http://filotec.com.br

http://filosofiaetecnologia.blog.br
ECONOMIA TECNOLOGIA FILOSOFIA SAUDE POLÍTICA GENERALIDADES CIÊNCIA AUTOHEMOTERAPIA NOSSOS VÍDEOS FACEBOOK NOSSAS PÁGINAS

SOMOS TODOS CHAPECOENSES

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

AS GRANDES MUSAS DO CINEMA.

As Mulheres e o Cinema: Grandes Musas da Sétima Arte

Se há uma coisa certa nessa vida, é que o cinema, assim como o mundo, não seria a mesma coisa sem a presença das mulheres. Seja com personagens provocantes e de personalidade forte, ou simplesmente moças ingênuas e aparentemente indefesas, as mulheres sempre chamaram a atenção nas telas.

É interessante analisar a mudança comportamental do ser-humano através de suas presenças nos filmes. Até porque, as vestimentas e a postura das mulheres mudaram muito do cinema mudo até os dias de hoje. Nesse dia 8 de março, o dia é delas, e para homenageá-las nada melhor do que relembrar todos os grandes nomes que já fizeram e ainda fazem parte da história da sétima arte.

As primeiras mulheres nas telas
The Bara

Pode-se dizer que o primeiro nome a chamar a atenção é o de Theda BaraConhecida por usar figurinos exóticos em seus papéis, alguns inclusive transparentes (o que era chocante para a época), ela é considerada a primeira "mulher fatal" do cinema. Theda participou de mais de 40 filmes entre 1914 e 1926, mas apenas seis deles sobreviveram intactos até os dias de hoje. Seus maiores sucessos foram Escravo de uma Paixão, lançado em 1915,Cleópatra, de 1917 e Mulher Libertina, de 1924.

Musidora
A francesa Musidora também fez sucesso no cinema mudo, principalmente depois de participar do clássico Os Vampiros. Assim como Theda foi a primeira mulher fatal do cinema, Musidora pode ser considerada a primeira do continente europeu. Juntas, elas foram responsáveis pela criação da alcunha "vamp", que logo passou a ser referida às mulheres provocantes. Outra atriz a ganhar a alcunha foi a polonesa Pola Negri, que foi levada aos Estados Unidos pelo diretor Ernest Lubitsch e estrelou sucessos como Carmen, Madame Duvary, e Beijos que se Vendem.

Outros nomes também fizeram sucesso na época, como Lillian Gish,Colleen MooreClara Bow e Gloria Swanson, mas nenhuma causou tanto alvoroço quanto Mary Pickford, que na época, só perdia para Charlie Chaplin em popularidade. A atriz canadense ficou conhecida na época como a "Queridinha da América", e se tornou uma figura importante para o crescimento dos filmes de ação. Ela participou de mais de 200 películas ao todo, e chegou a ganhar o Óscar de melhor atriz em 1930 porCoquette.
Mary Pickford, a atriz mais popular do cinema mudo americano.
Grandes atrizes da época de ouro do cinema

Após o surgimento da fala nos filmes, grandes atrizes começaram também a aparecer, num período extremamente rico para o cinema. São nomes cultuados até hoje, e que foram responsáveis por colocar as mulheres de vez na cultura popular. Algumas já haviam iniciado a carreira no cinema mudo, mas o advento do som fez com que elas pudessem ser muito mais dinâmicas em seus papéis, o que também serviu para incentivar novas atrizes.

Greta Garbo


Com uma beleza até antes nunca vista no cinema, a sueca Greta Garbo conquistou o mundo nos anos 30. Considerada uma das mulheres mais fascinantes do século passado, Garbo passou por dificuldades ao chegar nos Estados Unidos por inicialmente não falar bem o inglês, mas depois de se adaptar, sua carreira foi meteórica. Ela era conhecida por ser uma pessoa bastante reclusa, e pouco se sabia e muito se especulava a respeito de sua vida particular.

Ingrid Bergman


Dona de um dos rostos mais lindos que já apareceram nas telas, a também sueca Ingrid Bergman foi levada cedo para os Estados Unidos, onde se tornou uma estrela logo de cara, graças ao seu estilo próprio que encantou diretores, colegas, e o público em geral. Bergman foi premiada com três Óscars, sendo dois como melhor atriz e uma como melhor atriz coadjuvante. Seus maiores sucessos foram Casablanca e Por Quem os Sinos Dobram, além de ter participado de três filmes em parceria com o mestre do suspense, Alfred Hitchcock.

Vivien Leigh


Impossível falar em mulheres marcantes do cinema sem citar o nome de Vivien Leigh, a inesquecível Scarlett O'Hara de E O Vento LevouA atriz, nascida na Índia (quando o país ainda era território britânico), fez poucos filmes para o cinema (já que sua carreira foi mais voltada ao teatro), mas isso não a impediu de levar dois Óscars para casa, um pelo próprio E O Vento Levou e outro por Uma Rua Chamada Pecado, onde contracenou com Marlon Brando.

Katherine Hepburn


A carreira de Hepburn é uma das mais famosas, rentáveis e extensas do mundo do cinema. Trabalhando em diversos gêneros, da comédia ao drama, ela é até hoje a atriz com o maior número de Óscars conquistados, quatro ao total. Sua personalidade excêntrica fez ela obter inúmeros fãs, mas também inúmeros desafetos. Seus maiores sucessos foram Manhã de Glória, Levada da Breca, A Costela de Adão, Adivinhe Quem Vem Para Jantar, O Leão no Inverno e Núpcias de um Escândalo.

Marlene Dietrich


O rosto mais marcante de toda a história do cinema alemão. Marlene Dietrich iniciou a carreira ainda na Alemanha, mas migrou para os Estados Unidos em 1935 após receber convite de Hitler para participar de filmes pró-nazismo, tornando-se americana naturalizada. Foi uma das mulheres que mais ditaram moda nos anos 20, sendo a primeira a abdicar dos vestidos e usar calças longas. Seus maiores sucessos foram Testemunha de Acusação, de Billy Wilder, Pavor nos Bastidores, do Hitchcock e o clássico O Julgamento de Nuremberg.

Olivia de Havilland


Filha de pais britânicos, Olivia de Havilland fez muito sucesso entre as décadas de 30 e 40, participando de filmes como Sonhos de uma Noite de VerãoAs Aventuras de Robin Hood, eE O Vento Levou, onde teve a melhor atuação da sua carreira ao interpretar a doce e inocente Melanie. Ela venceu dois Óscars de melhor atriz, por Só Resta uma Lágrima eTarde Demais.

Joan Fontaine


Irmã mais nova de Olivia de Havilland, Fontaine teve a carreira um pouco menos badalada do que a primogênita, mas ainda assim teve grande aclamação. Seu sucesso surgiu comRebecca - A Mulher Inesquecível, de Alfred Hitchcock, que lhe rendeu não só a fama, como também o único Óscar da carreira.

Grace Kelly


Uma das mais belas atrizes que Hollywood já viu, ficou conhecida como Princesa Grace de Mônaco após se casar com o príncipe-soberano Rainier III. No cinema participou de 11 filmes, sendo seus maiores sucessos Disque M Para MatarJanela Indiscreta e Ladrão de Casaca, ambos de Alfred Hitchcock, e Amar é Sofrer, pelo qual ganhou Óscar em 1955.

Rita Hayworth


De dançarina de cabaré a atriz mundialmente conhecida e respeitada. Essa foi a história de ascensão de Rita Hayworth, que ganhou fama após protagonizar o sucesso Gilda, de 1946. No filme, ela aparece fazendo uma cena de strip-tease (não como vemos agora, mas de forma sugestiva, com ela tirando vagarosamente a luva das mãos), o que serviu para encher as salas de cinemas na época e causar polêmica.

Jean Harlow


Harlow foi a primeira atriz loira a explorar seu sex-appeal, anos antes do furacão Marilyn Monroe. Nas telas, seus maiores sucesso foram A Guarda Secreta, Anjos do Inferno, O Inimigo Público Número Um e o clássico de Charlie Chaplin, Luzes da Cidade. Sua vida fora das telas, porém, foi o que chamou mais atenção, graças a seu temperamento difícil e seus casos amorosos desastrosos.

Lauren Bacall


Conhecida por sua voz rouca e sua aparência sensual, ela se tornou um ícone entre os anos 50 e 60, ditando inclusive a moda na época. Seus principais sucessos foram nos filmes À Beira do Abismo, Prisioneiro do Passado e Como Agarrar um Milionário, esse último ao lado de Marilyn Monroe.

Donna Reed


O maiores sucessos de Donna Reed foram A Felicidade Não se Compra, do diretor Frank Capra e A Um Passo da Eternidade, de Fred Zinnemann. Apesar de ser menos conhecida do que as outras da lista, sua presença nas telas é impressionante.


A beleza das mulheres finalmente vista em cores

Se as mulheres já eram idolatradas e cobiçadas em preto e branco, imagine a cores. No final dos anos 30, e na década de 40, já haviam alguns filmes coloridos circulando pelos cinemas, mas ainda eram grande minoria. Foi apenas nos anos 50 que as cores viraram uma realidade irreversível, e consequentemente, a beleza das atrizes pode ser vista com ainda mais detalhes.

Elizabeth Taylor


Apesar de ter nascido na Inglaterra, foi nos Estados Unidos que Liz Taylor (como era conhecida) se tornou uma lenda. Considerada uma das mulheres mais bonitas da história do cinema, Taylor surgiu para o mundo com seus papéis em Assim Caminha a HumanidadeUm Lugar ao Sol e Gata em Teto de Zinco, ambos na década de 50. No entanto, seu maior sucesso foi o épico Cleópatra, de 1963, dirigido por Joseph L. Mankiewicz. Ela ficou conhecida também por seu enorme número de casamentos: oito ao total.

Audrey Hepburn


Não, ela não é irmã de Kaherine Hepburn, apesar sobrenome dar a entender. Com o passar do tempo, Audrey se tornou outra lenda do cinema, e é até hoje considerada por muitos como a mulher mais bonita da história. Não é para menos, ela era realmente linda, quase uma boneca, e suas personagens cativavam pelo charme e pela simpatia. Seus principais filmes foram Bonequinha de Luxo, A Princesa e o Plebeu, Cinderela em Paris e Minha Bela Dama

Sophia Loren


Sophia Loren despensa comentários. A atriz italiana virou um símbolo sexual nos anos 60 ao trabalhar com grandes diretores como Vittorio de Sica, Federico Fellini, Ettore Scola, Robert Altman e até mesmo Charlie Chaplin, em seu último filme da carreira. Loren ganhou um Óscar de melhor atriz, em 1962, pelo filme Duas Mulheres.

Ava Gardner


Com seu olhar sedutor, Ava Gardner também chamou a atenção pela exuberante beleza nos anos 60. A atriz foi indicada ao Óscar pelo filme Mogambo, e também fez sucesso com A Hora Final, de Stanley Kramer e A Noite do Iguana, de John Huston. A atriz foi ainda casada com o cantor Frank Sinatra, e era conhecida por abusar do álcool e dos cigarros.

Faye Dunaway


Dunaway ficou conhecida no final da década de 60 após participar dos filmes Bonnie & Clyde - Uma Rajada de Balas e Chinatown, o último ao lado de Jack Nicholson. Ficou famosa por seu charme, elegância e beleza, sendo o principal nome da chamada Nova Hollywood.
Claudia Cardinale


A italiana Claudia Cardinale entrou para o mundo do cinema após ganhar um concurso de beleza. Iniciou a carreira aparecendo em filmes de Fellini e Luchino Visconti, e conquistou o mundo com sua participação em Era Uma Vez no Oeste, de Sergio Leone. Nos Estados Unidos, seu maior sucesso foi A Pantera Cor-de-Rosa, de 1963.


O fenômeno Marilyn Monroe


Ela podia não ser uma excelente atriz, mas sua voz suave, sua beleza incomparável e sua sensualidade, fizeram que Marilyn Monroe se tornasse a sex symbol mais lembrada, admirada e idolatrada do cinema. Mais do que uma atriz, ela virou com o tempo um ícone da cultura popular.

Monroe começou a carreira cedo, mas com aparições esporádicas em papéis pequeno. Foi com Almas Desesperadas, em 1952, que ela enfim ganhou um papel de protagonista. Ainda que o filme não tenha feito tanto sucesso, serviu para que seu nome começasse a aparecer na mídia, o que a levou a fazer dois filmes clássicos, cultuados até hoje: Os Homens Preferem as Loiras e O Pecado Mora ao Lado. Ela ainda faria sucesso em 1959 com a comédia Quanto Mais Quente Melhor.

Fora das telas, ela teve uma vida agitada e polêmica. Casou-se três vezes, com todos terminando em divórcio, foi acusada de ter tido um caso com o presidente John Kennedy e seu irmão, Robert Kennedy, e foi a primeira mulher da história a posar para a revista playboy.
A beleza das mulheres francesas

A beleza das atrizes francesas é tanta, que tive que criar uma sessão apenas delas. Impossível assistir um filme de Godard e não se apaixonar pelo olhar de Anna Karina. Assistir A Bela da Tarde, de Luis Buñuel, e não ficar perdido nas curvas da estonteante Catherine Deneuve. Ou ainda, assistir E Deus Criou a Mulher, de Roger Vladim, e não ficar de boca aberta com a aparição de Brigitte Bardot.

Anna Karina


Grande nome da chamada Nouvelle Vogue, Anna Karina conquistou o mundo com seu olhar penetrante e misterioso. Seus maiores sucessos foram sob a direção de Jean-Luc Godard, como Bande à Parte, Viver a Vida, Uma Mulher é Uma Mulher e O Demônio das Onze Horas.

Catherine Deneuve


Um dos maiores símbolos sexuais da história do cinema, Catherine Deneuve é um dos rostos mais impactantes do cinema francês. Ela fez sucesso primeiramente em 1964 com Os Guarda-Chuvas do Amor, antes de estrelar os clássicos A Bela da Tarde, de Luis Buñuel eRepulsa ao Sexo, de Roman Polanski.

Brigitte Bardot


Se Deneuve foi um símbolo sexual, o que dizer de Brigitte Bardot? Ela não só foi um também, como é até hoje considerada a mulher mais sexy do mundo. Sua beleza é única e incomparável, e ela arrecadou tantos fãs que a imprensa americana criou a alcunha de "Bardot Mania" para a legião de seguidores.

Musas dos anos 80 e 90

Nos anos 80, qualquer pudor que existia em relação a cenas de nudez foi erradicado, e por esse motivo, foi a época de grandes sex symbols aparecerem com suas personagens sensuais e provocantes. Algumas ainda fazem sucesso hoje em dia, mas o seu momento de auge foi inegavelmente aquele.

Sharon Stone


Seu primeiro papel no cinema foi em 1980 no filme Memórias, de Woody Allen, mas ela ficou mesmo famosa na década de 90 ao participar do clássico Instinto Selvagem. Após o sucesso, ela ficou marcada como a típica mulher fatal dos anos 90, e sempre quando se fala no temo, seu nome é um dos primeiros que surge na cabeça.

Demi Moore


O grande sucesso de Demi Moore nas telas foi Ghost -Do Outro Lado da Vida, mas foram dois filmes com temas sexuais que a fizeram alcançar a fama de símbolo sexual: Proposta Indecente, de 1993, e Assédio Sexual, de 1994. Moore, já com 51 anos de idade, ainda é uma mulher exuberante, e consta nas principais listas de mulheres mais sexys da história.

Jane Fonda


Jane Fonda já foi tudo que se possa imaginar. Além de atriz, ela foi modelo, ativista política, escritora e até guru de exercícios físicos. Filha do famoso ator Henry Fonda, conquistou a alcunha de sex symbol com os filmes Dívida de Sangue e Barbarella. Conhecida por escolher bem suas participações nas telas, ela rejeitou papéis importantes de protagonista em filmes como Bonnie & Clyde e O Bebê de Rosemary.

Meryl Streep


Mery Streep é uma rainha. Sem exageros, ela é a melhor atriz das últimas 4 décadas, e a prova disso são suas 18 indicações ao Óscar. Nos anos 70 e 80, ela conquistou o mundo atuando em filmes como Manhattan, A Escolha de Sofia, Kramer vs. Kramer e As Pontes de Madison. Já com 64 anos de idade, ela ainda mostra vitalidade, sendo uma das mulheres mais bonitas do mundo.

Julia Roberts


Quando Julia Roberts protagonizou Uma Linda Mulher, ao lado de Richard Gere, o mundo se rendeu aos seus pés. Considerada uma das mulheres mais bonitas dos anos 90, Roberts ganhou o Óscar de melhor atriz em 2001 pelo filme Erin Brockovich.

Nicole Kidman



Nos anos 90, Nicole Kidman contracenou uma série de filmes ao lado de Tom Cruise, que viria a se tornar seu marido por mais de uma década. O principal deles foi De Olhos Bem Fechados, de Stanley Kubrick, onde ela aparece nua, deixando todos embasbacados com sua beleza quase angelical.

Michele Pfeiffer


A consagração de Michelle Pfeffeir veio com Scarface, em 1983, onde ela contracenou com Al Pacino. Ela ficou conhecida também por interpretar a mulher gato no filme do Batman lançado em 1992, com Jack Nicholson como Curinga.

Sandra Bullock


Sandra Bullock é sem dúvida uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos, e continua belíssima mesmo com quase 50 anos. Suas primeiras aparições no cinema foram em O Demolidor e Velocidade Máxima, e a partir de então ela fez praticamente um filme por ano, oscilando entre boas e péssimas histórias.

Charlize Theron


Para que Charlize Theron pudesse interpretar a serial killer Aileen Wuornos no filme Monster - Desejo Assassino, os maquiadores tinham a difícil missão de deixá-la feia. Missão quase impossível, diga-se de passagem, mas o resultado foi bem feito. A atriz, nascida na Áfica do Sul, é sem dúvida uma das mais belas de todos os tempos. Além de atuar, ela também é conhecida por ser uma ativista dos direitos das minorias, assim como dos direitos dos animais.

Cate Blanchett


Blanchett chamou a atenção em 1998 no filme Elizabeth, e ganhou o Óscar de atriz coadjuvante ao interpretar Katherine Hepburn no filme O Aviador, de Scorsese. Considerada uma das mulheres mais bonitas da atualidade, ela acabou de ganhar o prêmio de melhor atriz por Blue Jasmine, de Woody Allen.

Catherine Zeta-Jones


Catherine Zeta-Jones surgiu para o cinema ainda na metade dos anos 90, quando atuou em O Fantasma e A Máscara do Zorro. Seu maior sucesso porém foi em 2002 com o filme Chicago. É casada com o ator Michael Douglas desde 1998.


As mulheres mais bonitas da atualidade

Angelina Jolie


Angelina Jolie dispensa comentários. Para mim, a mulher mais linda que esse mundo ja viu, Jolie já virou uma lenda, mesmo tendo apenas 38 anos. Conhecida por sua filantropia, a atriz é uma das mais respeitadas no cinema atual. Casada com o astro Brad Pitt, juntos formam o casal mais bonito da geração.

Scarlett Johansson


Dez entre dez homens vão responder que Scarlett Johnasson é a mulher mais sexy da atualidade. A loira, nascida em Nova York, já foi indicada há diversos prêmios, ganhando o BAFTA em 2003 pelo filme Encontros e Desencontros. Queridinha de Woody Allen, ela já participou de três filmes do diretor, e além de atriz, também ganha a vida como cantora.

Penélope Cruz


Descoberta por Pedro Almodóvar, a espanhola Penélope Cruz é uma das mulheres mais lindas do cinema atual. Outra "queridinha" de Woody Allen, ela conquistou a fama em Hollywood após participar de Vicky Cristina Barcelona, em 2008, e receber o Óscar de melhor atriz coadjuvante.

Eva Green


A atriz francesa ficou conhecida mundialmente após interpretar a "bond girl" Vesper Lynd, em 007 - Cassino Royale. Porém, antes mesmo disso, ela já vinha arrancando suspiros por sua participação em Os Sonhadores, de Bernardo Bertollucci.

Monica Bellucci


Monica Bellucci ficou conhecida nos anos 90, ainda na Itália, mas foi com Malèna, de Giuseppe Tornatore, que ela ganhou fama mundial. O sucesso a levou a fazer filmes comoMatrix e A Paixão de Cristo. Em 2004, já com 40 anos, foi eleita a mulher mais sexy do mundo, e chocou o mundo ao protagonizar uma das cenas mais brutais de estupro no cinema, em Irreversível, de Gaspar Noé. A atriz ainda causou polêmica com o Vaticano ao posar nua para a Vanity Far, grávida.

Natalie Portman


Natalie Portman iniciou cedo a carreira, com 12 anos de idade, no filme O Profissional ao lado de Lub Besson. Considerada uma das mais belas atrizes da atualidade, ela levou o Óscar de melhor atriz em 2011 por Cisne Negro.

Anne Hathaway


Com apenas 31 anos, Hathaway já consta em algumas listas como uma das 100 melhores atrizes de todos os tempos. Durante anos de carreira, ela participou de filmes de pequeno porte, sempre se destacando, mas sem chamar muita atenção. Porém, em 2013, ela estrelou Os Miseráveis, no papel de Fantine, e a atuação foi tão impressionante que ela levou seu primeiro Óscar de atriz coadjuvante para casa.

Megan Fox


Megan Fox é sexy por natureza. Como atriz ela deixa a desejar, e faz filmes meia-bocas, mas como colírio para os olhos masculinos, sempre foi um sucesso. Ela ficou famosa ao participar da trilogia Transformers, a partir de 2007, e várias revistas a consideram a atriz mais sexy do século XXI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos podem comentar e seus comentários receberão uma resposta e uma atenção personalizada. Seu comentário é muito bem vindo. Esse espaço é para participar. Te aguardamos e queremos seu comentário, mesmo desfavorável. Eles não receberão censura. Poderão apenas receber respostas, ou tréplicas.