MENU

JORNAIS QUE TEM INFORMAÇÃO REAL.

sábado, 6 de julho de 2024

CONTRAPONDO JASON FERRER



É perfeitamente normal que vez por outra apareçam pessoas que não acreditam em nada, que não acreditam em Deus e que venham a público manifestar sua descrença. É perfeitamente lógico porque não veem e se não veem não acreditam. Portanto vamos aqui desmistificar algumas de suas falas.

Em primeiro lugar é preciso ter em mente que Deus não precisa que alguém acredite nele. Portanto só acreditarão aqueles que tiverem "OLHOS PARA VER" e "OUVIDOS PARA OUVIR". Não é por acaso que as palavras do mestre Jesus tem muitos ensinamentos que estão ocultos à compreensão geral e a medida que se estuda se vai descobrindo mais e mais significados para essas palavras. Algumas são mesmo incompreensíveis para a maioria das pessoas.

25 Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.

Se alguém não crê, isso é semelhante a alguém não acreditar que a terra é redonda, e acreditar que a terra é plana, porque é claro e evidente que está errado e todos saberão, crendo ou não. Isso não muda a natureza das coisas. Deus não gerencia só esse pequeno planeta chamado TERRA. Ele gerencia todo o universo. Portanto se aqui existem alguns indivíduos e que são minoria que não acreditam, isso não mudará nada e Deus não tem a mínima necessidade de que acreditem, porque algum dia acreditarão e verão como estavam errados.

Nesse exato momento existem ao redor de nós e dos incrédulos uma multidão de espíritos que não são vistos, e sua visão que agora não vê, um dia verá, principalmente depois da morte, e essa realidade é vista todas as noites quando seus olhos se fecham e durante o sono, seu espírito se desprende do corpo e visita o mundo espiritual, e então nesse momento vê coisas que durante sua vida desperto não vê. Isso não significa que não exista. Só significa que é cego e esquecido, pois existe uma barreira entre o nosso inconsciente e o ser consciente.

Mas em uma coisa o Jason Ferrer está certo. O Silas Malafaia é um dedo podre. Isso porque ele é um falso profeta e tem a pretensão de querer dizer o que Deus vai fazer, que normalmente é o que ele quer e não o que Deus quer. 

Falta ao Silas Malafaia a noção do que é na realidade o interesse de Deus. Deus é um ser amoroso e dessa forma deseja o melhor não para os poderosos, mas para todos indistintamente, porque o poder só é dado por ele. Dessa forma quem é poderoso hoje pode não ser amanhã. O interesse de Deus é o aperfeiçoamento humano e ele sempre vai intervir nesse sentido. Não o aperfeiçoamento de alguns, mas de toda a raça humana, ricos e pobres.

Por isso o que hoje pode parecer ruim, é na verdade uma forma de se chegar ao melhor, e nem sempre o que nos parece o melhor é na verdade o melhor em um prazo mais dilatado.

Mas essas considerações não interessam ao Silas Malafaia. Ele é um autêntico Falso Profeta. Fala em nome de Deus e em nome de Cristo, mas não faz o que eles ensinaram. É semelhante aos Escribas e Fariseus do tempo de Jesus.

Sobre isto Jesus já nos alertou.

 11 E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.

A categoria de pessoas que mais antagonizou com Jesus, inclusive sendo responsável pela sua morte na cruz, foram exatamente esses. Os doutores da Lei, os Fariseus, os ocupantes do Sinédrio que era a cúpula da igreja Judaica e que até os dias de hoje se recusam a aceitar Jesus como o Messias, embora suas profecias do Torá estejam repletas de sinais de que Jesus era de fato o Messias.

Mas o Jason Ferrer não aceita Jesus. Está perdido, porque Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. 

Jesus não mentiu quando disse que a sua vinda estaria próxima, sabe porque? Porque o dia da vinda de Jesus é o dia da morte de cada indivíduo e esse dia não está mais longe do que pouco mais de 100 anos, e para a maioria muito antes.

Esse dia é um dia que ninguém sabe. Pode ser hoje, ou amanhã ou no próximo minuto, ou daqui a 10 anos, mas chegará para todos e ninguém sabe quando será.

Para aqueles que o merecerem nesse dia verão uma luz amorosa, e será esse o dia do seu juízo final, em que suas ações serão colocadas em uma balança.

Sobre a realidade espiritual e a vida após a morte, vale a pena assistir esse vídeo em que Gasparetto (Bastante conhecido como médium, já tendo falecido) entrevista pessoas que passaram pela experiência da vida após a morte.

Há uma perfeita fórmula para se identificar um falso profeta. Essa fórmula foi ensinada pelo próprio Jesus. Ele disse que os homens inspirados por Deus seriam reconhecidos pelos seus frutos.

33 Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore.
34 Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.

Um dos primeiros sinais de que um profeta é falso, é no caso dele ser rico e principalmente se enriqueceu pelo exercício da função de pastor ou Bispo, ou seja pela exploração da fé.


Os homens e mulheres santos são sempre modestos em se tratando de riqueza material. Isso não significa que as pessoas devem ser pobres. Não é isso. Mas os santos se não são pobres são modestos porque não dão valor aos bens materiais. Citarei aqui alguns casos.

Budha, o Sidarta Gauthama, era um príncipe, e escolheu sair do seu palácio e viver modestamente com seus irmãos mais pobres. Foi um mensageiro divino que viveu 600 anos antes de Cristo.

Madre Tereza de Calcutá, dirigiu um hospital que tratava de pessoas que estavam sendo consumidas pela doença do fogo selvagem, e no seu hospital todos os voluntários viviam modestamente. Não era permitido nenhuma ostentação ou conforto além do mais básico.

São Francisco de Assis, tendo uma família rica preferiu viver uma vida modesta. Fundou a ordem dos Franciscanos.

Mahatma Ghandi. Foi o maior estadista da Índia, responsável pela independência da Índia, o que foi conquistado sem o uso da violência, e ao morrer assassinado, deixou apenas um par de sandalhas, sua vestimenta que era uma espécie de túnica e uma máquina de fiar, pois era o costume produzir sua própria roupa.

Jesus. Vestia-se bem com uma roupa feita por sua mãe Maria e contrário ao que se pensa, sua família tinha uma condição financeira razoável, mas ele próprio deitava as vezes sua cabeça em uma pedra, e dizia que não tinha onde deitar a cabeça. Muitas das vezes, Jesus hospedava-se em casa de amigos, onde nesses momentos tinha conforto, mas ele pessoalmente não cultivava riquezas, embora tivesse poder para obtê-las, pois podia mandar pescar um peixe e dentro dele se encontrar uma moeda, ou multiplicar os pães etc...

Portanto se algum líder religioso é rico e gosta de ostentação, é seguramente um falso profeta. Os verdadeiros missionários são modestos. Não direi que necessariamente devem ser pobres, mas devem viver modestamente sem ostentação. Principalmente os pastores, porque seu salário é pago pelos fiéis, muitos deles pobres, que dão daquilo que lhes faz falta.

Pastor que cobra para orar ou para distribuir bênçãos, é seguramente um charlatão. Onde já se viu Jesus cobrar dinheiro para fazer algum tipo de milagre, ou proporcionar uma bênção? Jesus fazia tudo por absoluto amor. Cobrar de um fiel qualquer quantia para fazer uma oração, imaginando que isso lhe trará algum proveito, é safadeza. Foi esse tipo de coisa que levou Jesus a derrubar as barracas dos mercadores às portas do Templo de Jerusalém.

12 E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas;

13 E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões.

Portanto quem comercializa a fé é LADRÃO segundo as palavras do Mestre Jesus. LADRÃO, LADRÃO, LADRÃO.

Outro erro que comete quem é religioso, é pagar o dízimo. Não é correto pagar o dízimo. Sobre isso já foram feitos muitos estudos. Os templos precisam manter-se, mas essa manutenção deve ser feita por meio de ofertas voluntárias e não obrigatórias. Ofertas dadas de coração e não sob coação.

As igrejas também podem patrocinar eventos destinados a obter arrecadação para suas atividades, mas nunca obrigar as pessoas a pagar para serem membros.

 

sábado, 22 de junho de 2024

POR TRÁS DO 11 DE SETEMBRO DE 2001.

POR TRÁS DO 11 DE SETEMBRO DE 2001
PARTE 1. - Logo abaixo veja a parte 2.


POR TRÁS DO 11 DE SETEMBRO DE 2001 - PARTE 2

sábado, 1 de junho de 2024

MINHA OPINIÃO SOBRE DIVALDO FRANCO

 


Sou daqueles que admira muito o trabalho de Divaldo Franco. São incontáveis as palestras que ouvi no meu carro, viajando e a noite quando embarcado em uma plataforma marítima, não tínhamos muitas opções de entretenimento. É um individuo portador de um inequívoco dom que é o dom da palavra.

Suas palestras sedimentaram a minha crença na doutrina espírita, mas nós reles mortais temos a tendência a seguir determinados líderes e devemos aprender que seguir só devemos seguir um que é Jesus, pois ele é nosso modelo e guia, segundo a pergunta Nº 125 do livro dos espíritos, quando esses respondem a Alan Kardec, que os indagou, QUAL SERIA O ESPÍRITO QUE DEVERIA NOS SERVIR DE GUIA E MODELO e esses responderam "VÊDE JESUS".

A partir dessa resposta, a Doutrina Espírita passou a ser uma doutrina Cristã e isso implica em toda uma teologia que acompanha o nome de Jesus. O simbolismo do CORDEIRO, o Cordeiro de Deus que tira o pecado mundo, etc... e etc...

A doutrina espírita não se aprofunda nesses temas. Por sinal Kardec evitou os temas dogmáticos do cristianismo e se concentrou nos temas morais, sobre os quais não se pode discutir. Mas os temas dogmáticos ai estão e são como gritos que não querem calar e cedo ou tarde terão que ser estudados e abordados. É inevitável.

Paralelamente todos nós como cidadãos temos o direito de ter posições políticas, mas devemos evitar traze-las para dentro da discussão teológica, entretanto há uma coisa que ninguém pode em sã consciência negar. Jesus era progressista, e se Jesus era progressista, isso implica em todas as consequências que esse posicionamento pode trazer para o âmbito do ambiente espirita e porque não dizer do ambiente espiritualista.



De acordo com Divaldo, a visita de Bolsonaro teria sido “discreta e simples”, mas ainda assim repercutiu, principalmente entre seguidores do espiritismo. Para Marcelo Teixeira, escritor e expositor espírita, muitos seguidores da doutrina se espantaram ao ver um de seus líderes mais populares aceitar ser homenageado pelo atual presidente da República. “Eu e muitos outros companheiros de doutrina espírita jamais aceitaríamos algo semelhante vindo de um presidente que desrespeita a vida com declarações escancaradamente machistas, homofóbicas, racistas e misóginas”, afirma.


Segundo Teixeira, no espiritismo existe a consciência de que as pessoas são espíritos imortais presos temporariamente a um corpo material que reencarnam quantas vezes forem necessárias para encerrar determinadas pendências e auxiliar no progresso da humanidade e do planeta. “Isso significa que devemos lutar para sermos pessoas melhores, bem como participativos no que tange à construção de uma sociedade na qual haja trabalho, saúde, educação, moradia e salários dignos para todos, independentemente de sexo, etnia, orientação sexual, classe social ou credo religioso”, explica ele.

Apoio a Bolsonaro


Em diferentes ocasiões, Divaldo Franco já havia demonstrado apoio a Jair Bolsonaro, chegando a receber o apelido de “médium de direita”. “Não acompanho política, mas não sou covarde e expresso minhas opiniões. O atual presidente representava uma esperança, apesar de eu não aprovar seus discursos a favor da tortura”, afirmou ele ainda em 2019 em entrevista à Veja São Paulo.

Na época, Dora Incontri, coordenadora da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, chegou a se pronunciar sobre o posicionamento político de Divaldo, negando suposições de que ele representaria a doutrina. “Ele influencia muita gente e, como se porta como líder, parece que toda a nossa comunidade segue o seu pensamento, o que não é verdade”, criticou ela.


Édney Mesquita, professor de história e psicanalista espírita que administra o perfil @cortesespiritas no Instagram e no TikTok, comentou sobre o caso mais recente. “Senhor Divaldo Franco, quando você tira ‘fotinho’ ao lado de um candidato, ao meu ver, representante das trevas, você está indicando aos espíritas incautos, que não raciocinam, que o que você fala, é lei. Você está angariando votos para ele”, afirma ele em uma publicação.
Debates progressistas


Para Marcelo Teixeira, as ações de Divaldo Franco em apoio ao atual presidente têm relação com o individualismo da classe média. “Ele está na casa dos 90 anos, vem de uma época em que a doutrina espírita conquistou grande número de adeptos graças a médiuns como ele. Adeptos, em sua grande maioria, vindos de classe média, que encontraram no espiritismo alívio para as dores e explicações lógicas que os afligiam. Mas creio que está na hora de essa gente bronzeada se conscientizar de que é preciso dar um passo além e debater sobre as questões sociais e políticas que fazem do nosso país um dos mais injustos do mundo”, diz ele.


O escritor também explica que o catolicismo trazido por jesuítas portugueses durante a colonização do país influenciou a maneira como os brasileiros praticam a doutrina espírita atualmente. “Trazemos na nossa conduta, sem percebermos, um catolicismo popular e conservador, e o que temos até hoje é um movimento espírita conservador e moralista, pouco afeito a debater ideias progressistas e que prefere se limitar à reforma que cada indivíduo deve realizar em seu mundo íntimo, mas se esquece de ampliar a questão para as profundas reformas sociais pelas quais o Brasil e o mundo precisam passar, e Divaldo acaba sendo a personificação desse espiritismo”, afirma.

Teixeira afirma que Divaldo Franco seria fruto de uma construção social que contribui para que a classe média que compõe o movimento espírita continue “inculta, reacionária, ranzinza, hipócrita, moralista, temerosa do comunismo e avessa ao progresso social, já que este implica na ascensão das classes que adoramos manter subalternas para limpar nosso chão, recolher nosso lixo, fazer nossa comida e lavar nosso banheiro”.

 

O que seria em tese ser progressista? Progressista é aquele que advoga posicionamentos que buscam se opor ao posicionamento conservador. Conservador é o individuo social que não quer a mudança. Que advoga posicionamentos ortodoxos, tradicionais, imutáveis no seu ponto de vista. Alguns desses posicionamentos seriam, que todo individuo tem um sexo e deve pertencer a esse sexo e ponto final. Não pode haver alguém que pertencendo a um sexo, possa se considerar do sexo oposto ao que nasceu.

Outro posicionamento conservador é o que diz respeito à escravidão. A escravidão existiu por séculos no Brasil, só sendo abolida no final do século atrasado, ou século 19. Houve uma luta muito dura no Brasil para abolir a escravidão e isso só foi possível porque o mundo estava mudando sendo o Brasil um dos últimos países a abolir a escravidão, a contragosto de alguns latifundiários.

Citamos esses dois aspectos para demonstrar o que é conservadorismo e o que é ser progressista, mas Jesus advogou mudanças em oposição à crença Judaica ortodoxa que até os dias de hoje se opõe ao Cristianismo. Estão aguardando o dia em que terão de dobrar os joelhos diante do Cristo e dizer "Benvindo àquele que vem em nome do Pai." e essa é a condição para eles.

Mas Divaldo como ser humano, imperfeito que é poderia ter evitado esse debate no seio da doutrina Espírita e com isso ele traz um prejuízo para a doutrina, dividindo-a ao meio, porque entre os espíritas existem aqueles de classe média que são conservadores e que sentem simpatia pelo candidato da extrema direita, o inelegível.

Poderiam ficar com seu posicionamento político evitando traze-lo para o âmbito das discussões doutrinárias até que mudassem seu posicionamento, até porque não tem como alguém do bem continuar a ser adepto desse grupo Nazi Fascista. Se insistem em continuar, não dá para pertencer à doutrina espírita, pois essa é uma doutrina que preza pela verdade e não pela mentira.

Chico Xavier uma vez foi instado a dar sua opinião sobre um tema político e na mesma hora seu mentor Emmanuel interferiu e disse-lhe para se manter calado. Divaldo poderia fazer o mesmo e evitar tirar fotos ao lado do inelegível, fazer elogios a Sérgio Moro, entre outras mancadas.

Por essas e outras Divaldo no final da sua vida, colocou uma mancha que veio a lhe compurscar a brilhante trajetória. Poderia ter mantido o brilho da sua coroa lá no mundo espiritual e que agora ficou com essa nódoa. Por essa razão eu me declaro oposto ao pensamento de Divaldo Franco. Para mim ele não tem mais nenhuma representatividade em relação à Doutrina Espírita. Equivocou-se.

LINKS INTERESSANTES


Anete Guimarães é uma cientista, apaixonada por pesquisa e que encontra na ciência as comprovações das teorias espíritas. Suas palestras trazem sempre grandes questionamentos que colocam em cheque o senso comum. Dona de uma didática extremamente cativante, traz importantes aprendizados para o público adepto do espiritualismo.




quinta-feira, 30 de maio de 2024

PARA QUÊ SERVE O SEU IMPOSTO DE RENDA?

 

V.S que lê essas linhas por certo já deve ter ouvido alguém falar que é um dever de todo cidadão pagar o imposto de renda, porque dessa forma estará dando a sua contribuição para a manutenção da máquina pública que paga os funcionários, que paga os programas do governo, que mantém a educação, a saúde pública e o ensino público, entre outros vários programas governamentais que são afinal a máquina pública.

Podemos afirmar com certeza que todas essas despesas tem problemas das mais variáveis naturezas. Existem privilégios, existem despesas superfaturadas, existem desvios das mais variadas matizes e cores, enfim existe uma má gestão desses recursos no mínimo duvidosas, como por exemplo a obrigação do governo de financiar as campanhas eleitorais, e os partidos políticos e o famigerado "Orçamento secreto" que na prática não deixou de existir com as emendas parlamentares.

Entretanto a despeito de todos esses problemas, o estado Brasileiro se vê sequestrado pelos Bancos e pelo Banco Central que na prática é diretamente influenciado pelos Bancos e que adquiriu o status de "INDEPENDENTE". Isso significa que o Banco Central pode agir a revelia do governo, e é essa instituição que determina a famosa TAXA DE JUROS no país. A famigerada SELIC.

A taxa de juros incide diretamente sobre a dívida pública que é a dívida que o governo tem que pagar pelos empréstimos contraídos durante os sucessivos governos que existiram ao longo da história. No passado o governo emitia títulos da dívida pública para retirar dinheiro do mercado objetivando reduzir a inflação, porque acredita-se que o excesso de dinheiro no mercado faz com que a inflação aumente.

Existem dois grandes problemas com isso. O primeiro é que a taxa de juros Brasileira é a maior do mundo, atualmente em 10,5% ao ano, e essa taxa de juros incide diretamente sobre o orçamento do governo, tendo já representado quase 50% de tudo o que o governo recolhe. Atualmente representa em torno de 43% do orçamento da União, incluindo os Juros e a amortização da dívida.

Quem se beneficia com a taxa de juros elevada são os Bancos, porque os Bancos emprestam seus recursos ociosos para o governo, recebendo esses 10,5% sobre todos os depósitos e valores que não estejam sendo utilizados. Obviamente os Bancos preferem emprestar para as pessoas e para as empresas porque nesse caso eles cobram não só a taxa SELIC, mas a taxa SELIC mais um adicional que irá remunerar substancialmente esse empréstimo.

Dessa forma a taxa de juros elevada irá prejudicar duplamente o país. Em primeiro lugar porque obriga o governo a desviar recursos que poderia utilizar em benefício da máquina pública, para pagar Banqueiros já extremamente ricos, tirando da saúde, da educação, da segurança pública, e dos programas do governo. Depois porque a taxa de juros elevada desestimula a iniciativa privada, em especial os pequenos empresários a buscar empréstimos para alavancar os seus negócios, porque teriam que pagar elevadas somas resultantes da taxa de juros elevada. Um empréstimo exige um faturamento substancial para honrar o pagamento das parcelas, em um negócio que a mais das vezes é incerto no sentido dos resultados a faturar.

Esse quadro trava o desenvolvimento do país, já que se as pequenas empresas progredissem, iriam dinamizar a economia, proporcionar mais empregos, gerar mais negócios e assim colocar a roda da economia para girar, em um movimento espiral que iria se refletir em um país mais próspero.

O Brasil é um país tão maravilhoso que mesmo com todos esses problemas está emplacando o 8º lugar no ranking da economia global, já tendo estado em 6º lugar sempre nos governos LULA. O Brasil é um país com elevado potencial tanto industrial como econômico. É um gigante difícil de parar. É como a China, que apesar de todos os revezes, hoje se substancia como a próxima Supremacia Global ultrapassando os Estados Unidos.


O Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, segue a linha do seu Avô que desejava empobrecer a população para enriquecer os grandes empresários, e assim apesar do Brasil estar apresentando níveis baixos de inflação, insiste em manter a taxa de juros elevada, contando com a parceria de outros integrantes do COPOM que são atrelados aos interesses dos Banqueiros, e esses por motivos óbvios não desejam baixar a taxa de juros.

Por todos esses fatos é importante que se tenha essa consciência. Quando se paga o imposto de renda que penaliza profundamente o assalariado, principalmente aquele de classe média, que chega a pagar quase 1/3 de tudo o que consegue apurar, esse pagamento está sendo feito para remunerar os Banqueiros, sim os ricos Banqueiros que ficam com 43% de tudo o que é arrecadado, incluindo ai as contribuições previdenciárias.




domingo, 19 de maio de 2024

A GRANDE DÚVIDA SOBRE A TEORIA DA REENCARNAÇÃO.



Jim Tucker é director médico da Clínica de Psiquiatria Infantil e Familiar, e Professor Associado de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentales da
Universidade de Virginia.[1] 

Seu principal interesse investigador são as crianças que parecem recordar vidas anteriores, e as lembranças pré-natais e do nascimento.[2] 

É autor de Life Before Life: A Scientific Investigation of Children’s Memories of Previous Lives (que foi traduzido ao português como Vida Antes da Vida), que apresenta uma visão de mais de 40 anos de investigação sobre a reencarnação no Setor de Estudos da Percepção da Universidade de Virginia.[3]




Ian Pretyman Stevenson (Montreal, 31 de Outubro de 1918Charlottesville, 8 de Fevereiro de 2007), M.D., foi um cientista e professor de psiquiatria da Universidade da Virginia; um dos mais importantes pesquisadores na temática das experiências espirituais.[1][2] A sua pesquisa incluía principalmente o tema da reencarnação, a problemática do relacionamento entre mente e cérebro e a continuidade da personalidade após a morte. O astrofísico e divulgador da Ciência Carl Sagan supostamente expressou que o trabalho deste psiquiatra era um dos poucos estudos sobre um fenômeno paranormal que merecia ser analisado,[3] mas é possível que a sua opinião tenha sido distorcida.[4]


Sabe-se que a humanidade já passou por grandes ciclos de evolução demográfica de grandes civilizações.Em termos demográficos, a população mundial é o total de humanos atualmente vivendo no planeta Terra. Estima-se que a população mundial chegou aos 8 bilhões em 15 de novembro de 2022.

United Nations - DESA)(http://www.worldometers.info/)

As Nações Unidas estimam que a população humana chegue até 11,2 bilhões em 2100.(https://population.un.org/wpp/)

A população mundial continua a crescer desde o fim da grande fome de 1315-1317 e da Peste negra em 1350, quando chegou a 370 milhões.


(Jean-Noël Biraben (1980), "An Essay Concerning Mankind's Evolution". Population, Selected Papers. Vol. 4. pp. 1–13. Original em francês: (b) Jean-Noël Biraben (1979)."Essai sur l'évolution du nombre des hommes". Population. Vol. 34 (no. 1). pp. 13–25.)

 

Uma alta no crescimento populacional (de 1,8%) foi reportada entre 1955 e 1975, chegando a 2,06% entre 1965 e 1970. Este crescimento caiu para 1,18% entre 2010 e 2015; e é projetado que chegue a apenas 0,13% no ano de 2100. 

O número de nascimentos anuais chegou a um dos seus ápices na década de 1980, com mais de 139 milhões de nascimentos; e é esperado que nos próximos anos o número de nascimentos gire em torno dos 135 milhões (como foi reportado em 2011), enquanto o número de mortos fique em torno de 56 milhões por ano; e deverá crescer para 80 milhões até 2040.

Segundo o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, é projetado que a população global fique entre 9 e 10 bilhões de pessoas até 2050 e dava 80% de confiança que tal número chegaria a 10–12 bilhões até o final do século XXI, com uma taxa de crescimento até então de zero. 

Outros demógrafos preveem que a população humana começará a diminuir na segunda metade do século XXI. 

Um estudo de 2014 afirmou que a população humana irá variar entre 9,3 e 12,6 bilhões até 2100; e continuará crescendo, ainda que de forma bem lenta. 

Muitos analistas questionam a sustentabilidade de uma população cada vez maior, observando o impacto humano no meio ambiente, no suprimento global de comida e a falta de recursos energéticos

Outros negam esta visão pessimista, afirmando que novas técnicas de agricultura e o desenvolvimento tecnológico (além de muitas áreas ainda abertas para agricultura) podem suportar o crescimento populacional. Além disso, a população humana vai continuar a crescer, mas em um ritmo cada vez menor, principalmente devido ao melhor acesso a meios contraceptivos, melhorias na qualidade de vida e melhores oportunidades econômicas para mulheres.

As estimativas mais realistas colocam o total de humanos que já viveram na Terra gire em torno de 106 a 108 bilhões. Diferentes estudos, contudo, apontam diferentes projeções, que variam de 80 a 150 bilhões. O Population Reference Bureau estima que a atual população no planeta Terra em 2021/22 corresponde a 6,7% do total de humanos que já viveram (embora a definição de homo sapiens varie).

Embora revelações vindas do mundo espiritual nos informem que existem muito mais espíritos, ou seja, muito mais seres na forma de espíritos no mundo espiritual do que seres encarnados na terra, esses números nos dão algumas pistas do que pode estar acontecendo no planeta terra em relação à questão da Reencarnação.

Vamos a algumas constatações. 



A 90 mil anos atrás a população do planeta era de menos de um milhão de indivíduos.

Na época de Jesus (Portanto a 2000 anos), a população mundial girava em torno de 170 milhões de almas encarnadas.

Na época das grandes navegações, as descobertas do Brasil e da América, a população Global era de  450 milhões de indivíduos.

No ano de 1900, portanto na virada do século 19 para o século 20, a população atingiu o seu primeiro Bilhão.

A marca de 2 bilhões de habitantes foi atingida em 1927. Os 3 bilhões foi em 1960, 4 bilhões em 1974, 5 bilhões em 1987, 6 bilhões em 1999 e 7 bilhões em 2011. Assim, a humanidade tem adicionado 1 bilhão de habitantes a cada 12 ou 13 anos. A marca de 8 bilhões foi atingida em 15 de novembro de 2022.

Essa explosão demográfica é o principal elemento que os críticos da teoria da reencarnação usam para contrapor a ideia que hoje já está comprovada, inclusive biblicamente, mas qual a explicação para tal fenômeno?



Vejo duas explicações. A mais aceita é a de que novas levas de novos espíritos estariam encarnando na terra.  Provenientes do próprio sistema terrestre, e ou provenientes de outros sistemas interplanetários. 

As razões seriam várias. Alguns são espíritos mais evoluídos vindos de outros sistemas que encarnariam na terra com a missão de preparar a terra para a grande transição. São as chamadas crianças índigo e as crianças cristais.

De forma geral, o termo “criança índigo e cristal” é utilizado para descrever crianças que a parapsicologia acredita serem especiais. Defensores dessa crença dizem que os “índigos”, também conhecidos como “crianças cristais”, fazem parte de uma nova geração que possui algumas habilidades especiais. Estes pequenos, segundo tais conhecimentos, têm por objetivo a implantação de uma “nova era” dentro da Humanidade.


Consideradas com dons especiais e até mesmo sobrenaturais, crianças índigo e cristais são crianças que possuem altas habilidades. A ideia que se forma é de que são curiosos e de temperamento forte. Além disto, são vistas como independentes e muitas vezes como “estranhos”, por amigos e familiares. Por apresentarem uma forte espiritualidade inata, também recebem esta nomenclatura. Mesmo que não tenham, de fato, interesse direto em áreas espirituais e religiosas.
As consideradas crianças índigos e cristais possuem ainda um alto quociente de inteligência e grande capacidade de intuição. Demonstram também resistência a regras rígidas e tentativa de controle. Todavia elas costumam, segundo Tober e Caroll, apresentar bons resultados em escolas convencionais. Ao que tudo indica, são mais e visivelmente inteligentes devido à sua rejeição a autoridade rígida. Alguns estudiosos dizem ainda que são crianças mais maduras espiritualmente que os próprios professores.


Tober e Caroll criticam ainda o uso de medicações para estas crianças. Vistas por alguns como índigos e cristais, e pela comunidade escolar com crianças com TDAH, a educação domiciliar acaba sendo uma alternativa comumente adotadas. Conforme Doreen Virtue, tratam-se de crianças criativas. Para ele, apresentam dom musical, facilidade para poesia, criatividade na confecção de objetos, e muito mais. Mas estas crianças apresentam também pontos mais delicados. São propensos a vícios, algumas possuem histórico de depressão, pensamentos suicidas e oscilação na autoestima.

Entretanto não são só crianças índigo e cristal que estão reencarnado em massa. Há também as crianças normais e também as crianças com tendências negativas, e para isso vai ai a segunda explicação.

A encarnação em massa de espíritos nos últimos anos ocorre por uma razão muito lógica. Como o planeta se aproxima da sua evolução, quando passará de planeta de PROVAS E EXPIAÇÕES para planeta de REGENERAÇÃO, segundo a explicação dada pela falange do ESPÍRITO DA VERDADE que se manifestou a ALAN KARDEC, muitos espíritos que se achavam confinados em colônias espirituais condizentes com a vibração natural desses espíritos, estão tendo suas ultimas chances de evoluir para continuarem no sistema planetário Terra. Dessa forma caso não aproveitem essa chance provavelmente não terão outra chance e serão degredados para realidades espirituais vinculadas a outro sistema planetário que se encontra em um patamar vibratório abaixo do atual patamar em que se encontra o planeta Terra.

De fato se observarmos veremos que o número de espíritos que já reencarnaram na terra é 40% superior ao número dos espíritos que estão atualmente reencarnados.

Eles podem estar reencarnando em massa para aproveitar suas ultimas chances. 

Deixo claro aqui que isso é apenas uma hipótese (UM ENSAIO) pois eu não tenho autoridade e nem recebi revelações do mundo espiritual para poder afirmar que é realmente isso que está ocorrendo, mas é uma hipótese ao meu ver que apresenta uma certa lógica.

Embora nos tempos de Jesus, portanto a 2000 anos, a população do planeta estivesse em pouco menos de 200 milhões de seres humanos, as civilizações pré-históricas foram muito numerosas ao contrário do que se possa imaginar. 

A terra foi habitada no passado por um número significativo de habitantes e que pereceram nas grandes hecatombes do planeta. Um dos livros que nos trás registros mais antigos sobre as civilizações antigas ou pré-históricas, é a Bíblia, mas há relatos de escritores antigos sobre a civilização Atlântida que nos falam de grandes civilizações que já habitaram na terra no passado remoto.

Em
REWINKEL, 2006. pág. 15. 3  
WALLACE, 1876. pág. 277.
encontramos, baseados em estudos bíblicos e antropológicos.

Quando ouvirmos falar sobre o mundo e as pessoas que viviam antes do dilúvio parece que o mundo naquela época foi curto e com poucos habitantes. Mas não foi assim.   O   período   de   tempo   desde   Caim   e   Abel   até   o   dilúvio   foi   longo, aproximadamente 1656 anos. 

O mundo físico conservava muito da perfeição criada por Deus, não existindo desertos, nem áreas inóspitas e inabitadas, pois não haviam florestas, geleiras, e a temperatura era amena e agradável para o habitante da época.

Por falar em habitante, aqueles que viviam antes do dilúvio eram muito desenvolvidos. Ao contrário do retrato pintado pela ciência, a qual diz que o homem primitivo era um bruto, selvagem e ignorante, a Bíblia nos mostra que o homem pré-diluviano era um ser dotado de habilidades, pois lidavam com o fogo, manufaturavam instrumentos de metais, construíam cidades, plantavam, e o próprio Noé é um exemplo de inteligência humana ao construir a gigantesca e engenhosa arca. 

Além disso, detinham certo nível de cultura, pois até instrumentistas eles eram. Em fim, o mundo e as nações pré-diluvianas preservavam e muito a perfeição da criação de Deus. Os habitantes eram em sua maioria seres inteligentes e dotados de grandes capacidades, até mesmo por deterem de certo modo, a imagem - semelhança ainda, um tanto viva em si. Da mesma forma o mundo era um lugar muito melhor do que é hoje, era melhor habitável em qualidade e capacidade de expansão e suas condições climáticas eram muito mais favoráveis e apropriadas para a vida humana do que é hoje.

Haviam câmaras mortuárias que foram encontradas e nelas foram encontrados o corpo da rainha e do rei. A beleza dos  adereços  surpreendem e  peças   encontradas juntas,  dentre  estes  uma adaga, fazem nos descobrir a inteligência, técnica e perícia daqueles primeiros povos pré diluvianos. 

Wooley conclui dizendo que o que fora achado nas tumbas revela uma sociedade do tipo urbana, uma sociedade em que o arquiteto conhecia todos os princípios   básicos   de  construção   assim   como  conhecemos  hoje.   

O  artista   seguia padrões cuja excelência fora aprovada por gerações que haviam trabalhado antes dele. O artífice em metais tinha um conhecimento que exercia um negócio vasto e registrava por escrito todas as suas transações. 

O exército era bem organizado e vitorioso. A agricultura prosperava, e a grande riqueza deu asas a luxuria.

Pode-se concluir então que os povos antediluvianos se multiplicaram e também tomaram posse de toda a extensão territorial existente na época atingindo um elevado grau de civilização e cultura. Foi um período áureo na história humana, do qual as diversas mitologias de tempos posteriores nada mais  são do que um eco fraco e confuso.

Em contrapartida viu-se uma degradação moral e espiritual por esse período. Poligamia, violência, inveja, e toda sorte de maledicências pairavam e se mostravam com   o   passar   do   tempo.   

Em   Gênesis   capítulos   quatro   e   cinco   notamos   que   o desenvolvimento da humanidade se deu por meio de suas linhagens. Os traços característicos desses dois irmãos, (SETE e CAIN) foram repassados para suas descendências, sendo os  Cainitas  perversos e mundanamente iguais ao seu pai e os Setistas, que representavam a Igreja de Deus na terra durante este período. 

Através destes foi mantida a promessa de Deus na esperança do Salvador prometido. Com o passar do tempo e a multiplicação desses dois povos, os (Assim chamados) Filhos de Deus foram influenciados pelos filhos dos homens e a confusão e baderna se tornaram visíveis principalmente no ato da libertinagem

Em suma, os Filhos de Deus já não eram mais guiados pelo Espírito do Senhor e a vontade do “velho homem” habitava neles. A linhagem de Sete estava mesclada com a de Caim. Com a exceção de Noé e sua família, os demais estavam perdidos, e seriam logo julgados por Deus. 

O relato Bíblico fala sobre a  maldade  humana e sua  condição moral e  social naquele período, ( 8 WOOLLEY, Leonard. 1931. Pág.  42-439 REHWINKEL, Alfred. 2006. Pág. 4610 (Gn 6.1-2). 

Quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra e lhes nasceram filhas, viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. 

⁴ Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. 

Gênesis 6:4

Essa passagem bíblica coincide com os relatos de Enoque em seu livro apócrifo que fala da vinda dos assim chamados "FILHOS DE DEUS". Quem seriam esses "Filhos de Deus"? Dizem os que não querem aceitar que possam ser seres alienígenas ou espíritos.

O livro de Enoque que foi um dos primeiros livros escritos na antiguidade foi escrito por alguém que chegou a ser arrebatado ainda em vida tal como aconteceu com Elias, e Enoque era fiel a Deus. Tanto o personagem como seus escritos foram mencionados em outros livros bíblicos. O Livro de Judas tem uma referência aos escritos de Enoque.

14 E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;

15 Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.

Judas - 1 

Portanto é possível perceber que os primeiros cristãos liam o livro de Enoque e o estudavam. Na época dos primeiros cristãos que vai do ano 33 (Ano da crucificação de Jesus) até o ano 325 depois de Cristo, que foi o ano em que o Imperador Romano Justiniano se converteu ao Cristianismo e introduziu o Cristianismo como a religião oficial do Império Romano, os livros estudados eram o que veio a se denominar "AS ESCRITURAS" e essas escrituras tinham vários livros que posteriormente não foram incluídas no Canon Bíblico. Posteriormente no concílio de Trento por volta do ano de 1500 alguns livros antes não pertencentes ao Canon Bíblico foram incorporados a Bíblia Católica Apostólica Romana. Mas essa alteração não foi aceita pelas religiões do ramo Protestante.

O fato é que várias verdades que  foram ocultas, deixaram rastros na Bíblia. Uma dessas foi o Livro de Enoque. Outra foi a crença na Reencarnação.






domingo, 12 de maio de 2024

DEMOCRACIA EM PERIGO - OS ATAQUES DA EXTREMA DIREITA

 

ASCENSÃO DA EXTREMA DIREITA NA ALEMANHA.

A extrema direita só tem uma forma de atingir seus objetivos, e essa forma é enganar o maior número de pessoas, e isso por um princípio básico. É que os objetivos da extrema direita são absolutamente contrários aos objetivos do povo em geral.

Dessa forma para obter adeptos é necessário enganar o maior número possível de adeptos até que tome o poder e sequestre a democracia transformando-a em uma ditadura de extrema direita.

A Historia já nos deu inúmeros exemplos. Itália com Mussolini, Alemanha com Adolf Hitler, Espanha com Franco, etc...

Em geral a extrema direita busca se aproveitar das insatisfações da população com os problemas comuns que toda sociedade tem. Desemprego, pobreza, corrupção, certas misogenias, machismos que estão enrustidos no tecido social e apoiados em slogans bem construídos como "PATRIA", "FAMÍLIA" etc... tentam obter a cooperação cada vez maior de uma parcela da sociedade que se vê insatisfeita por exemplo com o avanço da tolerância aos homossexuais, e aceitação de minorias raciais, como índios, e outras raças.

Portanto eles buscam o apoio daqueles que tem deficiência de caráter já que misogenia, e não aceitação de minorias é uma característica da época da Ku Klux Klan.


"A Ku Klux Klan é uma organização terrorista formada por supremacistas brancos que surgiu nos Estados Unidos depois da Guerra Civil Americana com o intuito de perseguir e promover ataques contra afro-americanos e defensores dos direitos desse grupo. Ficaram conhecidos por suas vestimentas peculiares e por promoverem o espancamento de pessoas. O grupo chegou a possuir quatro milhões de membros na década de 1920 e existe até hoje, mas bastante enfraquecido." 


O objetivo da extrema direita é e sempre foi o de beneficiar a elite e escravizar o povo. Eles não querem saber de direitos trabalhistas. Eles querem manter o povo pobre e se possível escravo para com isso obter sempre maiores lucros para a elite e para os poderosos, lendo-se ai os empresários.

Não existe para eles esse sentido de nós em se tratando da raça humana e sim nós os poderosos. Nós a elite. Eles são os integrantes do povo, que receberão o mínimo para continuar vivos para nos servir, a nós os poderosos.

Por sinal a sociedade humana está hoje estruturada nesse sentido. Existe hoje uma classe de pessoas que são os considerados bem nascidos, bem afortunados, instruídos e esses são os incluídos. Os outros são considerados os excluídos.

Eles buscam criar ambientes onde se sintam como pertencentes a esses ambientes. Restaurantes, Shoppings, Escolas caras que os excluídos não possam pagar, Universidades da mesma forma, Posições empresariais etc...

A sociedade por sua vez aceita isso e por uma espécie de lavagem cerebral absorve essa cultura e busca se adequar a ela de forma que o excluído sempre está buscando ser um incluído para depois se sentir superior àquele que é excluído.

Em sua mente esse novo incluído provavelmente se lembra de quando era excluído e assim se considera vitorioso por ascender agora ao patamar de um novo incluído, e se não tiver superioridade moral irá tratar seus irmãos de antigamente como inferiores a ele.

Essa lógica tenderia a ser muito pior se não fosse umas pequenas questões, e uma dessas questões é a questão da morte. A morte cedo ou tarde irá alcançar a todos, sejam incluídos ou excluídos, reis ou mendigos e os irá igualar materialmente porque seus corpos físicos irão se tornar pó, e suas riquezas serão pilhadas por seus herdeiros, nem sempre seus amigos, e muitas vezes até inimigos.

Além de tudo esse ser que agora estará no mundo espiritual, poderá assistir a pilhagem de suas riquezas, muitas vezes comentários desabonadores em relação a si sem poder interferir no processo. Suas crenças, suas políticas, tudo o mais será entregue ao esquecimento. Daqui a pouco ninguém mais irá falar nele, e o que terá será apenas o que fez quando vivo em benefício de alguém talvez um excluído.

Temos muitos exemplos, tantos que seria contraproducente menciona-los aqui.

Para exemplificar o que aqui exponho vou reproduzir aqui uma carta enviada por uma ex-rainha da França que após sua morte veio falar do que viu e do que sentiu no mundo espiritual.

Como é notório, a realeza Francesa foi uma das que mais se prodigalizou em luxo e exuberância nos anos pré revolução francesa, a tal ponto que havia um empregado para segurar a taça e outro para entornar o vinho dentro da taça.


Quem melhor do que eu pode compreender a verdade destas palavras de Nosso Senhor: “O meu reino não é deste mundo”? O orgulho me perdeu na Terra. Quem, pois, compreenderia o nenhum valor dos reinos da Terra, se eu o não compreendia? Que trouxe eu comigo da minha realeza terrena? Nada, absolutamente nada. E, como que para tornar mais terrível a lição, ela nem sequer me acompanhou até o túmulo! Rainha entre os homens, como rainha julguei que penetrasse no reino dos céus! Que desilusão! Que humilhação, quando, em vez de ser recebida qual soberana, vi acima de mim, mas muito acima, homens que eu julgava insignificantes e aos quais desprezava, por não terem sangue nobre! Oh! como então compreendi a esterilidade das honras e grandezas que com tanta avidez se requestam na Terra!

Para se granjear um lugar neste reino, são necessárias a abnegação, a humildade, a caridade em toda a sua celeste prática, a benevolência para com todos. Não se vos pergunta o que fostes, nem que posição ocupastes, mas que bem fizestes, quantas lágrimas enxugastes.

Oh! Jesus, tu o disseste, teu reino não é deste mundo, porque é preciso sofrer para chegar ao céu, de onde os degraus de um trono a ninguém aproximam. A ele só conduzem as veredas mais penosas da vida. Procurai-lhe, pois, o caminho, através das urzes e dos espinhos, não por entre as flores.

Correm os homens por alcançar os bens terrestres, como se os houvessem de guardar para sempre. Aqui, porém, todas as ilusões se somem. Cedo se apercebem eles de que apenas apanharam uma sombra e desprezaram os únicos bens reais e duradouros, os únicos que lhes aproveitam na morada celeste, os únicos que lhes podem facultar acesso a esta.

Compadecei-vos dos que não ganharam o reino dos céus; ajudai-os com as vossas preces, porquanto a prece aproxima do Altíssimo o homem; é o traço de união entre o céu e a Terra: não o esqueçais.

Uma Rainha de França.
Havre, 1863.




Veja mais sobre "Ku Klux Klan" em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/ku-klux-klan.htm