http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

QUEREM ACABAR COM A APOSENTADORIA

sexta-feira, 15 de maio de 2009

COMO TER DOIS COMPUTADORES EM UM

<<== Conexão SERIAL ATA dentro do computador para ser interconectada na parte trazeira do gabinete.( A cor vermelha indica que aquela conexão destina-se à parte traseira, ou seja é uma conexão eSATA, porém é igual as outras SATA.



Os computadores guardam todas as informações em um dispositivo chamado HD, e tudo que existe em um computador com excessão do que estiver na BIOS do sistema, está no HD. Portanto alguém que queira usar um computador ao mesmo tempo para trabalho e também para que os filhos brinquem, pode usar dois HDs sendo um para os filhos brincarem e disseminarem seus virus entre si e outro para trabalho, onde documentos importantes não terão contacto com todos aqueles virus e com toda aquela confusão que a criançada normalmente faz nos micros. Para isso é necessário tirar um HD e por o outro, e depois vice versa porque se os dois estiverem ao mesmo tempo no micro computador e um contiver virus corre-se o risco de que os arquivos de trabalho fiquem contaminados.


Conexões eSATA incorporadas às placas mãe na trazeira do micro===>>


A maioria irá pensar. Mas isso dá um trabalho danado porque seria necessário abrir o gabinete para tirar um HD e por o outro, e normalmente os HDs ficam conectados dentro do micro atualmente por meio de uma conexão de alimentação normalmente ligada à fonte e por meio da conexão de dados que pode ser por meio de um FLAT CABLE (Cabo de 80 vias) ou um condutor denominado SERIAL ATA.



No entanto hoje está se popularizando a conexão chamada eSATA que é na verdade uma conexão SERIAL ATA colocada na parte posterior do computador. Não duvido que em breve ela venha a ser colocada na parte frontal do computador.


Paralelamente a isso existe ainda HDs que se conectam ao computador por meio da conexão eSATA e da conexão USB 2.0.


Esses HDs externos tem capacidades que podem ultrapassar 1 terabyte e tem alimentação externa. São alimentados na rede e não pela porta USB como os HDs portateis. São ideais para back up por exemplo e podem ser intercambiados. (Retirado um e colocado outro.) Dessa forma é possível hoje utilizar um computador hora com o Sistema operacional e tudo que vem agregado a este de um usuario e trocar o usuario simplesmente desplugando um HD e plugando outro.








HD EXTERNO DENTRO DE UM CASE EXTERNAMENTE ALIMENTADO COM CONEXÃO eSATA II, e USB 2.0

A vantagem da conexão eSATA é que na verdade, ela tem o mesmo desempenho que um HD plugado no interior do Micro computador porque a conexão eSATA é exatamente igual à conexão SATA. A única diferença é que ela é externa por isso o nome eSATA. (EXTERNAL SERIAL ATA). Como já foi informado no nosso BLOG

http://filosofiaetecnologia.blogspot.com/2007/10/porque-tecnologia-serial-ata-tecnologia.htmla conexão SERIAL ATA é uma evolução em relação à conexão antiga dos HDs que era a conexão PATA (Paralell ATA), portanto mais veloz.


As conexões FIREWIRE (FIO DE FOGO) foram criadas para oferecer uma velocidade superior à portas que necessitavam de uma velocidade maior para captura de vídeo de filmadoras em tempo real. Nesse tipo de captura, uma sequência de imagens (Que são arquivos pesados) são transferidos da fita de vídeo normalmente uma fita chamada minidv que contém os arquivos de vídeo digitalizados, para o HD do micro computador, com uma taxa de 30 imagens por segundo. O FIREWIRE no entanto foi superado pela porta USB 2.0 e a seguir foi criado a porta FIREWIRE 800 que dobrou a taxa de transferência em relação ao FIREWIRE 400. Portas USB 1.0 hoje só servem para dipositivos lentos. HDs ligados em portas USB 1.0 tornam-se insuportavelmente lentos.

Os modelos mais comuns de cases externos são destinados a HDs PATA (Parallel ATA) - que usam cabos de 80 vias - e se conectam ao pc/mac através de portas USB, Firewire400 ou ainda Firewire800.




Cases mais recentes, acomodam HDs SATA (Serial ATA) - que utilizam cabo flat de 7 vias - ou ambos os tipos de HDs. Aos HDs SATA é oferecida ainda uma nova opção de conectividade, através de portas eSATA (external SATA).




A vantagem das conexões eSATA sobre as demais é a velocidade. Teoricamente portas USB 2.0 alcançam 480Mb/s, as portas Firewire400 e 800 alcançam 400MB/s e 800MB/s respectivamente, já as portas eSATA são capazes de oferecer taxas de 1.5GB/s (padrão SATA I) e 3.0GB/s (padrão SATA II).



Verificar que para conectar o dispositivo eSATA externo há necessidade de um cabo que tenha uma conexão tipo "SATA" em uma ponta e "eSATA" em outra, a não ser que o case tenha a conexão de saida já no padrão "eSATA". Normalmnte o CASE já vem com o Cabo apropriado.

Na prática as taxas de transferência de dispositivos USB 2 são inferiores as de dispositivos que utilizam interface Firewire. A interface eSATA supera ambas em velocidade, mostrando-se uma boa aposta para sucedê-las.

Como qualquer padrão recente, é mais difícil encontra-la, sendo baixa sua portabilidade atual.Como solução para esse problema e a fim de disseminar a nova tecnologia muitos fabricantes estão criando cases externos híbridos, dotados de uma pequena placa lógica, capaz de converter o tráfego de dados SATA também para as portas USB2.

Há ainda modelos de cases externos que aceitam tanto discos SATA como discos PATA, neste caso o disco PATA conecta-se obrigatoriamente pela interface USB2 do dispositivo.


Outros modelos apresentam apenas interface eSATA, obviamente destinados apenas a discos com interface SATA.

Para uma escolha correta de um case externo para HD é necessário considerar alguns fatores:

1- A interface do disco (PATA, SATA I ou SATA II)

2- A necessidade atual de portabilidade

3- O desempenho esperado / O uso a que se destina este disco

1- Os primeiros cases eSATA lançados não suportam SATA II, alcançam portanto velocidade máxima de transferência de 1.5GB/s. Discos SATA II devem utilizar necessariamente cases compatíveis com discos SATA II. É necessário entrar no site do fabricante e checar a compatibilidade do modelo com o padrão SATA II.


Já um disco SATA I operará, pelo menos em teoria, sem qualquer problema em um case compatível com SATA II - dificuldades para reconhecimento do drive devem estar associadas com problemas de outra natureza.


Cases híbridos (para PATA e SATA) geralmente suportam apenas SATA I.

2- Caso a portabilidade seja essencial, o ideal é optar por modelos que também apresentem interface USB2. A menos, é claro, que o usuário tenha poder para inserir cartões de expansão ou "brackets" capazes de adicionar portas eSATA aos micros ao qual o case externo deverá se conectar.


A desvantagem de se usar a porta USB 2.0 é que a velocidade do dispositivo cairá para o valor da porta USB em uso. A velocidade da porta eSATA é como já vimos bem superior.

3- Caso o drive destine-se a tarefas como edição de vídeo, audio ou ao backups de grande volume de dados as interfaces mais rápidas são não só recomendadas como muitas vezes necessárias. Para casos onde o desempenho é um fator determinante é recomendado o uso de conexões Firewire800, eSATA (I ou II).

A padronização do SATA contribuiu para sua adoção e produção em escala. Fabricantes de placas-mãe adicionam cada vez mais portas e capacidades RAID aos novos modelos, assim como já surgem diversos cartões de expansão que acrescentam portas eSATA a desktops e notebooks.

Essa popularização contribui para a queda dos preços, aumento das velocidades de transferência, leia-se economia de tempo, e ainda para o aumento da portabilidade de nossos dados.




PREÇOS DE HDs EXTERNOS COM CONEXÃO eSATA.




























Pode-se também comprar o CASE e o HD e fazer a adaptação.




O CASE


Gaveta Externa USB SATA II para HDs de 2.5 (Hd de Notebook)
R$ 34,90


ONDE ?
Endereço: Av Rio Branco 156 309/311 st 16
Bairro:Centro - Cidade:Rio de Janeiro - Estado:RJ
CEP:20040-003 - Telefone1:(21) 3527-4056
MSN:pcmania_stand16@hotmail.com
E-mail:pcmania.info@gmail.com

_______________________________________________
Case para HD 3.5 SATA portatil Preto, Inteface USB 2.0 ou ESATA, Compatível com Windows ME/2000/2003/XP/Vista e Mac OS 8.6
CASE PARA HD Comum (de desktop)
R$ 84,00


2 comentários:

  1. cade a informaçao sobre dois computadores em um gabinete? vc começou e mudou de assunto risrisi

    ResponderExcluir
  2. A matéria refere-se à possibilidade de se carregar o sistema operacional em um HD portátil e ao dar-se o boot, faze-lo por esse HD portátil. Dessa forma você poderia deixar o seu computador para as crianças brincarem e eventualmente contamina-lo com virus além de carregarem inúmeros programas considerados perigosos por poderem ter bugs que interfeririam com o funcionamento normal do computador, e quando você fosse usa-lo para coisas sérias, plugar o seu HD e dar boot pelo seu HD portátil, podendo assim trabalhar com os seus programas "SÉRIOS". A idéia é essa.

    ResponderExcluir

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES