http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

domingo, 29 de maio de 2016

A opressão exercida contra apenas um ser humano é a opressão exercida contra TODOS os seres humanos.

Pressionando Twitter no Brasil

Twitter, entregue para a polícia todos que compartilharam o estupro #30ContraTodas

Eloisa Samy, advogada da adolescente carioca que teve imagens de sua violação distribuídas pela Internet, anunciou que vai pedir o afastamento do delegado do caso, Alessandro Thiers. Samy argumenta que o titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática da Polícia Civil do Rio tem conduta inadequada e "machista". "Há machismo. Ele perguntou para ela se ela tinha por hábito fazer sexo grupal." Samy elogia a responsável pela Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, Cristina Bento, que também acompanha as investigações. "Ela foi irreprochável, a pessoa mais sensível, ao lado do psicólogo. Agora o delegado coloca mais três homens na sala. Mesmo com a comoção em torno do caso, isso aconteceu", contou ao EL PAÍS neste sábado, quando a polícia prendeu um suspeito de envolvimento no crime durante operação na Zona Oeste do Rio.

O que mais me espanta nesse caso é que até o momento ninguém foi preso e o advogado do réu procura colocar a culpa na vítima procurando caracterizar um comportamento duvidoso da vítima, mas essa é uma conhecida estratégia da defesa, sempre.

O autor confesso das gravações ri para os seus dez minutos de fama. Diante da tragédia seu comportamento é indigno. Quem ri da desgraça é HIENA. O Advogado de TERNO E GRAVATA, busca descaracterizar o delito colocando a vítima como INDIGNA. Velha e manjada estratégia de criminosos.

 Infelizmente para os reus a vítima além de ser torturada e submetida a estupro coletivo de acordo com o vídeo divulgado na internet, ela é ainda assim menor de idade com apenas 16 anos. Uma criança que não pode nem ao menos ser responsabilizada caso tivesse algum comportamento "duvidoso". 

Seus algozes é quem deveriam ter a responsabilidade de não cometer o crime que cometeram, pois são criminosos de pleno direito, e se forem parar nas prisões se irão submeter à justiça dos presos que os irão devolver da mesma forma o sofrimento que causaram, e muito provávelmente podem terminar mortos.

O próprio chefe do tráfico na área, já declarou que não irá aceitar isso e pretende descobrir e punir talvez pela execução sumária desses que praticaram tal atrocidade. É a justiça paralela atuando.

Enquanto isso só o delegado ainda procura não prender e descaracterizar o crime, procurando imputar à vítima, de condição humilde a responsabilidade pelo crime. Merece de fato ser afastado, e esse caso deve ser tratado no âmbito da delegacia da mulher, onde a conversa se dará entre mulheres e não com a participação masculina pois isso é traumático para quem viveu tal experiência.

Para azar desses criminosos, o mundo inteiro acompanha o caso e não vai deixar barato. 

Nasci preta e mulher. Durante toda a história de minha vida, vi e vivi abusos e violências imensuráveis para a minha alma feminina. Estamos vivendo tempos de terror e culto ao ódio, ao machismo e todas as formas de desrespeitos e intolerâncias. Hoje todas nós vimos as consequências das injustiças, do não-cumprimento das leis e todos os tipos de violência direcionadas às mulheres, incitadas por uma sociedade que cria e fetichiza uma cultura do estupro – mídia, religião e políticos que corroboram com todos os incentivos e liberdades para que atos de extrema violência, como o estupro de uma mulher de 16 anos por mais de 30 homens no Rio de Janeiro.

Não podemos nos calar. Fiz este abaixo-assinado para exigir que todos os perfis de quem compartilhou o vídeo dessa barbaridade sejam expostos pelo Twitter, publicamente e como dado oficial para a Polícia Civil. Estes homens também são criminosos, assim como os bárbaros covardes que estupraram e publicaram o vídeo.

Não foi apenas estupro. Pedimos ainda que a Justiça tipifique o crime como Feminicídio Tentado (tentativa de assassinato). No Brasil, a cada 11 minutos uma mulher é estuprada. Infelizmente este foi só mais um caso.

Exigimos Justiça! #30ContraTodas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.