http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

FINACIAMENTO DOS ESTADOS UNIDOS POR TRÁS DOS MOVIMENTOS PRÓ IMPEATCHMAN


Quando nas primeiras movimentações dos golpistas nas ruas, em março de 2015, vários blogueiros que denunciaram o financiamento da direita fascista brasileira foram tratados como adeptos da teoria da conspiração.
 
JORNALISTA MICHAEL FOX




Agora, um jornalista estadunidense, especialista em política latino americana, diz com todas as letras que o Tea Party estadunidense financia agremiações de extrema-direita como os Revoltados Online, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre.


No vídeo abaixo, uma tradução do original “Koch Brothers’ Funds Backs Anti-Dilma Protests in Brazil”, produzido pela organização e agência de notícias independente The Real News, o jornalista Michael Fox, um dos autores do livro Transições turbulentas da América Latina- O futuro do Socialismo no século XXI é o entrevistado.


Michael mostra como a mídia foca no PT e tenta de todas as formas incriminar Dilma e Lula, mesmo sem provas e mesmo com todos os esforços do governo Dilma para combater a corrupção na Petrobras.



Dá uma inveja muito grande dos Estados Unidos de terem jornalistas com esta qualidade para análise política, diferente dos astrólogos, travestidos de analistas políticos do tipo Mervais que temos no Brasil.

Durante a entrevista Michael Fox, mostra que esses movimentos golpistas não tem absolutamente nada de espontâneos ou apartidários. Num momento em que gente de classe média/alta tem se organizado em movimentos vendidos pela mídia monopolizada como “apartidários” que se reúnem sempre com o PSDB, o DEM, o PP para exigir o impeachment de uma presidente eleita democraticamente e da qual não há absolutamente nada que possa justificar seu pedido de impedimento, ouvir Michael Fox, um dos autores deste livro, é essencial para entender a América Latina contemporânea e especialmente o financiamento de forças golpistas no Brasil.
 
"Para ganhar o segundo turno das eleições contra o candidato apoiado pelos Estados Unidos, Aécio Neves, em 26 outubro de 2014, a presidenta recém-reeleita do Brasil, Dilma Rousseff, sobreviveu a uma campanha maciça de desinformação do Departamento de Estado estadunidense.


No livro escrito por Michael Fox, Roger Burbach e Federico Fuentes, eles acompanham as notáveis mudanças da América Latina nos últimos anos. De acordo com os autores pela primeira vez desde a Revolução Sandinista na Nicarágua na década de 1980, as pessoas na região estão voltados para a governos de esquerda – especificamente na Venezuela, Bolívia e Equador. Os autores questionam por que essa profunda mudança aconteceu e quais características revestem o novo socialismo do século XXI? 

Os autores provocativamente argumentam que, embora a hegemonia dos EUA na região esteja em declínio, o projeto socialista tradicional também está em declínio e algo de novo está surgindo. Indo além das concepções simples de ‘esquerda’, o livro revela os verdadeiros fundamentos deste processo poderoso, transformador, e ainda também complicado e contraditório.


Hugh O’Shaughnessy, autor do Sacerdote do Paraguai, disse sobre o livro: “Pouco a pouco, palmo a palmo a cortina de veludo grosso, escuro jogado sobre os acontecimentos diários na América Latina por editores e jornalistas desinteressados ​​e histéricos da mídia ocidental está sendo puxada para trás. Roger Burbach, Michael Fox e Federico Fuentes produziram um reluzente e atualizado livro sobre a “guinada à esquerda” da América Latina, um novo pensamento para o leitor comum. As vidas e políticas dos gigantes políticos atuais do Hemisfério Ocidental – Chávez, Lula, Correa, Raúl Castro e muitos mais – são definidas com clareza admirável por três autores que sabem o que estão falando. Nenhum estudante do Novo Mundo deve ficar sem lê-lo.”



Chomsky disse a respeito desse livro: “O Fórum Social Mundial que se reuniu no Brasil com o slogan “Um novo mundo é possível ” seria parte de uma reação global às práticas prevalecentes da globalização neoliberal que prega que “não há alternativa” fora do neoliberalismo. Os desenvolvimentos notáveis ​​na América Latina nos últimos anos demonstram que um mundo novo pode ser construído, não apenas na América Latina, mas talvez fora do continente. Os estudos interessantes e informativos organizados no livro revelam o que vem ocorrendo na América Latina, e as implicações destes desenvolvimentos para a ordem mundial emergente.”





John Pilger, jornalista e cineasta: “Este livro descreve a visão política mudando a vida de milhões de pessoas na América Latina. É um manual de exemplos de transformações emocionante para todos nós.”


MARTA HARNECKER
Marta Harnecker, jornalista chileno e autor de compreender a Revolução Venezuelana: “Este livro é leitura essencial. Ele olha para os avanços feitos por forças de esquerda na região, as lutas sociais que os precederam, e os grandes desafios que enfrentam os governos que estabeleceram para si próprios a meta de construção de uma alternativa ao capitalismo.”




Michael Ryan Davis, autor de Planet of Slums: “A visão fascinante e apaixonada do experimento social mais importante na terra: pesquisa da América Latina por justiça econômica.”


Immanuel Wallerstein, da Universidade de Yale: “Uma revisão inteligente e informativa da esquerda latino-americana – o seu passado, as suas perspectivas, e os seus debates internos. Uma contribuição de qualidade aos nossos esforços para analisar e transformar o mundo.” E Saul Landau, cineasta e autor, complementa: “Análise original e perspicaz.”
Immanuel Wallerstein


‘Burbach, Fox, e Fuentes escreveram uma excelente reflexão sobre os projetos radicais que surgiram na América Latina, na esteira do colapso do “velho socialismo” e o enfraquecimento simultâneo de hegemonia dos EUA na região. Quem quiser saber mais sobre as forças por trás da América Latina, sua “virada à esquerda”, e os movimentos de base que transformaram o possível, irá se beneficiar da leitura deste livro.” afirma Fred Rosen, Editor, NACLA Relatório sobre as Américas.



‘Um guia essencial para quem quer entender onde na América Latina a esquerda lidera, bem como os desafios políticos e sociais complicados enfrentados por líderes carismáticos e as forças progressistas latino americanas.”, diz Nikolas Kozloff, autor de “Revolução! América do Sul e do Rise of the New Left.


“Em um continente onde mudanças políticas fermentam como a América Latina, onde muitas vezes presenciamos momentos tumultuosos, um livro sério, documentado e crítico como o Turbulentas transições da América Latina é uma contribuição valiosa para aprofundar as nossas discussões e nos orientar na construção de um novo mundo. 

De Burbach, Fox, e Fuentes escreveram vastos e abrangentes capítulos onde abordam muitos dos temas e conflitos atuais e servem como pequenas bússolas para nos ajudar a entender onde estamos e nos sugerir possíveis caminhos para seguir adiante.” – Raul Zibechi, jornalista uruguaio, autor de Forças Dispersivas: movimentos sociais como Forças anti-Estado.



“Transições Turbulentas trata da virada para a esquerda da América Latina, tanto em termos de suas origens como seus significados para alguns dos principais países envolvidos. Como tal, é um recurso essencial para o leitor em geral e para os alunos da região. O estudo de caso da Venezuela é especialmente útil em nos ajudar a compreender Hugo Chávez, seu legado histórico e o advento do socialismo do século 21″, aponta Gregory Wilpert, autor de Mudança Venezuela por tomar o poder: A História e as políticas do governo Chavez.




“Qualquer um que procura compreender as complexidades e tensões das lutas nas transformações sociais radicais na América Latina capitalista contemporânea para um projeto socialista sustentado, precisa ler este livro e encontrará a rara combinação entre o compromisso de coração aberto e análise racional.” – Steve Ludlam, Universidade de Sheffield

“Um livro profundamente importante. 






A América Latina é o último lugar no mundo onde uma ampla esquerda iluminada não só sobrevive, mas prospera, definindo uma agenda idealista de solidariedade, igualdade e liberdade – embora muitas vezes retórica sem coincidir com a realidade. A implantação de um quadro comparativo rigoroso leva um olhar para analisar o socialismo na região, tanto como ele é, como ele poderia ser “- Greg Grandin, Professor, Universidade de Nova York, autor de Fordlândia: A ascensão e a queda de Henry Ford na cidade esquecida na selva.



A The Real News é uma agência independente de jornalistas investigativos ou, como eles mesmos dizem, “um serviço de documentários e notícias em vídeo, sem fins lucrativos e sem aceitar propaganda paga por terceiros, seja do governo ou empresarial, sendo sustentada por doadores ou pela receita gerada com suas publicações” (leia a missão da organização: http://therealnews.com/t2/about-us/mi…). Eles a mantêm por meio de doações e têm feito diversas denúncias sobre o que anda acontecendo politicamente no mundo, com algumas de suas matérias falando sobre o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.