http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

QUEREM ACABAR COM A APOSENTADORIA

quarta-feira, 17 de março de 2010

A VIDA DEPOIS DA MORTE.

Chega às telas do cinema um filme instigante que procura mostrar o outro lado da vida. Conta a história de uma adolescente assassinada em tenra idade e seus dilemas e conflitos entre o apego à sua vida e a ida para o paraiso.

O conceito de paraíso por sinal é antigo e já esteve nas plavras de Jesus quando disse ao ladrão que cruscificado ao seu lado indignava-se com a morte daquele justo que ali estava por absoluto amor à humanidade. Jesus lhe dizia que ainda naquele mesmo dia estaria com ele no paraíso.

Lucas 23:43
Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

Isso nos deixa claro que existe um paraíso realmente para onde se é possível ir, e para onde irão aqueles que cumprirem com o plano de Deus para cada um, já que Deus tem um plano para cada um dos que aqui estão, nessa grande nave chamada Terra.

Cumpre portanto fazer um estudo sobre essa intriogante realidade que espreita a todos nós. Para onde iremos depois da morte do corpo?

O conceito de morte para Jesus tinha outro significado como de resto para quase tudo a que ele se referia pois sempre enfocava a realidade espiritual e não a realidade material.

Mateus 8:
22 Jesus, porém, respondeu-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos.

Portanto se Jesus se referia a pessoas ainda físicamente vivas como mortas, isso significava que existem pessoas que estão mortas embora vivas e o conceito de morte nesse caso refere-se a pessoas que estão distanciadas da luz e portanto do paraíso. Pessoas que estão em trevas. Em verdade é como se já estivessem mortas.

Aliado a esse conceito Jesus deixa claro que há pessoas que embora mortas fisicamente estão na verdade vivas. São as pessoas que estão em luz, ou seja já vivem o paraíso, e as coisas da terra pouca importância tem para elas porque sentem a influência da luz. Foi o que Jesus disse a Marta irmã de Lazaro.

João 11

5 Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.

6 Quando, pois, ouviu que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde se achava.
7 Depois disto, disse a seus discípulos: Vamos outra vez para Judéia.
8 Disseram-lhe eles: Rabi, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá?
9 Respondeu Jesus: Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;
10 mas se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.
11 E, tendo assim falado, acrescentou: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.
12 Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, ficará bom.
13 Mas Jesus falara da sua morte; eles, porém, entenderam que falava do repouso do sono.
14 Então Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu;
15 e, por vossa causa, folgo de que eu lá não estivesse, para que creiais; mas vamos ter com ele.
16 Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos seus condiscípulos: Vamos nós também, para morrermos com ele.
17 Chegando pois Jesus, encontrou-o já com quatro dias de sepultura.
18 Ora, Betânia distava de Jerusalém cerca de quinze estádios.
19 E muitos dos judeus tinham vindo visitar Marta e Maria, para as consolar acerca de seu irmão.
20 Marta, pois, ao saber que Jesus chegava, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.
21 Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se meu irmão não teria morrido.
22 E mesmo agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.
23 Respondeu-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir.
24 Disse-lhe Marta: Sei que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia.
25 Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá;
26 e todo aquele que vive, e crê em mim, jamais morrerá. Crês isto?

Essa passagem de João deixa claro várias verdades. Primeiramente que Lázaro de fato havia morrido pois Jesus declara pereptóriamente que Lázaro Morreu, para que ficasse bem entendido no versículo 14. Digo isso porque há Cristãos que acreditam que Lázaro não havia de fato morrido, mas que tinha tido um estado de Catalepsia e por isso Jesus diria que ele dormia, mas depois para ficar plenamente claro Jesus declara que Lázaro de fato tinha morrido físicamente no versículo 14 de João 11.

Posteriormente Jesus declara que Jesus é a ressurreição e a Vida e que aquele que cresse nele, ainda que morra, viverá, e depois no versículo 26 para que fique bem claro, declara que todo aquele que vive e crê nele JAMAIS MORRERÁ. Pergunta. Crês isto?

Portanto há uma afirmação muito importante para a nossa compreensão. Que todo aquele que vive e crê em Jesus, Jamais morrerá, e em outras traduções diz: Jamais conhecerá a morte.

Com isso fica claro que existe uma vida após a morte, e que os que estão destinados a ir para o paraíso, de fato não conhecerão a morte, pois a morte para eles não existe.

Isso fica claro nas palavras de Jesus em Mateus 22.

Mateus 22
32 Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos.

Portanto nessas palavras de Jesus fica claro que o mundo espiritual é o verdadeiro mundo para onde todos os escolhidos irão, e onde viveremos a verdadeira vida espiritual, a vida eterna, a mesma vida que vivem Abraão, Isaque e Jacó.

Mas se há um paraíso também há outras regiões do mundo espiritual que não são nada agradaveis. Isso fica claro na parábola de Jesus que fala de Lásaro.

LUCAS 16

19 Ora, havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e todos os dias se regalava esplendidamente.
20 Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras;
21 o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras.
22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.
23 No hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.
24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
26 E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.
27 Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento.
29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
30 Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender.
31 Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

Veja que nessa passagem de Lucas fica claro que o rico despertou no HADES (Um termo que tem origem na crença dos Gregos.)


A palavra Hades surge dez vezes nos mais antigos manuscritos das Escrituras Gregas Cristãs ou Novo Testamento.


  • Esta é a lista das dez ocorrências em dois dos Evangelhos, no Livro dos Atos e no Livro da Revelação ou Apocalipse: Mateus 11:23; 16:18;Lucas 10:15; 16:23;Atos 2:27, 31;Revelação ou Apocalipse 1:18; 6:8; 20:13, 14.
  • Como algumas traduções bíblicas vertem as palavras Hades e Seol






    A versão Almeida, edição revista e corrigida, traduz haídes por "inferno" nos primeiros três e nos últimos quatro destes versículos. Nos outros três traduz por "Hades". No caso de she’óhl, esta tradução bíblica é mais abrangente vertendo em diversos locais por "inferno" e em outros por "sepultura", "sepulcro", ou "cova".



    A versão Bíblia de Jerusalém, nova edição revista e ampliada, de 2002, traduz a palavra uma vez por "mansão dos mortos", duas vezes por "inferno", e as restantes sete por "Hades". Usualmente a palavra hebraica she’óhl é transliterada como Xeol.



    A versão de Matos Soares, 36ª edição, traduziu haídes tanto por "inferno" como por "habitação dos mortos". Por sua vez, she’óhl é vertido por "inferno", "terra", "morte", "habitação dos mortos", "sepulcro", "sepultura" e transliterou uma vez por "Cheol".



    A versão A Bíblia na Linguagem de Hoje traduz haídes por "inferno", "morte", "lugar onde estão os mortos" e "mundo dos mortos".



    A tradução do Centro Bíblico Católico verte haídes por "inferno", "região dos mortos" e "morada subterrânea".



    A versão Bíblia Sagrada Missionários da Difusora Bíblica Fransciscanos Capuchinhos, edição de 2002, traduz haídes por "abismo", "inferno", "morada dos mortos", e "habitação dos mortos". Ao traduzir a palavra she’óhl, esta tradução optou por usar expressões tais como "sepultura", "mundo dos mortos", "abismo", "morada dos mortos", "região dos mortos", "habitação dos mortos" ou "túmulo".



    A Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados efectua uma transliteração uniforme das dez ocorrências da palavra grega haídes por "Hades". Da mesma forma as 65 ocorrências de she’óhl, no texto hebraico, são uniformemente transliteradas por "Seol".



    A versão Bíblia Pastoral da Editora São Paulo, edição de 1993, verte haídes por "inferno", "morte", e "região dos mortos", "morada dos mortos", "mundo dos mortos". Quanto a she’óhl usam-se expressões como "túmulo", "mansão dos mortos", "cova" ou "mundo dos mortos".



    A tradução Padre António Pereira de Figueiredo, edição de 1900, verte a palavra haídes uniformemente por "inferno" nas dez ocorrências. Por sua vez a palavra hebraica she’óhl é traduzida por "inferno", "infernos", "sepultura" ou "sepulchro". 

  • Hades e Seol



    O termo haídes é o equivalente grego da palavra hebraica she'óhl, usualmente trasnsliterada para o português por Seol. Que ambas possuem o mesmo significado pode ser constatado ao se comparar a primeira tradução efectuada do texto das Escrituras Hebraicas para o grego na Septuaginta, ou versão dos LXX, produzida no Século III AEC. Esta tradução emprega a palavra haídes 60 vezes para traduzir a palavra hebraica she’óhl. Em Atos 2:27 surge outra evidência disto visto que o escritor usa a palavra grega haídes ao traduzir a citação que o apóstolo Pedro fez do Salmo 16:10, onde surge a palavra hebraica she’óhl. De modo inverso, várias modernas traduções hebraicas das Escrituras Gregas Cristãs usam a palavra "Seol" para traduzir Hades em Revelação ou Apocalipse 20:13, 14, e a tradução siríaca usa a palavra aparentada "Shiul".



    Existe ainda uma outra palavra grega que surge doze vezes no texto bíblico e que é às vezes confundida com Hades. Trata-se da palavra grega géenna (uma forma grega do termo hebraico Geh Hinnóm ou "Vale de Hinom") e usualmente transliterada em português para Geena. Sobre esta palavra veja o artigo respectivo.
Dessa forma fica claro que sendo HADES ou não, Jesus refere-se a um lugar de tormentos onde o rico ficava em tormentos por ter empregado mal os seus haveres, enquanto que Lásaro por ter vivido em tormentos tinha a sua compensação. Esse é um dos primeiros relatos que se tem notícia do mundo espiritual na palavra do maior de todos os mestres, e encerra vários ensianmentos, os quais procurarei listar abaixo.

1 - Há vida após a morte.
2 - Essa vida pode ser de tormentos ou a verdadeira vida no paraíso.
3 - Na vida de tormentos podemos continuar sentindo sensações como na vida física. Veja que na parábola de Jesus, o rico pede que Lásaro molhe a ponta do dedo e a ponha em sua língua, o que revela que este sentia calor e sede. São sensações que se pode sentir físicamente e espiritualmente inclusive.
4 - Há comunicação entre os dois planos pois o rico conversava com Lásaro, mas não poderia transplantar-se do local de tormentos para o local de consolações tendo em vista que um abismo, ou seja uma barreira intransponível separava os dois planos.
5 - Que os homens em sua maioria não creem nas revelações do mundo espiritual, e quando surgem os profetas ou as pessoas destinadas a lhes alertar, eles mesmo assim não acreditam, e a crença em Jesus é fator primordial para que se possa aspirar a entrar nesse plano de consolação.
6 - As pessoas podem começar a viver um preâmbulo do Paraíso aqui mesmo no mundo material, pois isso foi o que levou os primeiros cristãos a sorrirem para desespero de NERO que não entendia como podiam sorrir em face de uma morte tão trágica como ser devorados pelos Leões.
Eles sabiam que como disse Jesus, deviam sorrir e exultar quando em seu nome fossem ultrajados ou mortos, porque um grande galardão os esperava além daquela vida, e eles com certeza podiam antever isso antes da morte.

Bons estudos e façam comentários.

3 comentários:

  1. Muito bom e edificante.
    Ao postar esse texto você foi uma benção.
    Que Deus encontre muitos bons frutos em você.

    Um grande abraço
    do peregrino rejeitado.

    ResponderExcluir
  2. Um bom texto e belo ponto de vista a ser analisado. Como sempre este blog traz assuntos muito interessantes, até mesmo complexos, mas sempre apresentados de uma forma sucinta e simplificada. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. loureiro_filho@hotmail.comsexta-feira, abril 09, 2010 3:44:00 PM

    Muito verdadeiro. Esses ensinamentos deveriam ser obrigatórios em todas as escolas desde os primeiros graus. É a única certeza que o ser humano tem. Que a partir do nascimento marcha inexoravelmente para a morte. Então todos deveriamos estar preparados para essa passagem. Parabens.

    ResponderExcluir

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES