JORNAIS QUE TEM INFORMAÇÃO REAL.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

A MÃE DE TODAS AS FRAUDES CONTRA A PREVIDÊNCIA.


Recentemente o governo promoveu um pente fino nos benefícios previdenciários. Buscava eliminar o que ele chama de fraudes previdenciárias, e conseguiu eliminar a maioria dos benefícios.
Auxílios-doença
• Perícias realizadas: 431.582
• Benefícios cancelados: 341.746
Aposentadorias por invalidez
• Perícias realizadas: 359.889
• Benefícios cancelados: 108.512
"Dos benefícios que nós estamos revisando, que são 552 mil pessoas com auxílio-doença, o cancelamento está em torno de 80%. Na aposentadoria por invalidez, que é em torno de 1.004 milhão [de benefícios revisados], o que tem sido cancelado é em torno de 30%", informou o ministro Alberto Beltrame.

Dos auxílios doença concedidos em um total de 431.582, mais de 75% foram cancelados. Quanto as aposentadorias por invalidez, aproximadamente 30% foram canceladas.

Fica a pergunta. Muitos desses cancelamentos não teriam sido injustos?
Pessoas que estavam sem trabalhar a anos e que foram injustamente privadas do seu direito de usufruir do sistema previdenciário?


A conclusão a que se chega é que o governo Neoliberal, busca tirar direitos do povo para beneficiar empresários e aplicadores no mercado de capitais, e esse foi um dos caminhos encontrados.

Eles apregoam que a previdência está falida e que precisam mudar o modelo para que ela não venha a falir.

Queríamos então entender. Como pode a seguridade social estar falida se o governo subtrai 600 bilhões da seguridade social.

GOVERNO BOLSONARO DESVIA MAIS DE R$ 600 BI DA PREVIDÊNCIA SOCIAL PARA PAGAR DÍVIDAS EM UMA SÓ CANETADA.


OS VERDADEIROS LADRÕES DO POVO

Essa é realmente a maior fraude contra a previdência. É a fraude do século. É o assalto final contra os interesses do povo. Como o INSS irá pagar os aposentados e pensionistas tendo sido subtraído de seus cofres mais de meio Trilhão de reais?


Daqui a pouco o INSS não terá como honrar seus compromissos com o pagamento de pensões e aposentadorias, mas eles não estão preocupados com isso. Eles querem mesmo é ver o circo pegar fogo.

Nada mais claro que o Decreto de Bolsonaro e Guedes. Retira de uma tacada só R$ 600 bilhões da Seguridade Social para pagar banqueiros e de quebra repassa uns trocados que sobrarem para Municípios e Estados que Bolsonaro e Guedes mantem bem amarrados pela tal “dívida com a união”, que assim como a Dívida Pública, já foi paga e hoje se paga juros sobre juros de uma dívida que já foi paga. E o Governo quer fazer a Reforma da Previdência nas costas do Trabalhador, introduzindo a Idade Mínima para aposentadoria e o tempo mínimo de contribuição de 40 anos, bem como a famigerada “capitalização” tirando ou reduzindo a contribuição do grande empresário, que é o que mais ganha com o trabalho dos trabalhadores que produzem. Nada mais claro. O dinheiro da Previdência esta sendo usado para outros fins. Já pensou estes R$ 600 bi ficarem na Seguridade Social? Não tem que discutir mais nenhuma Reforma na Previdência do Trabalhador. Tem é que cobrar os grandes empresários sonegadores e fazer uma Auditoria na Dívida Pública com os banqueiros. Basta de enrolar os trabalhadores. E como supostamente Bolsonaro esta apoiado na Lei, a mesma que permite ele tirar 30% dos Recursos da Previdência para a DRU, para gastar onde bem entender, fica claro que não falta dinheiro a Previdência e portanto não há nenhuma necessidade de impor aos trabalhadores que morram ganhando meio salário mínimo, isto se não morrerem antes de se aposentar:

Segue matéria do Brasil 247:

Um decreto publicado no Diário Oficial da União da última sexta-feira (8) autoriza o governo Jair Bosonaro a transferir R$ 600,056 bilhões da seguridade social para cobrir os encargos financeiros, além de também autorizar que parte dos recursos sejam transferidos para estados, municípios e o Distrito Federal; decreto que desvia os recursos da seguridade social vem em meio as discussões acerca da reforma da Previdência, que deverá dificultar o acesso de milhões de brasileiros a aposentadoria.

Brasil 247 – Um decreto publicado no Diário Oficial da União da última sexta-feira (8) autoriza o governo Jair Bosonaro a transferir R$ 600,056 bilhões da seguridade social para cobrir os encargos financeiros, além de também autorizar que parte dos recursos sejam transferidos para estados, municípios e o Distrito Federal.

O decreto que também leva a assinatura do ministro da Economia, Paulo Guedes, tem como base a Lei nº 13.707, de 14 de agosto de 2018, que trata da Lei de Diretrizes Orçamentárias para este exercício e que foi sancionada pelo então presidente Michel Temer, no dia 14 de agosto do ano passado, com 18 vetos.


O decreto vem em meio as discussões acerca da reforma da Previdência, que sob a alegação de um suposto rombo financeiro, deverá dificultar o acesso de milhões de brasileiros a aposentadoria, além de implantar um modelo de capitalização que deverá reduzir o valor dos benefícios, já que o trabalhador só poderá contar para a aposentadoria com aquilo que conseguir juntar junto aos títulos de previdência privada.


Críticos da reforma, contudo, afirmam que a Previdência é superavitária e que uma das principiais dificuldades em manter o equilíbrio está junto ao desvios dos recursos para cobrir o rombo das dívidas do governo.