http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

QUEREM ACABAR COM A APOSENTADORIA

domingo, 5 de fevereiro de 2017

HOMENAGEM A ETERNA PRIMEIRA DAMA DO BRASIL MARISA LETÍCIA.

Marisa Letícia, tu fostes linda como mulher, como mão e como avó. Tu és um exemplo de mulher. Tua família é linda, e tu fostes a Primeira Dama desse país, e continuarás a ser nos nossos corações. Não se preocupe ai no paraíso com as maldades desse mundo, porque os homens canalhas aqui temem quem lhes fará mal ao corpo apenas, e não se preocupam com sua alma cheia de ódio. Que o Pai amantíssimo te receba em seus braços amorosos.

A vida com Lula
Nascida em 7 de abril de 1950 em São Bernardo do Campo, no seio de uma humilde família de origem italiana (o que lhe rendeu posteriormente a cidadania do país europeu), Marisa está na vida de Lula desde 1973. Com o petista, teve três filhos – Fábio Luís, Luís Cláudio e Sandro Luís. Lula também registrou o enteado Marcos, filho de Marisa. A ex-primeira-dama tinha ainda uma enteada, Lurian, filha de Miriam Cordeiro, ex-namorada de Lula.

Marisa é descendente de italianos que chegaram ao Brasil no século XIX. Seus pais, Antonio João Casa e Regina Rocco Casa, moravam e ganhavam a vida na roça, em São Bernardo, onde a ex-primeira dama nasceu. Aos 5 anos, com os pais, se mudou para a cidade. Quatro anos depois, começou a trabalhar como babá de um parente do pintor Candido Portinari. Aos 14, passou a atuar como embrulhadora – primeiro na indústria de drops Dulcora; depois, em uma fábrica de bombons e ovos de Páscoa.

Segundo o livro A História de Lula – O Filho do Brasil, da jornalista Denise Paraná (Editora Objetiva), ela, adolescente, se divertia com as amigas passeando na Praça Lauro Gomes e na Avenida Marechal Deodoro, quando conheceu Marcos dos Santos, com quem namorou e se casou seis meses depois, em 1970, ambos com 19 anos de idade. Marisa engravidou já na lua de mel. Aos seis meses de gestação, veio o primeiro drama. O marido, que fazia bicos como taxista para complementar a renda de metalúrgico, foi morto por assaltantes. O restante da gravidez foi conturbado, Marisa teve de ser internada e tomou medicamentos para evitar problemas com o bebê. O filho nasceu saudável e ganhou o nome do pai.

Viúva, Marisa foi ao Sindicato dos Metalúrgicos carimbar um documento, como exigia a legislação, para receber a pensão. Ali conheceu Lula, então secretário da entidade, que se encantou com a viúva, com quem passou a namorar. Sete meses depois estavam casados, em cerimônia simples, apenas com registro civil e almoço para dona Lindu, mãe de Lula, os pais de Marisa, o filho Marcos e padrinhos. De novo, Marisa engravidou na lua de mel, em Campos do Jordão. Nove meses e nove dias depois da festa de casamento, nascia Fábio Luís, hoje conhecido como Lulinha.

Com o crescente envolvimento de Lula com o sindicalismo, Marisa também participou de vários atos na região do ABC durante a ditadura militar e ajudou a atrair mulheres para o movimento sindical. Em 1980, chegou a ser seguida por policiais em Veraneios, que vigiavam Lula e a família o tempo todo. Quando o marido foi preso, naquele ano, organizou passeatas pela sua libertação. Chegou a fazer um curso político na Pastoral Operária e fundou um núcleo de mulheres petistas no Jardim Lavínia, em São Bernardo do Campo. 

A primeira-dama
Já com o marido na Presidência da República, Marisa foi alvo de uma polêmica ao “desenhar” a estrela do PT no jardim do Palácio do Alvorada. Plantado em 2004, o símbolo petista era formado por sálvias vermelhas.

Ao longo dos oito anos de mandato do marido, as aparições de Marisa foram curtas e discretas. Conhecida por ser fiel conselheira de Lula, a ex-primeira-dama atuou com discrição durante os dois mandatos e ocupava um gabinete ao lado do presidencial.

Durante a campanha de Lula para a reeleição, em 2006, Marisa teve mais destaque. Recebia carinhos públicos do marido, ficava à frente dos palanques, acenava aos eleitores e distribuía sorrisos. Sua súbita aparição, com figurino escolhido por uma especialista e mudanças estéticas, foi uma estratégia de marketing eleitoral.

Lava Jato
As últimas menções a Marisa na imprensa estão relacionadas às suspeitas envolvendo Lula e empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato. Ela é ré em duas ações penais. Na primeira, é acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por uma reforma feita pela construtora OAS em um tríplex do Guarujá, litoral de São Paulo, que supostamente pertenceria a ela e a Lula. A segunda diz respeito às relações do casal com a Odebrecht – segundo a procuradoria, a empreiteira teria beneficiado o petista em dois momentos: na compra de um terreno para o Instituto Lula (que nunca foi usado para isso) e na aquisição de um segundo apartamento, contíguo à cobertura onde o casal vive, em São Bernardo do Campo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES