http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

QUEREM ACABAR COM A APOSENTADORIA

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O FUTURO É AGORA.

ANOS 50
A medida que o tempo passa e as inovações tecnológicas se sucedem, nós que nascemos na década de 50, mais precisamente em 1951, cada vez mais nos maravilhamos. Isso porque assistimos a uma transformação da realidade ante nossos olhos.

Melhor explicando. Na década de 50, a maioria das famílias não sonhavam em ter uma TV preto e branco em casa. Já existia TV, era preto e branco, a válvulas, com poucos canais, no máximo três, mas era para poucos.

Acredito que quando eu falo TV preto e branco a válvulas, algumas pessoas das novas gerações não saibam do que estou falando. No início as TVs eram importadas, eram caixotes grandes e com uma parafernália de válvulas em seu interior. As famílias que se davam ao luxo de ter uma TV em casa eram de uma classe média privilegiada.

As geladeiras também não eram muito comuns nos lares Brasileiros. Diria que uma pequena porcentagem de famílias poderiam se dar ao luxo de tomar um refresco com gelo sem ter que pedi-los aos vizinhos.

Os carros eram todos importados, muito caros e esses somente os ricos podiam dar-se ao luxo de possui-los. Em geral eram banheiras enormes, com motores que consumiam muito combustível e em geral pretos. Nessa época a gasolina não era cara como é hoje.

As famílias comuns tinham em geral bicicletas e rádios que transmitiam a programação da rádio Nacional, o programa César de Alencar, e outros programas de auditório transmitidos ao vivo. As novelas transmitidas pelo rádio também eram muito ouvidas. Haviam dois programas que transmitiam uma espécie de seriado no final da tarde para a noite que eram muito ouvidos nos rádios. O programa "O ANJO" que contava histórias em forma de rádio teatro a respeito de um detetive e sua turma de auxiliares, e o programa "JERÔNIMO O HERÓI DO SERTÃO" nos mesmos moldes. A molecada daquela época soltava pipa, jogava bolinha de gude, rodava pião, e jogava futebol na rua. Fazia também coleção de figurinhas, e lia gibi. Muito gibi. Tinha gibi do FANTASMA, do MANDRAKE, da LULUZINHA, do SUPER-HOMEM, BATMAN etc...

Havia muita gente que lia livrinhos de bolso, que contavam histórias de Romances, Bang-Bang, e Policiais.
ANOS 60

A medida que o tempo foi passando e adentramos a década de 60, as realidades não pararam de mudar. Foi criada a indústria automobilística Brasileira, e cada vez mais pessoas passaram a ter acesso ao automóvel. Ocorreu a febre do NOVO. Bossa Nova, Nova capital, cinema Novo, Brasília, o homem "foi" a lua, o presidente John Kennedy foi assassinado, Martin Luther King também, ocorreu a explosão dos Beatles que promoveram uma REVOLUÇÃO nos costumes, o Roberto Carlos estourou e se ouvia demais ele em tudo o que é festa e parquinho de diversão que ficava tocando ele a noite inteira, e aqui no Brasil tivemos o Golpe Militar de 1964. A industria Brasileira também permitiu que as famílias começassem a ter acesso a geladeiras e TVs em preto e branco, e a vida foi se tornando diferente. 

Digo diferente porque se na década de 50 por falta da TV, as famílias iam para os portões de casa a noite para bater papo entre os vizinhos, ficando as crianças na rua, brincando, porque dentro de casa nada havia para se fazer, a partir da popularização da TV, as pessoas passaram a ficar dentro de casa, normalmente com vários vizinhos que eram os convidados, pois esse na sua maioria ainda não tinham podido comprar o seu aparelho de TV.

O futebol era uma diversão muito forte nessa época. Os campeonatos estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo eram acontecimentos nacionais que polarizavam as atenções nas tardes de Domingo. Época de Garrincha, Pelé, Ademir da Guia os escretes do Botafogo e do Santos e o Brasil pelas primeiras vezes campeão mundial de 1958 e 1962. Foi nessa época também que tivemos a decepção de 1966 quando o Brasil depois de dois campeonatos mundiais perdeu o de 1966. Foi por pouco tempo, porque logo depois em 1970, tornou-se o primeiro TRICAMPEÃO MUNDIAL DE FUTEBOL arrematando a taça JULES RIMET.

ANOS 70
Na década de 1970 a realidade já tinha mudado muito. O Brasil vivia uma fase de uma espécie de Milagre Econômico. A industria florescia em todas as frentes. O Brasil tinha saído de uma realidade agro pecuária para uma realidade Industrial. As famílias iam tendo acesso cada vez mais aos  confortos da era moderna como TVs, Geladeiras e Carros. A indústria Naval florescia e as oportunidades de emprego e colocação se multiplicavam. Apareceu a Televisão a cores, a princípio cara mas depois aos poucos foi substituindo as TVs preto e Branco, até que se tornassem comuns nos lares mais humildes.

A decada de 1970 foi muito rica em termos de produção musical, assim como também a década de 1960, no Brasil graças aos festivais da canção. Beatles, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Joe Cooker, Carpenters, Nat King cole, Frank Sinatra, Tony Bennet, Jerry Adriani ... e a lista seria muito grande.
ANOS 80

A decada de 80 notabilizou-se em termos de música pelos fenômenos Michael Jackson e Madonna. No Brasil surgiram algumas bandas como Kid Abelha, Paralamas do Sucesso, Cazuza, Legião Urbana. A década de 80 notabilizou-se também pelo fim do milagre econômico e por uma contínua estagnação econômica, que levou o povo Brasileiro a perder a esperança. Muitos jovens que chegaram ao mercado de trabalho nessa época não tiveram chance. Ocorreu a abertura política que gradualmente permitiu que se elegesse o primeiro Presidente da República não militar depois de quase duas décadas de governos militares. O governo Sarney permitiu uma pequena melhora na economia que voltou a empregar um pouco mas logo depois estagnou novamente. Os planos econômicos se sucederam sem trazer resultado positivo para a economia. Nessa época começaram a surgir os primeiros computadores pessoais que transformariam radicalmente os estilos de vida no futuro.
MANGAS DOS ANOS 90

O início da década de 90 e o seu desenrolar, assistiu a continuação da recessão, acompanhada de inflação, planos econômicos, eleição do primeiro presidente da república eleito pelo voto direto depois do golpe militar de 1964, elegendo um péssimo presidente. O povo Brasileiro tinha perdido a prática democrática. Esse péssimo presidente cairia dois anos depois sem terminar seu mandato, derrubado por um processo de "impeathmam". A tecnologia evoluiu muito nessa década. Houve a evolução das redes e o aparecimento da INTERNET, no início lenta e conectada por meio de linhas telefonicas. Posteriormente evoluiu para protocolos mais avançados que permitiram um aumento crescente em termos de velocidade, e também para a transmissão por outros meios como cabo e ondas de rádio, fazendo a velocidade de trafego crescer em escala  exponencial. 

ANOS 90
Houve a explosão da AIDS que provocou a diminuição da promiscuidade que tendera a crescer muito a partir da liberação que se iniciou na década de 1960 com o aparecimento dos movimentos hippies. O flagelo da Droga nunca foi tão sentido como nas décadas de 80 e 90, principalmente com o aparecimento do CRACK, classificado como a única droga que não se consegue abandonar por ato de vontade.

Finalmente chegamos ao novo milenio e os anos 2000, assistem ao futuro não imaginado na década de 50 ou 60. Carros com injeção eletrônica, super modernos e eficientes, como também econômicos, acessíveis ao cidadão comum, televisores de Plasma que evoluiu para LCD e que finalmente evoluiu para o televisor a led. Um Televisor muito fino, leve, e que com a TV digital em alta definição, permite imagens mais definidas do que a própria visão.
TRAJE INVISIVEL

Eu próprio me surpreendo, constantemente. Veja que a algum tempo, baixava-mos alguns filmes pela internet, não que fosse tão necessário, pois hoje temos mais de 100 canais com todo tipo de programação via cabo, e para assisti-los eu os gravava em CDs ou DVDs virgens. Pensei então em grava-los em PEN DRIVES, tendo em vista que hoje tanto os DVDs players, como os televisores tem portas USB para entrada, e hoje é possível comprar PENDRIVES 3.0 que são imensamente mais rápidos do que os 2.0. Um filme pode ser gravado em um pendrive desses em menos de um minuto. além de tudo os pendrives hoje podem ser comprados em tamanhos que chegam a 128 gigabytes. Na verdade um de 32 gigabytes já estaria de bom tamanho para mim pois a intenção seria gravar neles filmes em alta definição que devem caber em uma mídia de alta definição mais popularmente denominada BLURAY, e um BLURAY tem um estratosférico tamanho de 25 gigabytes. Portanto um pendrive de 32 gigabytes poderia comportar um filme desses.

Entretanto descobri recentemente depois de comprar o pen drive e utiliza-lo por algum tempo, que isso é totalmente desnecessário. É que os televisores hoje tem entrada para cabo de rede, e permitem inclusive assistir programação da internet direto, como videos do You tube, etc... Tendo entrada para cabo de rede, eles podem ser interligados a uma rede de computadores, e acessar o conteúdo presente nos HDs dos computadores, diretamente, portanto basta gravar o filme baixado no computador e acessa-lo pelo televisor conectado à rede, assistindo-o diretamente do computador pela rede. Como as redes hoje podem ser sem fio, suponho que nem é preciso de cabo de rede. Colocando-se um pendrive que emule um cartão de rede wifi, será possível conectar a TV à rede sem fio. O próprio sintonizador de TV tem um HD interno que permite programar os filmes que eu queira assistir para serem gravados diretamente no HD para que eu possa assisti-los quando eu quiser. 

Por exemplo: Se houver um programa que irá passar as 03:00 horas da madrugada e que seja do meu interesse, ou se o programa for ser exibido quando eu estiver trabalhando ou viajando, eu posso programar a gravação e assisti-lo depois. O HD tem um tamanho que deve dar para uns 50 programas de duas hora de duração, ou mais.

Futuramente daremos um procedimento passo a passo sobre todos esses recursos.

Hoje estava assitindo um programa que falava das tecnologias do futuro. Dizia que os tanques de guerra serão super velozes, resistentes, e controlados a distancia. Não serão tripulados. Os trajes dos soldados o farão ficar invisível. Acredita? As roupas serão leves e a prova de balas, e dispositivos biônicos darão mais força e resitência aos soldados. Caças invisíveis e tripulados a distância, insetos robôs que carregam bombas e dispositivos de espionagem. O futuro já começou. Ele é agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES