http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

quinta-feira, 6 de maio de 2010

JANELAS DE INSPEÇÃO PARA TERMOGRAFIA


Com as recentes modificações na NR-10 (NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 QUE SÃO RECOMENDAÇÕES COM FORÇA DE LEI PARA EMPRESAS E QUE TRATAM DOS SERVIÇOS COM ELETRICIDADE) e as modificações nas normas de segurança que estão a ser implementadas, várias novidades tem sido introduzidas. 

No que tange aos serviços de inspeção termográfica, as novidades tem sido a exigência de traje de manobra como BATACLAVA para abertura de paineis acima de duzentos e vinte volts. Para se ter uma idéia do que é uma bataclava, vide foto à esquerda. É um traje que inviabiliza na prática, a realização do serviço como é feito nos dias de hoje, porque as inspeções não são feitas em apenas um painel. Elas são feitas em todos os painéis das unidades marítimas. 

Imagine vestir uma roupa de astronauta durante 10 horas em um ambiente quente, as vezes mal iluminado, com limitação de movimentos, e de manobrabilidade do equipamento. As tentativas realizadas resultaram em tempo exageradamente elevado, alterações na saúde do inspetor, sendo inclusive levado para a enfermaria passando mal etc...

Para tentar resolver esse impasse vem sendo estudado a colocação de janelas de inspeção nos armários. Como na foto, as janelas de inspeção são aberturas nos painéis com a colocação de uma superfície transparente que permitisse ao inspetor fazer seu trabalho, sem necessidade de abertura do painel e consequentemente sem exposição ao risco de acidentes.

Com relação a isso vários obstáculos vem surgindo. Os primeiros referem-se à distorção que tais superfícies transparentes representam para as radiações infravermelhas que são as que são captadas pelas câmeras termográficas. Os primeiros testes realizados, revelaram que havia uma adulteração no resultado, mesmo quando se tentava corrigir a emissividade do material. Essas primeiras ajanelas entretanto utilizavam acrílico.
Uma empresa Americana entretanto surgiu no cenário e que se associou à FLUKE, cujo nome é HAWK, empresa essa que é referência no quesito JANELAS DE INSPEÇÃO TERMOGRÁFICA.

No dia de hoje, participamos de uma reunião com a FLUKE representando os interesses da HAWK, na verdade em associação, tendo como expositor o Sr. Marcos Antonio Leme gerente de vendas da FLUKE.

Na exposição passou-se a discorrer sobre as vantagens das janelas de inspeção da HAWK. Além de serem fabricadas com um cristal que é resistente e causa distorção desprezível quando atravessada pela radiação infravermelha, são janelas certificadas e testadas, resistindo a arcos voltaicos de intensidade expressiva, o que as torna seguras. Foi demonstrado que existem janelas de tamanho maior inclusive e que podem ser montadas ao ar livre.

As vantagens principais são:
  • Risco mínimo contra arcos voltaicos.
  • Praticidade
  • Eficiência (Não precisam da abertura dos paineis.)
  • Não precisam de acompanhamento de um profissional de eletricidade.
Foi demonstrado que o Polimero do acrílico não suporta o arco voltaico, e o cristal suporta.
Há certificação para isso.

Segundo estatísticas demonstradas, nos Estados Unidos duas mil pessoas sofrem queimaduras provocadas por arco voltaico por ano. No Brasil não há um estudo sobre isso.

O arco voltaico pode causar a morte em uma distância de três metros da origem do arco.

Po esse motivo foi adotado nos Estados Unidos a norma NFPA 70E, que engloba diretrizes para proteção individual.

Muita empresas de peso já adotaram a solução das inspeções por meio de janelas de inspeção termográfica. Uma delas é a ABB.

As especificações dessas janelas comercializadas pela FLUKE são:

VOLTAGEM: 15KV
CORRENTE: 3000Amperes
RESISTÊNCIA A ARCO VOLTAICO: 50 KAmperes
MULTIESPECTRO VISÍVEL, IR, UV (A radiação Ultra violeta está na estremidade oposta do espectro visível pelo olho humano, em relação a radiação infravermelha.)
TRANSPARÊNCIA
COMPATÍVEL COM O FUSION (Fusion é uma tecnologia que sobrepõe a imagem ao espectro infrared)
 
Testes realizados em 16 de janeiro de 2007 pela IAFR com frequencia de 60 hertz, tres fases, 

De acordo com o campo de visão necessário será preciso a instalação de mais de uma janela no mesmo painel ou a instalação de janelas maiores.
Um gráfico demonstrou a economia realizada em um espaço de cinco anos.

Hove um questionamento sobre o material com que é fabricado o cristal, pois segundo testes realizados pelo CENPES (Centro de Pesquisa da Petrobras), o SULFETO DE BARIO seria o material que apresentaria melhor integridade em relação a distorção da radiação infravermelha com o tempo. Foi verificado  que em um espaço de dois anos ocorreria uma degradação de 65% no quesito transmitância espectral.i
Esse fato levanta dúvidas em relação à confiabilidade das inspeções ao longo do tempo.

Ficou então acertado que essa janela será testada no CENPES.

Outros questionamentos levantaram dúvida em relação à certificação dos painéis em presença da intalação dessas janelas. Em todo caso a UN-RIO já tem janelas instaladas. Algumas de acrílico.

Há portanto em relação a isso vários estudos em andamento.







P

6 comentários:

  1. de quanto e quanto tempo deve se fazer a termografia pela recomedação da NR10

    ResponderExcluir
  2. Na baciade campos todas as unidades marítimas sofrem uma inspeção completa a cada seis meses quando são detectadas em média 10 não conformidades térmica com uma média de duas graves.

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante e válido o artigo.

    recomendo visitar também o site
    www.janeladeinspecao.com.br que têm várias imagens e perguntas e respostas sobre este assunto de janelas de inspeção termográficas.

    ResponderExcluir
  4. Sou termografista e acho necessario o uso de alguma técnica que nos proteja durante nosso trabalho, mas ainda não vejo as janelas de inspeção como definitivas para esse quesito além disto acho que a maneira como são dispostas impossibilitam uma imagem plena e perfeita do ponto a ser inspecionado.

    ResponderExcluir
  5. Faço inspeções em plantas da industria metalurgica, mas sou especialista em inspeções de sistemas de alta tensão, e nessa última, em redes de via pública 45% de pontos de aquecimentos encontrados são de criticidade imediata.

    ResponderExcluir
  6. Por isso, recomendamos realizar inspeções com periodicidade de 3 meses.

    ResponderExcluir

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.

SOMOS TODOS CHAPECOENSES