http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A VERDADE VOS LIBERTARÁ

Durante um longo período da humanidade, existia apenas uma verdade, que era a verdade ditada pelos canônes da Igreja Ortodoxa, a Igreja Católica Apostólica Romana. Nos países ditos cristãos, como a Espanha, França, países nórdicos etc... vigia a crença Católica calcada na tradição e nas crenças de que a Terra era o centro do Universo, que a terra não era redonda etc... Ainda hoje esses princípios estão lá nos canônes de forma não explícita. Qualquer um que ousasse divergir iria ser queimado na Fogueira ou era morto por meio de torturas inimagináveis. Esse estado de coisas permaneceu dominando o mundo de 325 DC até aproximadamente 1500 DC, portanto durante uma longa noite que incorporou a chamada idade das trevas. No caso trevas porque foi uma fase em que a humanidade não produziu nenhum invento e nenhuma novidade. Tudo era descrito pelos canônes da igreja Católica Apostólica Romana. Isso começou a mudar quando a Igreja já desviando-se demais dos ensinamentos de Jesus, começou a vender as indulgências para construir a Basílica de São Pedro que hoje é a sede da Igreja Católica Apostólica Romana, provocando a revolta de Martinho Lutero, um padre protegido pelos nobres Germanicos, que iniciou o movimento protestante. Esse movimento depois deu origem a inúmeras outras religiões derivadas do protestantismo, e que fazem hoje parte do enorme emaranhado do que são hoje as religiões evangélicas.
A 22 de Junho de 1633 Galileu é forçado a negar perante o tribunal da Santa Inquisição várias das suas convicções científicas; este é sem dúvida o episódio emblemático da oposição à liberdade do pensamento científico. No entanto, se a causa próxima para este julgamento foi a publicação no ano anterior do seu livro "Diálogo sobre os dois grandes sistemas do Mundo", é preciso recuar aos princípios do século XVII para se perceber um pouco melhor o que se terá passado.O pensamento então dominante era de que o Universo era constituído por dois tipos de corpos. No primeiro grupo incluíam-se todos os que se deslocam entre a Terra imóvel e a órbita da Lua modificando-se continuamente; animais, flores e seres humanos, mas também rios e nuvens. Os planetas e as estrelas integravam a outra família tendo sido criados por Deus segundo uma ordem perfeita e por Ele dispostos num Cosmos imutável. Qualquer desvio em relação a esta forma de pensar era severamente punida como bem ilustra a morte em 1600 de Giordano Bruno queimado em Roma nas fogueiras da Inquisição. Dois acontecimentos induzem então Galileu a realizar uma série de observações dos astros que o levam a opor a esta imagem mítica do Cosmos um Universo onde as leis da Física e da Matemática dominavam:- o aparecimento de uma supernova em Outubro de 1604 cuja luminosidade, após ter atingido rapidamente um valor máximo decresceu até desaparecer no final de 1605;- a utilização da luneta a partir de 1609 que lhe revelou aspectos impossíveis de observar até então, em especial da Lua, de Vénus e de Júpiter. Destas observações resulta a publicação em 1610 daquele que é considerado um dos livros mais influentes de sempre, o "Mensageiro Celeste". O conflito com as visões cosmológicas tradicionais tornou-se inevitável....À CIÊNCIA... SUPERNOVA 1604/1605. Segundo a cosmologia então aceite tendo Deus criado um Universo celeste perfeito, uma estrela não podia nascer, emitir uma luminosidade com uma intensidade crescente durante alguns dias (que chegou a ser comparável à de Vénus) e depois começar a enfraquecer até se extinguir passados alguns meses. Galileu verificou que a nova estrela não se deslocava em relação às outras e que por isso não poderia pertencer à família dos fenómenos meteorológicos e sublunares; tratava-se por isso de uma verdadeira estrela o que levou a concluir que os corpos celestes não eram imutáveis.



Entretanto a maior oposição contra o poderio da Igreja Católica Apostólica Romana deu-se por conta da Revolução Francesa, essa sim um protesto feroz contra o domínio não só da Realeza que tinha laços estreitos com a Igreja, já que todo Reinado era considerado outorgado por Deus, tendo em vista que e o Rei só podia tomar posse da coroa se fosse ungido pelo PAPA, como uma revolta contra a própria Igreja, já que a Realeza e a Igreja sugavam os recursos de um país já combalido na sua economia depois das estravagancias de LUIZ XV, que abdicou em favor do filho LUIS XVI, até para aplacar a fúria contra si próprio em função das suas estravagâncias. A revolução Francesa foi o fundo do poço depois de séculos de domínio total da Igreja e da Realeza em detrimento do povo e da recem aspirante burguesia que tramava contra esse estado de coisas.

Proclamação da Deusa Razão na
catedral Notre Dame de Paris


Na nave da catedral Notre Dame de Paris um discurso empolgado perante uma enorme multidão declarava que "DEUS MORREU", em uma revolta não própriamente contra Deus mas contra o domínio da Igreja Católica, instituindo a DEUSA RAZÃO.

Isso acabou por ser relativamente revogado quando Napoleão resolveu reintroduzir a monarquia se auto instituindo imperador. Convocou o Papa para lhe ungir imperador como ditavam os costumes, e desprezando as crenças ortodoxas, não esperou o papa ungi-lo e auto cingiu-se demonstrando total desprezo para com o papa, e em ato contínuo cingiu Josephina  Imperatriz, quebrando o protocolo.

Esse ato de revolta contra Deus permeia até hoje a ciência que não quer crer em nada que não possa se transformar em Lei mediante criteriosa sequencia de procedimentos que venham a corroborar todas aquelas leis que serão aceitas pela ciência como VERDADES.


Para satisfazer a necessidade intrinseca (inconsciente) do homem de estar próximo à divindade, já que Deus é pai e criador de tudo, as religiões continuaram e continuam até os dias de hoje com diversas interpretações da VERDADE. VERDADE essa que cada um tem dentro de si mas que é diferente em todos. No entanto lógicamente a VERDADE é apenas uma.

O mestre Jesus já dizia.
João 8:32

E conhecereis a VERDADE, e a VERDADE vos libertará.
 
Ainda com Pilatos ocorre o seguinte dialogo.
 
João - Capítulo 18
37
 
Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da VERDADE. Todo aquele que é da VERDADE ouve a minha voz.

38

Disse-lhe Pilatos: Que é a VERDADE?
(Nesse momento Jesus cala-se.)
 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Verdade, é o termo abstracto que significa o objecto do bem, do ser pelo ser, ausência de prejuízo efectivo, contributo.


Interpretação: Quando a Jesus Cristo foi perguntado "O que é a Verdade?", tal pergunta, astuciosamente intuitiva, não existia na experiência cognitiva humana. A pergunta devia ser "Quem é a verdade?", ou seja, quem tem a verdade do seu lado em ordem à justiça, são eles que te querem condenar, eu ou tu? Assim, a resposta devia ser "Eu sou a verdade?", ...
As Várias definições da VERDADE.


(Swami Vivekananda - Mestre Indu)


O que é a verdade? Quantas vezes já acreditamos em coisas que mais tarde descobrimos serem bem diferentes daquilo que pensávamos? Quantas vezes a "ciência" nos provou por meio de estudos e experimentos "científicos" que certas coisas seriam improváveis e até impossíveis de acontecer e errou?




Não é preciso se esforçar muito para lembrar de fatos como o ocorrido na década de 30, no qual um notável físico da época provou por meio de cálculos físicos e matemáticos que era impossível existir televisor a cores, ou de um artigo publicado na revista "The WestingHouse Engineer" no final da década de 50 onde utilizando-se de todo o conhecimento adquirido até a época e com base em cálculos físicos e matemáticos, foi provado que um computador jamais superaria a impressionante marca de 1MHz de velocidade de processamento.


A verdade é que a verdade está em cada um de nós. Depende de nossas vivências, nosso conhecimento, experiência e bagagem. Cada pessoa possui sua própria verdade, e tudo aquilo em que uma pessoa acredita passa a ser a sua verdade. O que nós não podemos fazer é "parar" no tempo, nos fechar para outras possibilidades e idéias, pois o que hoje acreditamos ser o correto, pode ser provado amanhã o contrário. Na busca intelectual de fatos e verdades, devemos ser honestos com nós mesmos.


"A corrente de ferro da Verdade, que nós (homens) qualificamos de invariável, nos mantém cegos em um círculo vicioso. Tecnicamente pode-se ter razão nos fatos e, no entanto, estar-se eternamente equivocado na Verdade" (Operação cavalo de Tróia 3 - J.J.Benítez). Devemos parar de temer a Verdade. A Verdade é nossa amiga e nossa aliada. "O Homem permanece no recanto das trevas por medo que a luz da Verdade lhe faça ver coisas que desmoronariam as suas conjecturas" (OVNIs: S.O.S. à Humanidade - J.J.Benítez). Na busca intelectual de fatos e verdades, devemos ser honestos com nós mesmos.


"Devemos ter ciência que a Verdade não é propriedade de ninguém, de nenhuma raça. Nenhum indivíduo pode reclamar sua exclusividade. A Verdade é a natureza simples de todos os seres..."
 
A Nossa Verdade
Franz Kafka, in 'Conversas com Kafka'


Franz Kafka

A verdade é aquilo que todo o homem precisa para viver e que ele não pode obter nem adquirir de ninguém. Todo o homem deve extraí-la sempre nova do seu próprio íntimo, caso contrário ele arruina-se. Viver sem verdade é impossível. A verdade é talvez a própria vida.


O Paradoxo da Verdade

Giovanni Papini, in 'Relatório Sobre os Homens'

O homem deseja e odeia a verdade. Quer mentir aos outros - quer que o enganem (prefere a ficção à realidade), mas por outro lado receia o engano, quer o fundo das coisas, o verdadeiro verdadeiro, etc.

Somente a razão conduz à verdade. Mas só os fanáticos, os visionários e os iluminados fazem as coisas grandiosas, mudanças, descobertas. A verdade, de tanto se tornar necessária, conduz à secura, à dúvida, à inércia - à morte.

Giovanni Papini


É muito natual que os homens odeiem aqueles que dizem ou tentam dizer a verdade. A verdade é triste (dizia Renan) - mas, com maior frequência, é horrível, temível, anti-social. Destrói as ilusões, os afectos. Os homens defendem-se como podem. Isto é, defendem a sua pequena vida, apenas suportável à força de compromissos, de embustes, de ficções, etc. Não querem sofrer, não querem ser heróis. Rejeição do heroísmo-mentira.
__________________________________________


A ciência tem as suas VERDADES, mas recusa-se a aceitar as VERDADES que não é possível comprovar, mas que são verdades de outros que as aceitam pela fé. Entretanto as VERDADES que a fé representa, vão aos poucos se tornando VERDADES CIENTÍFICAS TAMBÉM, de forma que a cada dia fica mais comprovado o seguinte:

CIÊNCIA E RELIGIÃO, TRATAM AMBAS DE VERDADES. UMA TRATA DAS VERDADES QUE PODE COMPROVAR E A OUTRA TRATA DAS VERDADES QUE A CIÊNCIA NÃO PODE COMPROVAR AINDA MAS QUE PODERÁ UM DIA, PORTANTO AMBAS TRATAM DA MESMA COISA E AMBAS EMBORA OPOSTAS SÃO A MESMA COISA E SE COMPLETARÃO UM DIA.

Corpos cheios de agulhas

A intenção é desmistificar e mostrar que fenômenos parapsicológicos acontecem no nosso dia a dia. Todos eles têm uma explicação científica plausível.

O que ocorreu?

O corpo de Dona Lucrécia (Lorena-SP) apareceu cheio de agulhas: Braços, pernas, peito, barriga... Tinha agulhas de todos os tamanhos. Numa radiografia foram constatadas, só no peito, mais de 200 agulhas. Segundo Dona Lucrécia um feiticeiro um dia lhe fez propostas imorais, que ela aterrorizada, recusou.

Depois de uns dias apareceu em sua porta um despacho, que ela curiosa abriu e viu uma porção de agulhas de todos os tamanhos. Vingança do feiticeiro, ela pensou, após este episódio começaram a surgir agulhas no seu corpo.

Resposta
Mas como explicar?

Você já ouviu falar em aporte?

É um fenômeno parapsicológico que se explica da seguinte forma:

Nós temos uma força, uma energia corporal, somática, vital, que se transforma e se exterioriza, invisível. É dirigida pela vontade do nosso inconsciente.

Esta força imprime tal velocidade nos átomos de um objeto que pode transformar esses pequenos objetos em energia. Esta energia pode atravessar qualquer obstáculo e pouco tempo depois, pelo processo à inversa, o objeto volta ao seu formato normal, a retirada das agulhas se realiza sem intervenção cirúrgica como vemos na foto acima.

Com esta força chamada telergia que todos os seres humanos têm é que se explica o aporte. E o aporte é a explicação para muitos fenômenos que acontecem. Como por exemplo: Virgens que choram, Cristo que sangra, pedras que entram pelo telhado de uma casa que as pessoas chamam de mal assombrada, agulhas e pregos que aparecem no corpo de uma pessoa, sem dor, etc.

Este fenômeno freqüentemente é atribuído aos demônios, aos espíritos dos mortos ou a qualquer superstição que se queira.

Mas a parapsicologia explica que é pela telergia de um ser humano vivo. O aporte só é possível sobre objetos pequenos a menos de 50 metros de distância da pessoa que inconscientemente o realiza.
JOÃO 14:6

































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES