – começa a operar em uma espécie de “confusão”.

Nestes casos, as células de defesa ficam tão desorientadas, que entram em um combate maluco, atacando o próprio corpo e deixando sequelas em diferentes órgãos.

Esta patologia pode invadir a casa de qualquer pessoa de diferentes formas.

Isso porque – apesar de serem considerados eventos raros – este nome “doença autoimune” serve para classificar um grupo composto por mais de 100 diferentes problemas de saúde. 100!!!!

Apesar da diversidade de sintomas e de diagnósticos envolvidos, a vitamina "D" tem despontado como um caminho promissor para amenizar o curso destes males misteriosos e ainda evitar que mais pessoas façam parte das estatísticas de doentes.
Como é ativada a vitamina D no organismo:
As partículas de colesterol presentes nos alimentos que ingerimos são usadas para fabricar o composto 7- dehidrocolesterol, uma vez presente em nosso organismo este composto se desloca para a camada externa de nossa pele (a epiderme). Ao recebermos a radiação solar, mais precisamente os raios ultravioletas do tipo B (UVB) que penetram na pele, a molécula de 7- dehidrocolesterol passa por várias transformações químicas e dá origem à vitamina D.
Para o tempo não ser uma desculpa para se isentar da vitamina D, procure realizar tarefas diárias, como ler o Jornal sentado ao sol. A roupa de banho é ideal, porque o recomendável seria deixar cerca de 30 % do corpo exposto, só não se esqueça do protetor solar. 
Não dificulte a sua longevidade, divirta-se no verão: tome aquele sol vitaminado! Invista em sua saúde além de manter aquele maravilhoso bronzeado dourado. 
As razões que fazem um diabético tipo 1 ser enquadrado no mesmo grupo de alguém que tem esclerose múltipla – dois exemplos de doenças autoimunes, são as seguintes:


A “confusão” do sistema imunológico pode afetar, mais diretamente, um ou outro órgão do corpo. Na esclerose, o órgão de choque é o cérebro. No diabetes tipo 1, o pâncreas. Na Doença de Crohn, o aparelho digestivo por causa do sistema imunológico em colapso. Na artrite, são as articulações. No Lúpus, o próprio sistema imunológico ataca as células e por aí vai…

Os sintomas são muito diversos e a identificação do problema não é tão simples.

O comum sobre estes diferentes problemas é a dor, tanto a física quanto a dor psicológica. Os sintomas doloridos marcam quem faz parte deste misterioso grupo patológico justamente porque todas estas doenças são inflamatórias, como me explicou o Dr. Wanderley Pires, um dos médicos brasileiros que mais investiga o tema.

“A dor é o sintoma provocado pela inflamação”, diz ele. E além das implicações e limitações físicas impostas pelos órgãos que passam a funcionar em anormalidade – as doenças autoimunes não têm cura e exigem, conforme descreve a medicina tradicional, a utilização de pesadas (e caras) medicações para o resto da vida. São os analgésicos que só servem para aliviar a dor mas não servem para curar.


Recentemente alguns médicos, entre eles o Dr. Wanderley, e uma coleção de pesquisas científicas passaram a defender que uma vitamina poderia ser capaz de amenizar estes sofrimentos tão distintos.

Pensava com os meus botões: como doenças tão diferentes poderiam ser combatidas por uma “fórmula” única?
É a Vitamina D, que já se tornou uma celebridade entre os cientistas do planeta todo.

Uma das hipóteses sobre sua versatilidade – que ainda permanece sobre intensa investigação com resultados cada vez mais animadores – é que esta característica seria resultante da forma como ela circula pelo corpo.


As pesquisas mostram que – após ser metabolizada – a vitamina D cumpre seu trajeto por meio da corrente sanguínea. Neste caminho, ela faz uma espécie de baldeação em vários órgãos, ajustando e organizando as funções do sistema imunológico e combatendo – de forma extremamente eficaz – as inflamações corpóreas.

Também por este mecanismo de ação, a vitamina D já é classificada como um hormônio esteroide e suas ações regulatórias do sistema imune têm sido confirmadas pelas mais variadas universidades, incluindo a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Dr. Cícero Coimbra, médico brasileiro e criador de um dos protocolos de utilização de altas doses de vitamina D para doenças autoimunes, costuma explicar que o colecalciferol (o nome científico da vitamina D) é o percursor do hormônio 1,25(OH)2 colecalciferol. É esta substância que potencializa a ação do sistema imunológico, inclusive contra infecções virais.

Na revisão de 59 estudos científicos publicada na Revista Brasileira de Reumatologia, por exemplo, os pesquisadores atestaram que a suplementação em altas doses de vitamina D diminuiu os sintomas de artrite fazendo com que eles desaparecessem em 45% dos casos. O mesmo efeito terapêutico foi encontrado para esclerose, lúpus, diabetes e outras doenças autoimunes.

No ensaio científico “Vitamin D and autoimmunity: new etiological and therapeutic considerations” – publicado no Annals of The Rheumatic Deseases – está constatado que as doenças autoimunes respondem pela terceira causa de morte nos Estados Unidos, atrás apenas das doenças cardíacas e do câncer. E que neste contexto, a terapia de suplementação de vitamina D têm apresentado desempenho protetor e controlador destas patologias.

A maioria das pessoas não sabe estes fatos verdadeiros sobre a vitamina D:

1. A vitamina D é produzida pela pele em resposta à exposição à radiação ultravioleta da luz solar natural.
2. Os saudáveis raios de luz solar natural que geram a vitamina D em sua pele não atravessam o vidro e, por isto, seu organismo não produz vitamina D quando você no carro, escritório ou em sua casa.
3. É quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D a partir da dieta. A exposição à luz solar é a única maneira confiável para seu corpo dispor de vitamina D.
4. Seria necessária a ingestão diária de dez copos grandes de leite enriquecido com vitamina D para obter os níveis mínimos necessários de vitamina D.
5. Quanto maior a distância da linha do equador e o lugar onde você vive, maior será a exposição ao sol necessária para gerar vitamina D. Canadá, Reino Unido, a maior parte dos EUA estão longe do equador e maior parte do Brasil está perto do equador.
6. Pessoas com a pigmentação escura da pele podem precisar de 20-30 vezes mais exposição à luz solar do que pessoas de pele clara para gerar a mesma quantidade de vitamina D. Por isto, também, o câncer de próstata é muito frequente entre homens negros – é a simples deficiência generalizada de luz solar.
7. Níveis suficientes de vitamina D são essenciais para a absorção de cálcio nos intestinos. Sem vitamina D suficiente, seu corpo não pode absorver o cálcio, tornando os suplementos de cálcio inúteis.
8. A deficiência crônica de vitamina D não pode ser revertida do rapidamente. São necessários meses de suplementação de vitamina D e de exposição à luz solar para “reconstruir” os ossos e o sistema nervoso.
9. Mesmo filtros solares fracos (FPS = 8) bloqueiam em 95% a capacidade do seu corpo de gerar vitamina D. É por isto que o uso constante de protetores solares provocam deficiência crítica de vitamina D.
10. A exposição à luz solar não gera a produção excessiva de vitamina D em seu corpo, porque ele se auto-regula e produz apenas a quantidade que necessita.
11. Se a pressão firme do seu osso esterno dói, você pode estar sofrendo de deficiência crônica de vitamina D.
12. A vitamina D é “ativada” pelos rins e fígado, antes de ser usada pelo organismo e, por isto, doenças renais ou hepáticas podem prejudicar muito a ativação da vitamina D circulante.
13. A indústria de protetores solares não quer que você saiba da necessidade de exposição ao sol, porque esta revelação significaria a queda nas vendas de seus produtos.
14. A vitamina D é um poderoso “remédio” que o seu próprio corpo produz inteiramente de graça e sem necessidade de prescrição médica!
15. Algumas substâncias denominadas “antioxidantes” aceleram muito a capacidade do organismo para lidar com luz solar, sem que ela nos provoque danos e permitem que você fique exposto ao sol duas vezes mais tempo sem os danos. Um exemplo de tais antioxidantes é a astaxantina, poderoso “filtro solar interno”. Outras fontes de antioxidantes similares são algumas frutas (açaí, romã, mirtilo, etc.), algumas algas e alguns crustáceos do mar (camarão, “krill”, etc.)

Doenças e condições causadas pela deficiência de vitamina D
* A osteoporose é geralmente causada por falta de vitamina D que provoca deficiência na absorção de cálcio.
 * A deficiência de vitamina D na infância causa o raquitismo, falta de calcificação dos ossos.
 * A deficiência de vitamina D pode agravar o diabetes tipo 2 e prejudicar a produção de insulina pelo pâncreas.
* Bebês que recebem a suplementação de vitamina D (2.000 unidades por dia) têm um risco 80% menor de desenvolver diabetes tipo 1 durante os próximos vinte anos.
* A obesidade prejudica a utilização da vitamina D no organismo e obesos precisam de duas vezes mais vitamina D.
* A depressão, a esquizofrenia e os cânceres de próstata, de mama ovário e de cólon são frequentes em pessoas com deficiência de vitamina D. Portanto, níveis normais de vitamina D previnem estas doenças.
* O risco de desenvolver doenças graves como diabetes e câncer é reduzido de 50% a 80% através da exposição simples, à luz solar natural 2 a 3 vezes por semana.
* A depressão sazonal de inverno, muito comum nos países de clima temperado, é causada por um desequilíbrio da melatonina, devido à menor de exposição ao sol.
* A vitamina D é utilizada no tratamento da psoríase, doença inflamatória crônica da pele.
* Deficiência crônica de vitamina D é muitas vezes diagnosticada erradamente como fibromialgia, porque seus sintomas são muito semelhantes: fraqueza muscular e dores.
Estatística chocante! São deficientes em vitamina D: 40% da população dos EUA, 32% dos médicos e estudantes de medicina, 42% das mulheres afro-americanas em idade fértil, 48% das meninas de 9 a 11 anos, até 60% dos pacientes de hospitais, até 80% dos pacientes do lar de idosos e 76% das mulheres grávidas e 81% das crianças delas nascidas, as quais terão, mais tarde na vida, maior predisposição ao diabete tipo 1, à artrite, à esclerose múltipla e à esquizofrenia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.